A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos

Tudo o que sabemos até agora sobre o novo Land Rover Defender

Foi em 29 de janeiro de 2016 que a última unidade do Land Rover Defender deixou a linha de produção. Foi uma morte anunciada: a fabricante britânica achou que estava na hora de encerrar a carreira de quase 70 anos de seu utilitário, um dos mais tradicionais do planeta, e assim o fez.

Acontece que este tipo de veículo não morre tão facilmente. E não estamos falando apenas de sua inerente robustez, mas da força de seu nome. Era evidente que a Land Rover não iria se desfazer tão facilmente de um um nome tão forte. A nova geração do Defender, porém, será fundamentalmente diferente: ele deixará de ser um utilitário rústico, para se tornar um jipe mais moderno, sofisticado, confortável e tecnológico – o que pode ser meio preocupante para os fãs do clássico. Isto posto, a própria Land Rover já disse que ele terá capacidade off-road similar à do clássico, ou até superior.

Por enquanto ainda não o vimos sem disfarces, mas há uma quantidade razoável de informações confirmadas a seu respeito, além de diversos boatos e especulações. Com isto em mente, decidimos organizar tudo neste post enquanto aguardamos.

 

Ele será mostrado ainda neste ano – e chega às lojas no início de 2020

A Land Rover já confirmou que o novo Defender será revelado ao público ainda em 2019, para que as vendas possam começar no início de 2020. Os testes finais deverão ser realizados logo após as comemorações de fim de ano. Ou seja: ele já está quase pronto, neste momento. O que também significa que a Land Rover não tem tempo para fazer grandes mudanças no projeto.

 

Ele será baseado no Discovery – e produzido na mesma fábrica

Diferentemente do antigo Defender, o novo modelo compartilhará sua base com outro modelo da Land Rover: o Discovery. É fácil de entender que o motivo é conter custos, usando uma base já pronta e testada. Com isto, é certo que ele compartilhará diversas características com o Discovery, tanto em componentes quanto em aparência. Isto também quer dizer que o Discovery será produzido no mesmo local – a fábrica da Jaguar Land Rover em Nitra, na Eslováquia.

 

Ele terá um visual mais moderno, sem perder a identidade

O parentesco com o Land Rover Discovery, naturalmente, será perceptível do lado de fora – o Defender não terá mais o visual old school que manteve até 2016. Ele agora terá uma carroceria mais limpa, com design alinhado às ofertas atuais da fabricante e sem elementos característicos como dobradiças expostas ou lanternas à moda antiga, por exemplo. No entanto, a Land Rover é categórica ao dizer que ele continuará reconhecível como um Defender – exceto que, agora, com uma estética mais adequada ao século 21.

 

As versões 90, 110 e 130 vão continuar… mas diferentes

Como você deve saber, o Defender clássico tinha três versões principais, batizadas de acordo com o entre-eixos em polegadas: 90, 110 e 130. Estas três versões deverão continuar existindo no novo Defender, porém não mais corresponderão à medida do entre-eixos. Segundo o site Autocar India, o Defender 90 continuará sendo a versão de duas portas, mais curta, com entre-eixos de 2.588 mm e comprimento de 4.323 mm. As versões 110 e 130, ambas de quatro portas, terão o mesmo entre-eixos, de 3.022 mm. No entanto, o 110 será mais curto, com 4.757 mm, enquanto o 130 terá 5.100 mm de comprimento.

 

Ele terá muito mais tecnologia e conforto

A Land Rover já deu a letra: o Defender terá mais recursos tecnológicos do que nunca, como um sistema que regula automaticamente a pressão dos pneus com base em diversos fatores, como as condições do piso, o tipo de ambiente em que o carro se encontra e o modo de condução. De acordo com o pessoal da Road and Track, o sistema oferece várias calibragens para situações específicas. A calibragem básica é de 29 psi, mas ao colocar o Defender no modo “Road”, o sistema altera a calibragem para 33 psi na frente e 36 psi atrás. No modo “High Load”, para transportar cargas pesadas, a calibragem é alterada para 40 psi ou mais. No off-road, há diferentes ajustes que variam entre 20 e 26 psi. E existe até um modo chamado “Recovery”, para sair de atoleiros e situações semelhantes, no qual a pressão dos pneus é reduzida para apenas 17 psi, o que ajuda a aumentar a área de contato com o piso e, consequentemente, melhorar a tração.

Foto: motor1.com

O Defender também terá um interior muito mais sofisticado, incluindo itens como um painel digital, derivado daquele que será usado no novo Jaguar XJ; câmera para reconhecimento de gestos, para funções multimídia semelhantes às do sistema iDrive da BMW; e câmeras frontal e traseira; além de um assistente ao motorista com conexão à Internet.

Outro item inédito no Defender que será usado na próxima geração: o sistema de suspensão a ar, que utilizará sensores para definir a rigidez dos amortecedores com o veículo em movimento. Segundo a Land Rover, o sistema será opcional, e não será o mais indicado para o uso fora de estrada. Quem quiser encarar trilhas deverá ficar com as molas helicoidais, que serão equipamento de série.

 

Uma versão híbrida já está à caminho

Ainda não se fala a respeito de motorizações, mas é quase certo que o novo Defender terá uma versão híbrida, com um motor 2.0 turbo a gasolina mais um motor elétrico – que poderá ser usado para mover o veículo em percursos menores.

Segundo o pessoal do Top Gear, que já andou no protótipo, o Defender híbrido usa o mesmo sistema do Range Rover PHEV, cuja bateria tem capacidade para rodar até 48 km usando apenas eletricidade.

Matérias relacionadas

Fiat 124 Abarth estreia em Genebra com motor 1.4 turbo de 172 cv – e tem até versão de rali!

Dalmo Hernandes

Apollo Arrow: 1.000 cv e a carroceria mais agressiva do mundo são a marca do sucessor do Gumpert

Dalmo Hernandes

Novo Chevrolet Onix finalmente é apresentado (com 5 estrelas no Latin NCAP) – confira os preços e versões

Dalmo Hernandes