A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História Motos

Super Blackbird: a história da Honda CBR1100XX

A moto mais rápida do mundo em 2019 – entre as produzidas em série, claro – é a Kawasaki Ninja H2. Seu quatro-cilindros de 998 cm³ com supercharger entrega nada menos que 202 cv, suficientes para levá-la até impressionantes 338 km/h, se houver espaço. A Ninja H2R, versão exclusiva para as pistas, é ainda mais rápida: com 312 cv, ela consegue passar dos 401 km/h. A segunda moto mais rápida do mundo é a Ducati Panigale R, que tem um V-twin de 1.198 cm3, 204 cv e velocidade máxima de 325 km/h. Na década de 1990, porém, a briga era outra: a rival a ser batida era a Kawasaki tinha a Ninja ZX-11, com seu quatro-cilindros de 1.052 cm³ e 147 cv, capaz de acelerar até os 283 km/h. Na posição de moto mais veloz do planeta, a Ninja ZX-11 era a melhor halo bike que se podia ter – sua reputação ajudava a Kawasaki a vender outros modelos, e era um commodity valiosíssimo, talvez mais do que hoje. A Honda queria algo assim para sua linha. E, em meados da década de 1990, começou a desenv

Matérias relacionadas

Porsche-Diesel: a história dos tratores projetados por Ferdinand Porsche

Dalmo Hernandes

A origem da origem do Fusca: como um engenheiro judeu pode ter ajudado a criar o “carro do povo”

Dalmo Hernandes

Gassers: como surgiram os primeiros e mais icônicos carros de arrancada

Dalmo Hernandes