Tractor Pulling: quando os tratores saem do campo e (quase) se transformam em dragsters

Dalmo Hernandes 4 dezembro, 2018 0
Tractor Pulling: quando os tratores saem do campo e (quase) se transformam em dragsters

No que diz respeito aos veículos de trabalho, é possível que os tratores sejam sua forma mais pura. Sua natureza é estritamente utilitária, e muitos deles só possuem o absolutamente essencial para executar suas funções – motor, câmbio, rodas, freios, volante, pedais e um assento para o operador. Alguns tratores possuem sistemas de suspensão, e existem modelos mais caros e “luxuosos” com cabine fechada, ar-condicionado e até rádio – é uma forma de garantir condições de trabalho mais confortáveis, mas nada que permita que um trator seja usado como veículo de passeio. Quem já tentou fazê-lo não se deu muito bem, como contamos neste post sobre o Comfortractor.

Nada disto, porém, impede que os tratores sejam usados em competições. Você já ouviu falar em uma modalidade de esporte a motor chamada tractor pulling? Se não, vai conhecer agora – é nada menos que sensacional!

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

ASSINE

Os assinantes possuem acesso livre para todo o conteúdo do FlatOut. incluindo matérias especiais, de R$ 14,90 por apenas R$ 9,90 por mês.

CROWDFUNDER

Membro especial, com descontos em nossa loja e em parceiros. Participe do nosso grupo secreto no Facebook e fique próximo à equipe do FlatOut

Imagine um veículo misto de trator e dragster Top Fuel e você terá uma ideia do que são os tratores usados no tractor pulling. Mas esta, obviamente, não é uma definição precisa – primeiro, porque o tractor pulling não é exatamente uma corrida de arrancada. Segundo, porque os “tratores” merecem as aspas que acabei de colocar, pois podem até parecer tratores, mas já não podem ser considerados tratores de fato. Dê só uma olhada no vídeo abaixo – ele ilustra bem o meu ponto.

A ideia do tractor pulling é exatamente o que o nome sugere: uma competição na qual os veículos rebocam um trailer, que lhes serve de lastro, e precisam percorrer a maior distância possível. Parece simples, mas não é exatamente este o caso. Vamos entrar em detalhes mais adiante mas, primeiro, é interessante falar um pouco sobre como surgiu este esporte.

A história do tractor pulling começa antes da invenção dos próprios tratores, quando veículos de tração animal ainda eram a única opção para o trabalho em fazendas. Nas horas de folga, os trabalhadores rurais dos Estados Unidos organizavam competições para ver quem tinha os cavalos mais fortes, puxando carroças cheias de implementos agrícolas. Venciam os cavalos que conseguiam puxar a carroça mais pesada pela maior distância. Com o tempo, a atividade foi formalizada como esporte – o horse pulling, que é praticado até hoje e conta com uma associação oficial. Existem cavalos de tração que são criados especialmente para o horse pulling.

Com o advento dos tratores, por volta de 1900, não demorou para que não apenas o trabalho no campo se tornasse mais eficiente – a prática de rebocar carroças por diversão também ficou mais interessante. Em 1929 começaram a ser realizados os primeiros eventos de tractor pulling enquanto esporte formal, ainda que de forma isolada. Foi só na virada dos anos 50 para os anos 60 que se criou um corpo regulatório para definir um conjunto de regras para o tractor pulling. Em 1969 foi fundada a National Tractor Pullers Association, ou simplesmente NTPA, que até hoje é responsável pela regulamentação e organização de campeonatos em nível nacional nos EUA.

Nos primeiros anos como um esporte organizado, o tractor pulling era praticado com os mesmos tratores usados no trabalho do campo, mas já na década de 1970 começaram a surgir os primeiros tratores modificados especificamente para o tractor pulling, que já não serviam mais para arar a terra. Os motores eram preparados, os entre-eixos, ampliados para aumentar a estabilidade e carenagens eram instaladas para que cada trator tivesse sua própria identidade visual. Já no início da década de 1980 começaram a ser executados projetos com mais de um motor, feitos sobre estruturas tubulares construídas sob medida, e os tratores foram ficando cada vez mais parecidos com dragsters de verdade.

Ainda existem classes para tratores 100% stock, mas a maioria das competições é dividida em três categorias para tratores modificados: Super Stock, na qual os veículos são muito parecidos com tratores comuns, porém utilizam motores capazes de entregar algo entre 4.000 cv e 6.000 cv, sobrealimentados, utilizando metanol ou diesel como combustível. O deslocamento máximo do motor é de 11 litros (680 pol³). Alguns utilizam três ou quatro turbocompressores para atingir tamanha potência.

Os tratores pro-stock trazem modificações mais pesadas. Ainda há o limite de deslocamento – 11 litros para os tratores movidos a metanol e 10,5 litros para os que são movidos a diesel. Existem as subclasses Limited Pro-Stock, que permite apenas um turbocompressor de até 4,1 polegadas; e Pro-Stock, que não impõe limites para o número de turbocompressores e permite a instalação de intercoolers.

A classe mais extrema é a Modified, que subdivide-se em Mini-Modified e Unlimited Modified. A primeira é disputada por tratores com construção tubular e motor V8 big block naturalmente aspirado com, no mínimo, 9,5 litros de deslocamento e 2.500 cv, geralmente movidos a metanol ou etanol. Com o piloto, os tratores mini-modified devem pesar no mínimo 1.130 kg.

A segunda é a categoria de topo do tractor pulling: os tratores são maiores e podem utilizar múltiplos motores para atingir potência superior a 10.000 cv. Alguns possuem tração 4×4 e competem separadamente, mas a maioria tem tração traseira. Eles utilizam transmissões especiais, feitas sob medidas, com conjuntos de engrenagens reforçados para transferir a força de vários motores para um único cardã.

BRUCES-GEARBOX-2

Existem companhias especializadas em fornecer componentes para o tractor pulling, feitos sob medida para cada veículo. E a Modified também permite que sejam usados motores do tipo turbojato, para quem quer algo mais exótico. Os tratores devem pesar entre 2.700 e 3.600 kg, e são capazes de rebocar até 30.000 kg.

Um aspecto interessante do tractor pulling são justamente os trailer que são puxados. Chamados sleds (trenós), eles não são simplesmente lastros de dezenas de toneladas. São plataformas de até 30 metros que possuem um sistema de engrenagens para mover o peso transportado. No começo da puxada o peso fica lá atrás, mas a medida que o trenó é arrastado pelo trator, o peso se desloca para a frente – o que, por conta do efeito alavanca, torna o trabalho do trator mais difícil à medida que o veículo avança na pista. O objetivo é chegar até o final em uma pista de 100 metros de extensão. A largura da pista é delimitada por linhas riscadas no chão e, caso passe por cima destas linhas, o trator é desclassificado.

Nos anos que se seguiram surgiram associações parecidas com a NTPA na Europa, na Austrália e até mesmo no Brasil – onde a principal competição de tractor pulling chama-se Trekker Trek, e é tão radical quanto qualquer competição no exterior.