A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos GT40 Classificados Zero a 300

Um dos 200 Fiesta Sport GLX 1.6 produzidos recebeu um turbo – e está à venda!

Recentemente, mostramos na seção de Achados Meio Perdidos aqui do FlatOut um bem conservado Ford Ka XR. O pequeno hatchback é um dos mais divertidos já feitos no Brasil, em parte graças a suas dimensões reduzidas, seu baixo peso (apenas 930 kg) e bom acerto de suspensão, e em parte graças ao motor Zetec RoCam de 1,6 litro e 95 cv. Parece pouco, mas quem já guiou um Ka XR sabe do que estamos falando.

O nosso Achado de hoje é outro hot hatch da Ford, equipado com o mesmo motor. Pode não ser tão pequeno quanto o Ka, mas continua sendo pequeno, leve e esperto. E é ainda mais raro, com só 200 unidades produzidas. É claro que você sabe que estamos falando do Ford Fiesta Sport GLX – um exemplar íntegro e preparado, anunciado no GT40.

Já falamos das qualidades do Fiesta fabricado no Brasil a partir de 1996 algumas vezes aqui no FlatOut. Ainda que, na preferência do público médio, o hatch da Ford tenha ficado sempre atrás dos rivais da Volks, da Chevrolet e da Fiat, os entusiastas conhecem suas qualidades: design igual ao que se via na Europa (ou ao menos era assim até o início dos anos 2000), boa qualidade de construção e acabamento, além de um motor 1.4 todo de alumínio com cabeçote de 16 válvulas e 89 cv que era bastante avançado e esperto para sua época.

img_121856_4_7e88f664-eb20-4c68-a31c-789e833d05b5

A adoção da família Zetec RoCam veio em 1999, junto com a primeira reestilização do Fiesta nacional. Com injeção eletrônica multiponto, comando simples no cabeçote de oito válvulas, o motor 1.0 entregava 65 cv, enquanto o 1.6, reservado às versões mais caras, chegava aos 95 cv. Foi este motor que, em 2001, foi parar no cofre do Ka XR. Mas no ano anterior, 2000, foi lançado o Fiesta Sport, série especial limitada a 1.000 unidades – 800 do GL 1.0 e 200 do GLX 1.6.

O toque especial vinha na forma de um body kit idêntico ao do modelo Zetec-S, versão apimentada vendida na Europa com cabeçote de 16 válvulas e 102 cv (na prática era o 1.4 Zetec que tivemos por aqui com deslocamento ampliado). Trazia novos para-choques, saias laterais e spoiler funcional na traseira, além de uma grade com tela cromada (que não agradou a todos, mas tudo bem). Mas ao contrário do que acontecia na Europa, o Fiesta Sport brasileiro estava disponível apenas com carroceria de quatro portas. Apesar disso, trazia um visual bem interessante e, na versão GLX, desempenho até que interessante: o 0-100 km/h era cumprido em 10,9 segundos, enquanto a velocidade máxima era de 178 km/h.

img_121868_4_7e88f664-eb20-4c68-a31c-789e833d05b5img_121880_4_7e88f664-eb20-4c68-a31c-789e833d05b5

De qualquer forma, nosso Achado Meio Perdido de hoje certamente anda um pouco mais. O carro pertence a Helber Mendes, de São Caetano do Sul/SP. Ele diz que é fã dos Ford com motor Zetec RoCam desde o ano 2000, quando guiou um Fiesta Street 1.0 e, desde então, procurou comprar sempre carros com o motor Zetec RoCam.

Em 2008, depois de muito procurar por um Fiesta Sport GLX 1.6, Helber topou com este exemplar estacionado na rua. Deixou um bilhete para o dono no para-brisa, dizendo que tinha interesse, e colocou o telefone. Mais tarde, naquele mesmo dia, Helber recebeu um telefonema: era o dono do Fiesta. No dia seguinte os dois se encontraram, Helber dirigiu o carro e o negócio foi fechado.

Depois de andar com o Fiesta por alguns anos fazendo apenas manutenção de rotina, Helber decidiu instalar um kit turbo no motor. O Zetec RoCam 1.6 atualmente tem uma turbina BorgWarner K16, operando a 0,5 bar, e com isto entrega cerca de 150 cv nas rodas. Além disso, o motor recebeu um coletor pulsativo e intercooler feito sob medida. Além disso, os injetores foram abertos por eletroerosão, aumentando sua vazão. O sistema de escape recebeu dutos de 2,5 polegadas, com abafador intermediário JK e abafador final feito sob medida em inox.

img_121892_4_7e88f664-eb20-4c68-a31c-789e833d05b5

A estética do carro foi mantida original, incluindo rodas, pintura, frisos, adesivos e emblemas. Apenas a suspensão recebeu amortecedores e molas preparados da Tebão. Do lado de dentro, há uma coluna de instrumentos com hallmeter digital, medidor da mistura ar/combustível, manômetro do turbo e manômetro da linha de combustível. No mais, o interior do carro é original e apresenta bom estado de conservação. A lataria tem alguns riscos e marcas, mas nada anormal para um carro de 17 anos de idade com 108.000 km marcados no odômetro.

img_121860_4_7e88f664-eb20-4c68-a31c-789e833d05b5

Parece uma proposta interessante, e sob medida para quem curte o Fiesta Mk4/Mk5, quer algo mais potente mas não está a fim de fazer o trabalho mais sujo.

Se você ficou interessado, é só clicar aqui para acessar o anúncio e entrar em contato com o dono!

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

O Fusca da Nascar de “Herbie – Meu Fusca Turbinado”, com motor 2.3 de 200 cv, está à venda

Dalmo Hernandes

Nardi: como um piloto de testes da Lancia se tornou um dos mais respeitados fabricantes de volantes do planeta

Dalmo Hernandes

Este raro e impecável Saab 9000 Turbo está à venda no Brasil

Dalmo Hernandes