Edição diária: 17/06/2019
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #354

A transformação de um Subaru Impreza comum em WRX: conheça o Project Cars #354

Primeiramente gostaria de agradecer a oportunidade de mostar meu Subaru a vocês. Me chamo Pedro Sassi, sou dono desse Subaru Impreza 1998 que será apresentado aos poucos neste Project Cars!

Antes mesmo de fazer 18 anos, já estava atrás de algum carro para comprar. Não me agradava nem um pouco a idéia de ter um carro “comum”. Procurei bastante por carros que fossem diferentes e que me agradassem, fiquei entre o Subaru e algum Jipe. Pois certo dia, voltando para casa, encontro este Impreza GC parado em um posto de gasolina com um papel de vende-se. Na hora voltei para falar com o antigo proprietário, e após verificar o bom estado do carro e de alguma negociação, comprei o carro. Naquela época um 2.0 aspirado com tração 4×2 e câmbio automático.

Fascinado pela mecânica automotiva estava decidido, mesmo com pouquissímos conhecimentos e ferramentas a fazer tudo que fosse necessário em casa. Me lembro como se fosse ontem o dia em que resolvi fazer a substituição da correia dentada e seus rolamentos. Desmontando o carro na garagem ouvia de todos que passavam por perto que não conseguiria mais montar. Confesso, eu também estava com muito medo disso. Mas tudo deu certo e o carro funcionou perfeitamente.

Sempre lendo bastante sobre mecanica, elétrica e funilaria decidi que iria me aventurar a fazer a pintura da carroceria em casa também. De posse de uma pistola de pintura e um compressor, comecei a desmontar parcialmente o carro.

 

Claro que não ficou perfeito, na verdade nunca tinha tido contato com pintura antes. Mas para um primeiro contato acredito que tenha ficado aceitável.

foto 11

Durante o processo de pintura procurei por jogos de rodas já que das quatro originais, três delas tinham trincas em seus raios. Não ficava nem um pouco confiante em rodar com elas. O primeiro jogo de rodas foram uma Enzo com pneus Toyo.

SAMSUNG DIGITAL CAMERA

A transmissão mesmo nunca tendo me dado problema, sempre foi algo que me incomodou. Basicamente por dois motivos, ser 4×2 e por ser automático. O fato de ser 4×2 me impedia de usar suspensão e freios melhores. Já que praticamente todas as suspensões que visam a performance são para 4×4 e não é possivel instalar freios a disco traseiro em 4×2, estava decidido que o proximo upgrade seria para uma transmissão mecânica e 4×4.

Antes mesmo de comprar o conjunto completo da transmissão encontrei a venda freios de WRX. Os originais do GC tem apenas 1 pistão, contra 4 do WRX. Novamente, lá ia eu pesquisar como que era feito para trocar as pinças de freio. Mais uma tarefa concluída com sucesso.

Tudo corria bem, até que em um descuído acabei batendo o carro.

foto 14

Foi algo simples, como era feito de fibra, o parachoque dianteiro ficou bastante danificado. Chegando em casa, a primeira coisa que fiz foi desmontar a frente do carro para ver o que realmente havia sido afetado pela batida. Nessa hora que fiz a grande besteira…

Esqueci de montar a trava que segura o capô fechado!! Não precisa pensar muito para saber que o vento levantou o capô. Como se não bastasse o para-choque quebrado, agora tinha o capô e o para-brisa completamente destruídos e dois amassados no teto. Infelizmente não tenho mais fotos do estrago.

Como dizem, há males que vem para o bem. Nas próximas postagens irei contar mais de como foi o reparo das peças danificadas, e o processo até ter chegado no que é hoje.

Até o próximo!

Por Pedro Sassi, Project Cars #354

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Caravan V8 Small Block Chevy: a última etapa da preparação e a conclusão do PC#262

Leonardo Contesini

Project Cars #201: a preparação do motor e uma nova cor para meu Golf GTI

Leonardo Contesini

Um Honda Civic Si preparado para trackdays – conheça a história do Project Cars #185

Leonardo Contesini