A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Projetos Gringos Viagens e Aventuras

Tourist Trophy da Ilha de Man: o dia-a-dia do brasileiro Rafael Pascoalin na pista!

Já estão rolando as provas do lendário Tourist Trophy da Ilha de Man 2015. Como vocês já sabem, nosso camarada Rafael Paschoalin foi o primeiro brasileiro a disputar o Isle of Man TT, e neste ano embarcou rumo à ilha para participar da prova pela terceira vez. iremos acompanhar sua participação trazendo atualizações diárias sobre seu desempenho nos treinos e outras impressões sobre o Tourist Trophy.

 

A Moto

2015-Yamaha-YZF-R1M-10

No ano passado Rafa correu com uma uma Honda CBR 1000 RR de preparação relativamente simples e compatível com a categoria Superstock. Para 2015 ele assinou um contrato com a Yamaha, e irá acelerar a nova YZF-R1M, a versão de competição da famosa R1.

A moto é, sem dúvida, uma das melhores esportivas que Rafa poderia usar para a missão: além do motor L4 de 998 cm³ 16v com virabrequim cruzado e 200 cv, ela também usa suspensão eletrônica de competição da Öhlins e carenagem de fibra de carbono para manter o peso em 200 kg (relação de 1 kg/cv).

Mas o destaque da moto são os sistemas eletrônicos de auxílio — controle de tração, controle de derrapagem, controle de elevação da roda dianteira, ABS e controle de largada — baseados em um sistema de medição inercial de seis eixos capaz de medir com maior precisão a aceleração lateral e longitudinal, e levantamento das rodas e assim permitir um melhor controle e, consequentemente, melhor desempenho.

 

O circuito

FlatOut 2015-06-04 às 16.55.52

O Snaeffel Mountain Course se estende por quase 61 km e mais de 250 curvas pelas ruas e estradas da Ilha de Man. Sim, são vias públicas usadas normalmente pelos habitantes de ilha e que são fechadas todos os anos pelo parlamento local para formar o circuito usado desde 1907 pelo Tourist Trophy.

Diferentemente de boa parte dos circuitos de rua, devido à sua extensão ele não tem separação física entre pista e elementos urbanos como postes, meios-fios, muros e cercas — imagine Nürburgring Nordschleife multiplicado por três e no meio de uma cidade. Há apenas algumas barreiras de protecão em pontos críticos do circuito, mas nenhum deles se parece com o que vemos nos autódromos mais seguros da atualidade. Uma volta vencedora é exatamente assim:

 

O Tourist Trophy 2015

RafaPaschoalinTT15

Os treinos do Tourist Trophy começaram no dia 30 de maio, quando as estradas da ilha foram fechadas para o trânsito e liberadas para os novatos e sidecars (sim, existem malucos que correm na Ilha de Man com sidecars!). Nesse dia Rafa e sua equipe aproveitaram para aprontar a moto para os treinos no dia seguinte. Ele irá disputar as categorias Superstock e Superbike.

11139441_442694665897677_565296378457371085_n

 

 

Terça-feira, 2 de junho

O primeiro contato de Rafa com a pista seria no dia 1º, segunda-feira, mas houve uma forte tempestade com ventos de quase 100 km/h que suspendeu as atividades. Por isso Rafa entrou na pista somente na terça-feira, dia 2 de junho. Veja seu depoimento sobre o primeiro treino:

Simplesmente não deu tempo de escrever ou fotografar nada até agora. Agradeço já no início a ajuda de todos os meus amigos aqui na ilha e também a minha família e pessoal do Brasil que tem me apoiado.
Finalmente o tempo deu uma trégua e colocamos a nova R1 na pista. As condições não poderiam ser piores, um vento fortíssimo por todo o circuito e alguns trechos húmidos. Fiquei um pouco frustrado com o meu desempenho e a dificuldade em pilotar no circuito, principalmente depois de ganhar tanta confiança na North West 200. Meu ombro doeu e compensei com o braço direito, o armpump apareceu logo na segunda volta.

As alterações no tanque de combustível também não foram suficientes e hoje mudamos de novo para acrescentar mais 2 litros. O regulamento permite até 24 litros para as motos 1000cc e é bom a R1 conter a sede e melhorar a média de 5 km/l. Com mais autonomia, sem o vento forte de ontem e com uma boa seção de fisio estou confiante para melhorar hoje. Mando notícias após o treino pessoal! Braaapppp”.

10419566_442641599236317_5784983200894523979_n

 

Quarta-feira, 3 de junho

Na quarta-feira (3), ele saiu novamente para uma sessão de treinos de 1:15. Infelizmente, ele conseguiu dar somente duas voltas devido aos ajustes no tanque de combustível (que precisava ser aumentado).

11393049_443062032527607_5605750228980616640_n

O tanque ficou pronto a tempo e ele conseguiu virar a primeira volta em 20:08,325 com média de 112,41 mph (180,9 km/h). A segunda foi mais rápida, com 19:42,983 e média de 114,818 mph (184,781 km/h). Com o resultado, Rafa está na 52º posição na Superstock e 62º na Superbike. Seu melhor tempo, de 2014, foi de 19:20,352 com média de 117,057 mph (188,384 km/h).

 

Quinta-feira, 4 de junho

11391420_442695549230922_714795414691348623_n

Os treinos de hoje acabaram no começo desta tarde (no horário de Brasília). Rafa conseguiu completar três voltas e de cara quebrou seu recorde pessoal: 19:11,753 com média de 117,931 mph (189,791 km/h). A segunda volta foi um pouco mais lenta, com um mapeamento de combustível mais pobre: 19:21,025 com média de 116,989 mph (188,275 km/h).

 

Sexta-feira, 5 de junho

11351249_443883692445441_1657638504556025249_n

Rafael completou mais duas voltas e se classificou para a corrida em 57º na Superbike e 52º na Superstock. Os tempos foram ainda melhores — aparentemente o problema do tanque e do consumo de combustível foram sanados e ele está mais rápido que nunca. Ele foi um dos mais rápidos na speed trap da reta das arquibancadas, passando a 166 mph (267,15 km) — e o mais rápido com uma moto Yamaha.

Veja a seguir as impressões de Paschoalin sobre esta sexta-feira:

Pessoal, boa noite!
Hoje nosso treino começou as 8 da noite e o sol estava bem baixo, dificultando a visibilidade em muitos pontos. Todos os pilotos foram mais lentos e o mesmo ocorreu comigo, 19m17s na primeira volta, quando saí parado dos boxes e de pneu frio. Fiquei contente pois estou entre os 10 mais rápidos no “Speed Trap” aqui na reta do Grandstand, 166 MPH e primeira Yamaha!!
Os ajustes de suspensão e geometria funcionaram muito bem e a moto está mais estável. Amanhã teremos um novo treino as 10:40 daqui e a corrida da Superbike (6 voltas) foi transferida para o domingo.
Aos poucos as coisas estão entrando nos eixos e eu tenho certeza que vou alcançar meus objetivos. Obrigado por toda a torcida e apoio!! Braaapp”

 

Sábado, 6 de junho

O sábado amanheceu com uma má notícia: o mau tempo levou a organização do TT a adiar as atividades planejadas para o dia. Mais tarde a chuva chegou com força total e todas as provas foram canceladas e transferidas para o domingo — caso o tempo melhorasse.

 

Domingo, 7 de junho

11406669_444876459012831_8595649867176060519_n

A RST Superbike rolou às 14:00 (10:00 em Brasília) com seis voltas de gás total pelo Snaeffel Mountain Circuit. Rafa completou a primeira volta com 19:09,132 e média de 118,2 mph (190,224 km/h), sua melhor marca nos três anos de TT. Na segunda volta ele pegou tráfego à sua frente e perdeu ritmo, fechando o giro em 19:32,240 com média de 115,87 mph (186,474 km/h). Na terceira volta Rafa parou nos pits e com o tempo de parada somado ao tempo da volta, Rafa fechou com 20:26,983 — um belo trabalho da equipe. A quarta volta também teve parada, mas o tempo baixou para 19:16,537 com média de 117,443 mph (189,006 km/h).

Logo após a quinta volta, fechada em 20:05,443 com 112,678 mph de média (181,337 km/h), Michael Dunlop se acidentou no Nook e a corrida foi paralisada. Como os ponteiros já haviam completado a sexta volta, a corrida foi encerrada. Assim, Rafa fez somente cinco voltas, mas terminou em 39º lugar entre mais de 70 pilotos. A corrida foi vencida por Bruce Anstey — foi a décima vitória do neozelandês de 45 anos em Man.

Agora, Rafa irá disputar a RL Superstock de quatro voltas que começa amanhã às 6:45 do horário de Brasília. Vamos ficar de olho!

 

Segunda-feira, 8 de junho

FlatOut 2015-06-12 às 13.04.12

A segunda-feira começou com um atraso de duas horas no fechamento das estradas devido a um acidente de trânsito. Com isso o treino da Superstock previsto para as 10:35 começou somente às 12:35 (08:35 no horário de Brasília), e a corrida foi adiada para a terça-feira. No treino Rafael Paschoalin fechou a volta com o tempo de 19:18,464 e média de 117,248 mph (188,692 km/h).

 

Terça-feira, 9 de junho

Logo pela manhã os pilotos largaram para a RL 360 Superstock, corrida de quatro voltas. Na primeira volta Rafa quebrou seu recorde pessoal com 19:03,130 e média de 118,820 mph (191,222 km/h). Na segunda volta novo recorde pessoal: 18:55,963, com média de 119,570  mph (192,429 km/h). Na terceira volta Rafa parou nos pits e por isso cravou 19:55,466 com média de 113,612 (188,116 km/h). A quarta e última volta fechou com Ian Hutchinson na ponta, seguido por Michael Dunlop e Lee Johnston. Rafa se superou e cravou 18:37,794 e média de 121,514 mph (195,550 km/h!), mais uma vez quebrando seu recorde pessoal. Com o resultado, Rafa ficou em 37º lugar.

Se você acha que o dia acabou depois de uma hora e meia sobre a moto a 200 km/h, na tarde da terça-feira, somente uma hora depois de terminar a corrida Rafa participou do primeiro treino da Senior TT, com 18:50,915. Depois desses 20 minutos, hora de guardar a moto e se preparar para o dia seguinte.

 

Quarta-feira, 10 de junho

11148373_446828272150983_7888247204806513030_n

Na quarta-feira logo cedo Rafa montou a R1M e foi para a pista no segundo treino da Senior TT. Rafa fez uma volta excelente e bateu seu recorde pessoal mais uma vez, com 18:37,633 e média de 121,531 mph (195,585 km/h). Depois do treino, Rafa finalmente conseguiu um tempo para escrever sobre os dias anteriores:

TT Isle of Man – 10 de Junho
Ufa, as coisas melhoraram por aqui! Acabei nem contando para vocês como foram as duas primeiras corridas: Superbike e Superstock.
A primeira delas, no último domingo, serviu mais para treino e também para sentir o tamanho do drama de dar 6 voltas e passar duas horas sobre a motocicleta a mais de 250 km/h. Posso dizer que estou na minha melhor forma psicológica possível, algo bem diferente do que enfrentei no ano passado. 

Com 118,3 mph na melhor das passagens não fiquei contente mas vi potencial no nosso trabalho por aqui. Terminei na 39º colocação e melhorei minha marca que era de 45º lugar. 

Superstock
Com um ajuste ainda melhor e a nova Yamaha R1 mais estável, parti para a corrida que considero a principal, ideal para a preparação da minha moto que conta com preparação nivel Superstock. Quebrei meu recorde pessoal e virei 121,5 mph para terminar na 37ª colocação. Esse resultado me deixou esperançoso pois estou muito perto da minha expectativa de terminar entre os 35 melhores e romper a barreira das 122 mph de velocidade média.

Obrigado por todo o apoio e logo mais conto como foram os dois últimos classificatórios da Senior, que acontece nessa sexta!!
Braaapp

 

Sexta-feira, 12 de junho

15513_446843235482820_340215920576314979_n

Nesta manhã de sexta-feira Rafa alinhou para a Pokerstars Senior TT, uma prova com seis voltas no Snaeffel Mountain Circuit. A primeira volta da corrida foi concluída pelos ponteiros Ian Hutchinson, John McGuinness, Michael Dunlop, Bruce Anstey e Guy Martin. Rafa fechou com 18:46,427 com média de 120,583 mph (194,590 km/h).

Ainda na primeira volta a corrida foi interrompida com bandeira vermelha devido a um acidente. Devido à paralisação, a prova teve apenas quatro voltas. Na relargada a primeira volta teve John McGuinness, Ian Hutchinson, James Hillier, Bruce Anstey e Michael Dunlop nas cinco primeiras posições. Rafa faz um começo espetacular e completou a primeira volta em 18:38,549 com média de 121,432 mph (195,425 km/h), na 37ª colocação. 

Na segunda volta John McGuinness fez simplesmente a melhor volta da história do Tourist Trophy, com 17:03,567 e média de insanos 132,701 mph (213,561 km/h). Rafa quebrou seu recorde pessoal novamente fechando o giro em 18:36,564 com média de 121,648 mph (195,773 km/h) na 37ª posição. A volta seguinte teve pit-stop e por isso o tempo caiu para 19:40,339 e média de 115,075 mph (185,195 km/h). Mesmo assim ele subiu para a 33ª posição.

A última volta foi fechada primeiro por John McGuinness, seguido por James Hillier, Ian Hutchinson, Guy Martin e Michael Dunlop. Rafa fechou a quarta volta com 18:51,132 e média de 120,081 mph (193,251 km/h). Apesar de não ter chegado às 122 mph de média, ele finalizou a prova em 30º lugar geral, sua melhor posição nas três participações e uma excelente evolução em relação ao ano passado. 

Matérias relacionadas

Isto é um Escort RS Cosworth com 916 cv e câmbio de Skyline GT-R feito para andar de lado

Dalmo Hernandes

La Misión Argentina 2: Oreste Berta e o Torino 380W retornam a Nürburgring – junto com Horacio Pagani

Dalmo Hernandes

Este cara está fazendo um Gurgel Supermini com motor central-traseiro de Suzuki Bandit 600!

Dalmo Hernandes