A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
História

Um Corcel movido a água no Brasil: a misteriosa (e fantasiosa) história do Projeto Chambrin

Teorias da conspiração são, acima de tudo, democráticas. Os cientistas que propuseram estudá-las descobriram que elas fascinam pessoas de todas as etnias, idades, ideologias, religiões, classes sociais, escolaridade ou qualquer outro elemento demográfico que você colocar na conta. A ciência explica: nosso cérebro tende naturalmente a procurar padrões que se encaixem e façam sentido. Quando algo nos parece fora do padrão, começamos a formular teorias para buscar uma explicação para histórias que vão de encontro com o que tomamos como normal. É um mecanismo natural da mente humana, que ajudou o desenvolvimento da nossa percepção e também nossa evolução. A desconfiança de que havia algo errado fez com que nossos ancestrais se prevenissem de ataques e sobrevivessem. Os mesmos cientistas que descobriram a ausência de barreiras demográficas na crença em teorias da conspiração, também perceberam quatro elementos comuns à maioria delas: sempre há um grupo de interesse;

Matérias relacionadas

Type 508: este Fusca foi o primeiro Volkswagen com motor a diesel da história

Dalmo Hernandes

Como as marcas britânicas desapareceram do mapa – ou acabaram vendidas a estrangeiros

Leonardo Contesini

A evolução dos games de corrida, parte 4: o nascimento de Need for Speed e Gran Turismo

Dalmo Hernandes