A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Salão do Automóvel de SP

Suzuki vai ao Salão dividida entre SUVs e esportivos

Assim como a Mitsubishi, a Suzuki é uma marca japonesa com dupla personalidade: de um lado estão esportivos de rua acessíveis e muito bem acertados. Do outro, uma linha de crossovers e SUVs com bastante competência fora da estrada. Foi com essa faceta dupla que a Suzuki chegou ao Salão deste ano.

salaosp-barata-dia2-46

Um dos destaques do estande é o Swift Sport, o hot hatch que a marca lançou por aqui há poucos meses e já nos conquistou com seu 1.6 aspirado de 140 cv e comportamento dinâmico de primeira. Logo ao seu lado está o diminuto Jimny Sport, que apesar do tamanho ultra-compacto é valente nas trilhas a ponto de deixar muito jipe marmanjo com vergonha. Além do Swift Sport, a marca também apresentou um saboroso modelo de pista, com pneus slick, gaiola e bancos de competição usado na Swift Sport Cup em vários países.

salaosp-barata-dia2-47

salaosp-barata-dia2-49

salaosp-barata-dia2-50

O principal lançamento da Suzuki neste Salão é um modelo que junta exatamente características das duas vertentes da marca, e se posiciona como um ponto médio da linha dividida entre aventureiros e esportistas: o S-Cross.

salaosp-barata-dia2-42

Ele é, basicamente, a segunda geração do SX4, aquele hatchback com estilo de aventureiro urbano que quase ninguém lembra que é vendido por aqui. Ele tem motor 1.6 aspirado de 120 cv como um hatchback altinho, mas usa um câmbio CVT com simulação de seis marchas e sistema de tração integral, como um legítimo off-roader.

salaosp-barata-dia2-43

O sistema varia a distribuição de força entre 100% para o eixo dianteiro em modo de economia e até mais de 50% para o eixo traseiro em situações de baixa aderência ou em caso de uma tocada mais espirituosa (imagino drifts de quatro rodas ao saber isso). A distribuição também pode ser selecionada para manter 50% em cada eixo.

Chegando ao território dos utilitários, a Suzuki lançou a versão automática do Grand Vitara 4×2. O câmbio era oferecido somente na versão 4×4, significativamente mais cara que o modelo com tração apenas nas rodas dianteiras. Os preços variam de R$ 78.500 a R$ 104.300.

salaosp-barata-dia2-40

O Grand Vitara também ganhou uma série limitada chamada Special Edition, que é baseada no modelo 4×2 automático. Ele perde o estepe pendurado na tampa traseira — para muitos o “charme” dos SUV — e ganha um sistema de monitoramento de pressão de pneus e um kit de reparo de emergência. O modelo também ganha bancos de couro com detalhes em camurça e custa R$ 95.800.

salaosp-barata-dia2-52

Por último, a Suzuki apresentou o carro conceito Cross Hiker, um compacto com jeitão de crossover de apenas 810 kg. Ele reune as diretrizes de design da marca, como as linhas fluidas e sem ângulos retos que já inspiraram o S-Cross, e algumas tecnologias para o futuro como o motor 1.0 de três cilindros e o sistema start/stop, que combinados podem rodar até 32 km/l.

salaosp-barata-dia2-41

salaosp-barata-dia2-44 salaosp-barata-dia2-48 salaosp-barata-dia2-51 salaosp-barata-dia2-45 salaosp-barata-dia2-53

Matérias relacionadas

A nova geração do Suzuki Jimny já está entre nós – e chega em 2019

Leonardo Contesini

3008 vira um SUV de verdade, o belo conceito Fractal e mais no estande da Peugeot no Salão do Automóvel

Dalmo Hernandes

Um Cruze SS de 300 cv, o novo Camaro SS, Bolt no Brasil e os destaques da Chevrolet no Salão do Automóvel

Leonardo Contesini