A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
WTF?

“Vendo ilha particular. Aceito Porsche 918 em troca”

É a dúvida que todo homem enfrenta uma vez na vida: uma ilha particular ou um supercarro? Quer dizer, nem todo mundo tem esta dúvida. Bem, na verdade a gente sabe de um cara, e ele nem está em dúvida: Emilio Cirelli, um corretor de imóveis que mora na Flórida, EUA, quer trocar sua ilha por um Porsche 918 Spyder. Será que ele vai conseguir?

A história anda circulando pela internet há alguns dias e, bem, dá para entender o motivo: tem alguém querendo trocar uma ilha por um carro, cara!

Ao lado do McLaren P1 e da Ferrari LaFerrari, o Porsche 918 Spyder é um dos membros da santíssima trindade dos hipercarros — era só disso que todo mundo falava até pouco tempo atrás. Só porque não custa relembrar: estamos falando de um V8 naturalmente aspirado de 4,6 litros e 615 cv, mais três motores elétricos que elevam este número para 887 cv. E ainda tem os 130 mkgf de torque. Canalizados através da caixa PDK de dupla embreagem e sete marchas, esta força toda é capaz de levar o 918 até os 100 km/h em 2,5 segundos, com máxima de 346 km/h.

O problema é que só fizeram 918 deles, e todos foram vendidos antes de as entregas começarem. Não precisa ser um gênio nem um especialista no mercado automotivo para saber o que isto significa: comprar um 918 Spyder tornou-se um investimento. Quando novo, um exemplar custava cerca de US$ 900 mil (ou por volta de R$ 2,8 milhões). Hoje, os poucos exemplares usados custam algo entre R$ 1,5 milhões e R$ 1,8 milhões (entre R$ 4,7 milhões e R$ 5,7 milhões) — ou seja, praticamente o dobro do preço.

Para Cirelli, pagar muito mais do que ele acredita que seja um valor justo pelo Porsche 918 não faz sentido. E não é como se ele estivesse trocando a ilha onde mora, seu único pedaço de terra, por um superesportivo. Cirelli não é o Johnny Castaway…

É como dizem na internet: se você lembra disso, é porque está ficando velho

Cirelli é corretor do mercado imobiliário há quase 30 anos — desde que se mudou de Nova Jersey para a Flórida — e, há cerca de dez anos, realizou o sonho de comprar sua própria ilha, que fica na cidade de Port Orange e tem três acres, ou cerca de quatro quilômetros quadrados. De acordo com o anúncio no Racing Junk, site de classificados americano dedicado aos carros de corrida, a ilha foi inspecionada e está livre de contaminação no solo e nela não habitam quaisquer espécies protegidas — ou seja, está pronta para receber um resort turístico ou outro investimento do tipo.

O anúncio também esclarece que há duas opções para adquiri-la: ou você paga US$ 1 milhão (cerca de R$ 3,16 milhões, em conversão direta) ou dá em troca um Porsche 918 Spyder. Considerando os valores envolvidos, que estão bem longe da nossa realidade, nos parece um bom negócio.

3AcAirView.186182653 3AcAirview3.186183108

Um detalhe interessante: a verdade é que esta não é a primeira vez que Cirello propõe sua ilha em troca de um supercarro: em 2013, ele anunciou a propriedade no Craigslist por US$ 1,2 milhão (R$ 3,8 milhões)… ou uma Ferrari Enzo. O que o fez mudar de ideia?

3acairview2.186182852

De acordo com uma entrevista com Cirelli no site Teamspeed, o corretor imobiliário acredita que o Porsche 918 é um carro mais confiável para uso diário do que uma Ferrari ou McLaren — mesmo sem nunca ter guiado um. “Eu tenho um 911, e acredito que o Porsche é um dos melhores carros já feitos. É utilizável, é mais barato, a manutenção é melhor”, Cirelli afirma. “É só entrar nele e sair dirigindo. Não dá para dirigir uma Ferrari todo dia.”

Matérias relacionadas

A vodka mais cara do mundo, feita em homenagem ao Rali Monte Carlo de 1912, foi roubada e encontrada dias depois, vazia e amassada

Dalmo Hernandes

Rallye Köln-Ahrweiler: quando dezenas de carros de rali percorrem Nürburgring… ao contrário!

Dalmo Hernandes

Motorista bêbado é denunciado em blitz por seu… papagaio!

Leonardo Contesini