A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture

Tesla Model S crava 7:23 em Nürburgring, mas…

A guerra dos tempos de volta em Nurburgring chegou aos carros elétricos. Durante o lançamento do novo Porsche Taycan a fabricante alemã trouxe números de desempenho impressionantes para o seu primeiro carro elétrico, em uma tentativa de associar a esportividade da marca ao modelo. Um desses dados foi o tempo de volta em Nurburgring de 7:42, o que fez do Taycan Turbo o carro elétrico produzido em série mais rápido no Inferno Verde. Diante da divulgação, o CEO da Tesla, Elon Musk, anunciou que seu Model S estava a caminho de Nurburgring.

Nesta segunda-feira a revista alemã Auto Motor und Sport e o fotógrafo veterano em Nurburgring, Stefan Bauldauf, disseram que o tal Model S já está em Nürburgring e completou a volta no circuito em 7:23. Segundo a revista essa volta foi feita pelo piloto Thomas Mutsch, que corre com um Ford GT no FIA GT e é especialista em Nurburgring. O recorde foi feito por um dos protótipos do Model S equipado com o novo conjunto mecânico Plaid, que ainda não é oferecido para o público.

Na última semana três unidades do Model S foram flagradas na pista, uma delas parece ser um P100 D original, com pintura cinza. Esse carro foi flagrado estacionado fora da pista equipado com pneus Michelin Pilot Sport 2 R e um Gurney flap no spoiler. Os outros dois carros flagrados têm pintura azul e vermelha, ambos estão com os vidros escurecidos e por fora se diferenciam de um Model S comum pelas rodas OZ, tomada de ar maior no para-choques dianteiro, para-lamas alargados e um spoiler na traseira.

Esses dois carros são supostamente mulas de teste para o Model S equipado com o novo conjunto mecânico Plaid, que consiste em três motores (um para cada roda traseira e um para as duas dianteiras) mais potentes e eficientes que o esquema atual de dois motores usado nas versões mais rápidas do Model S. Segundo fontes da revista Road and Track esses protótipos tem o interior todo depenado e têm apenas os bancos, cintos de segurança de competição e os comandos necessários para dirigir o carro, por isso os vidros escurecidos.

As fontes dizem que os pneus usados nessas mulas são Goodyear Eagle F1 Supersport RS, um pneu novo focado em uso em pista, mas legalizado para uso em ruas. Os freios desses carros usam discos de carbono-cerâmica, possivelmente Brembo SGL. Uma dessas mulas de testa foi responsável pelo tempo de 7:23. É importante lembrar que Nurburgring está fechado para testes de fabricantes, nesse período é proibido gravar voltas, os carros entram na pista pela saída dos pits na curva 13 e o autódromo tem todo tipo de carro: de compactos com motor diesel a esportivos de motor central – o que torna difícil cravar uma volta rápida sem obstáculos.

Na última quarta (11) a Tesla cravou um tempo de 1:36,555 em Laguna Seca com um protótipo do Model S com o conjunto Plaid, o que seria o recorde para um carro de quatro portas. O tempo, contudo, não foi oficializado pela direção da pista por não ter sido registrado pela equipe responsável pela cronometragem do autódromo, além de ter sido feito por um protótipo — os tempos oficiais são apenas para carros produzidos em série.

O Tesla Model S não tem ainda um tempo de volta oficial em Nurburgring, o mais próximo disso foi uma volta de 8:50 cravado por um P85 D em 2015 por um consumidor em um dia aberto. Nessa volta o piloto não conseguiu fazer a pista toda em ritmo forte pois após três minutos a bateria superaquecia e o carro entrava em modo de emergência. Esse problema já foi relatado por outros donos do Model S e pela imprensa especializada: em 2016 a revista Car and Driver não conseguiu fazer uma volta completa no Virginia International Raceway sem que os freios ou a bateria superaquecessem.

A Porsche defende o tempo de volta do Taycan dizendo que o carro que cravou o tempo era original e equipado com rodas opcionais de 21 polegadas, calçadas em pneus esportivos, que podem ser os Goodyear Eagle F1 ou Pirelli P-Zero oferecidos pelo fabricante para os consumidores. O vice-presidente do projeto do Taycan, Stefan Weckbach, revelou à revista Car and Driver que o tempo de volta recordista foi feito em um Taycan Turbo. A Porsche ainda não revelou o tempo de volta do Taycan Turbo S, que produz os mesmos 625 cv do Turbo mas com overboost a potência sobe para 750 cv. A diferença entre as duas versões está no torque: o Turbo tem 86,6 kgfm e o Turbo S produz 107 kgfm.

Isso indica que a Porsche pode estar preparando uma volta rápida com o Taycan Turbo S para manter o reinado em Nurburgring. Stefan Weckbach não quis revelar se a volta do Turbo S foi aferida. A nossa aposta é de que a Porsche está segurando essa informação para depois que a Tesla publicar um tempo de volta oficial. Elon Musk anunciou em seu Twitter que o conjunto Plaid estará disponível no Model S em 2020.

Outro anúncio dizia que o carro levado para Nurburgring tem sete lugares: se o recorde oficial com um carro de rua não der certo ele ainda poderá dizer que tem o carro de sete lugares mais rápido da pista — o recorde atual pertence a um SUV da Skoda. Seja como for, a guerra dos elétricos em Nürburgring está iniciada.

Matérias relacionadas

Os carros mais marcantes de Velozes e Furiosos – parte 4: Fast & Furious, 2009

Dalmo Hernandes

Um Porsche 959 pela metade do preço e outras histórias tristes de supercarros batidos

Dalmo Hernandes

408 4RM: os protótipos de tração integral que a Ferrari fez nos anos 80 (e você não conhecia)

Dalmo Hernandes