FlatOut!
Image default
Zero a 300

Top Gear pode perder novo apresentador, Fórmula 1 deverá roncar mais alto em 2016, Volkswagen Golf ganhará reestilização em março e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Novo apresentador de Top Gear ameaça deixar o programa

clarkson-chris-evans (3)

O clima na produção do novo formato de Top Gear continua tenso. Depois de Chris Evans passar mal ao lado de Sabine Schmitz, da demissão da produtora executiva indicada por Evans e do roteirista Tom Ford, agora o apresentador principal, Evans, ameaçou deixar o programa antes mesmo de começá-lo. O motivo pode ser a falta de liberdade artística e de expressão.

Segundo o Daily Mirror, Chris Evans está sendo severamente controlado por seus chefes na BBC, especificamente a chefe da controladoria da BBC2, Kim Shillinglaw. De acordo com o jornal, Evans queria tornar o Top Gear um programa de alta qualidade, mas ele se sente
“sem energia e desanimado” depois de algumas discussões com os chefes do canal.

Além disso, embora não seja o tipo de profissional que abandona um projeto na metade, ele “começou a se perguntar se o desgaste vale a pena”, segundo uma fonte do jornal. Evans assinou um contrato de três anos e, além de todos os problemas enfrentados nos bastidores, ainda terá que enfrentar o ceticismo dos fãs do programa, que já começaram a duvidar da capacidade do DJ entusiasta diante das câmeras, no lugar de Jeremy Clarkson e cia.  Mesmo com todos os problemas, a BBC manteve a estreia do programa agendada para maio.

 

Carros de Fórmula 1 poderão roncar mais alto em 2016

article-0-1DD65B3600000578-614_634x421

O anúncio da volta dos motores turbo à Fórmula 1 até foi bem recebido, especialmente com os motores V6 de baixa cilindrada, como nos anos 1980. A realidade, contudo, foi muito mais dura: os carros simplesmente não fazem mais barulho. E como sabemos, o ronco dos carros são uma parte importantíssima do show da Fórmula 1. Até Bernie Ecclestone reclamou. Mas agora isso parece estar prestes a mudar.

Segundo o site PlanetF1, para a temporada de 2016, houve uma mudança no regulamento dos escapes, e eles passarão a ter duas saídas em vez de apenas uma. Ao site, Paddy Lowe, da Mercedes-AMG, disse que “as primeiras medições em laboratório já mostraram um aumento significativo” nos roncos dos motores. Segundo Lowe, a wastegate estava silenciando o fluxo na saída única de escape, e com a nova saída dupla esse efeito silenciador será menor.

É bom que Lowe esteja certo, e que os motores da Fórmula 1 voltem ao menos a roncar como seus antepassados dos anos 1980, já que eles vão continuar por aí até 2020 e dificilmente teremos V10 a 20.000 rpm novamente.

 

Golf ganhará reestilização em março

E_Golf_Vis_00001

Há algumas semanas vimos que a Volkswagen tinha planos de atualizar o Golf em 2017 e lançá-lo como modelo 2018, mas a imprensa alemã descobriu que essa renovação do Golf pode chegar mais cedo do que se pensava. Mais exatamente no próximo mês de março, durante o Salão de Genebra.

A apuração é da revista Autobild, e segundo a notícia publicada em seu site, o modelo receberá com faróis de LED de série em todas as versões. Atualmente o equipamento é oferecido somente na versão elétrica, o e-Golf. Além disso, todo o restante do carro será ligeiramente redesenhado, incluindo as lanternas, para-choques, tomadas de ar e grades. Por dentro, ele ganhará o painel de instrumentos digital do Passat como opcional, além do sistema multimídia com suporte para AndroidAuto, Apple CarPlay e controle por gestos, com tela de 9,2 polegadas.

Mecanicamente, o novo Golf ganhará o futuro motor 1.5, que substituirá o 1.4 TSI, e também manterá os motores 1.0 e 1.2 TSI, além do 2.0 das versões esportivas. Por falar nelas, o aguardado Golf R400 deverá ser lançado somente após essa atualização do modelo. Ele usará o motor 2.0 turbo para produzir 420 cv e terá tração integral.

 

Mais detalhes da futura picape Mercedes

mercedespickup

Não é novidade que a Mercedes esteja desenvolvendo uma picape de luxo para complementar sua linha de utilitários. Também não é segredo que ela será fruto da parceria da marca alemã com a aliança Renault-Nissan, que irá fornecer a base da picape Navara (chamada aqui de Frontier) para o novo modelo. O que não sabíamos até agora, é como o modelo se chamará, que motores usará e se terá uma versão AMG, como praticamente todos os outros modelos da marca.

Agora, os australianos do Car Advice parecem ter descoberto parte destas respostas. Segundo eles, a nova linha inaugurada pela picape poderá ser batizada como Classe X, embora o nome Classe Z não esteja descartado. Nosso palpite aleatório seria Classe U, como referência aos Unimog, mas claro, é apenas um palpite. Ela terá ao menos duas versões de motorização, ambas a diesel, sendo a primeira um quatro-cilindros de 2,3 litros fornecido pela Nissan, e a outra um V6 da própria Mercedes.

Em princípio, a oferta limitada a motores diesel descarta uma versão AMG, porém o Car Advice fala em uma variação com inspiração esportiva. Como a Mercedes descartou uma versão fabricada pela AMG, deduzimos que eles estejam falando da linha AMG Sport, que será transformada nos modelos “43 AMG”. Caso isso venha a acontecer, ela certamente usará o V6 biturbo a gasolina de três litros, já adotado no SLC 43 AMG e no modelo C450 AMG Sport (que será rebatizado como C43 AMG) e provavelmente será batizada como X43 AMG ou Z43 AMG (ou ainda U43 AMG, segundo nosso palpite aleatório).

A Mercedes já confirmou anteriormente que apenas a base mecânica do chassi e o motor de entrada serão fornecidos pela Nissan — todo o restante será desenvolvido pela fabricante alemã, o que inclui a suspensão traseira independente e o design do interior, que terá janela traseira elétrica e teto solar. O modelo será produzido na Argentina e na Espanha, e será lançado em 2018.

 

Ford nega desenvolvimento de Fiesta RS

ford-fiesta-rs2

Apesar das várias apurações da imprensa mundial sobre um futuro Fiesta RS, a Ford negou seus planos de desenvolver uma versão ainda mais radical para o modelo. A informação também vem dos australianos do CarAdvice, que conversaram com o engenheiro-chefe e líder de veículos da Ford, Tyrone Johnson, no lançamento do Focus RS.

O modelo, que segundo as especulações poderia ser lançado em 2017, não está sequer sendo considerado: “Em relação ao Fiesta RS, ouvi alguns comentários dos altos executivos da Ford de que ele não está nos planos. Normalmente não falamos sobre produtos futuros, mas neste caso específico houve comentários de que ele não está nos planos”, disse Johnson.

 

 

Matérias relacionadas

Uma bomba da Segunda Guerra na fábrica da Volkswagen, Brabus lança SUV de R$ 2,7 milhões, Audi RS3 Sedan em testes e mais!

Leonardo Contesini

Project Cars #370: meu Subaru WRX STI finalmente está pronto!

Leonardo Contesini

Semana Família Chevette no GT40: Marajó, Chevy 500 & cia podem anunciar na faixa até a próxima terça – veja o que já temos por lá

Juliano Barata