Um Koenigsegg de fibra de carbono exposta, Defender pode ser lançado ainda neste mês, Paraná terá “eletrovia” de 730 km e mais!

Leonardo Contesini 7 dezembro, 2018 0
Um Koenigsegg de fibra de carbono exposta, Defender pode ser lançado ainda neste mês, Paraná terá “eletrovia” de 730 km e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

 

McLaren Senna terá kit da Lego

OoMGop-fSK60oCejDVR44g

A McLaren está se preparando para o lançamento do 720S Spider, agendado para amanhã (8), mas encontrou um tempo para divulgar o lançamento de uma nova versão de outro modelo seu: o McLaren Senna da Lego. O modelo será revelado em janeiro, mas já está em pré-venda nos EUA por US$ 15.

O McLaren Senna é o segundo modelo da marca transformado em brinquedo pela Lego. A marca dinamarquesa já oferece o McLaren 720S em sua série Speed Champions, que pode ser encontrada no Brasil por entre R$ 150 e R$ 200. Diferentemente dos modelos Technik e Creator, este kit do McLaren Senna não tem partes móveis além das rodas (como o Technik) e não permite variações no modelo (como a linha Creator).

 

Venda de carros novos supera expectativas volta ao patamar de 2015

carros-patio

Depois de um pico de vendas em 2012, o mercado automobilístico brasileiro “estancou em 2013” e iniciou em 2014 uma queda vertiginosa que só foi interrompida no ano passado, após um crescimento de 9%. Este ano o mercado começou otimista, e previa um crescimento de 13,7% nas vendas, mas até agora, considerando os 11 meses deste ano, o aumento no volume de vendas já chegou a 15%. Com isso, o volume de vendas deverá chegar aos 2,5 milhões de veículos, o mesmo patamar de 2015.

 

Paraná terá eletrovia de 730 km

Inauguração eletrovia PR-77

Na próxima segunda-feira (10) a Companhia Paranaense de Energia Elétrica, a Copel, irá inaugurar a maior “eletrovia” do Brasil. Com 730 km, a rede de recarga para carros elétricos se estenderá ao longo de toda a BR-277, rodovia federal que liga Paranaguá, no litoral paranaense, a Foz do Iguaçu, na fronteira com o Paraguai.

Ao todo serão 11 postos de recarga de bateria, nas cidades de Paranaguá, Curitiba, Palmeira, Fernandes Pinheiro, Prudentópolis, Candói, Laranjeiras do Sul, Ibema, Cascavel, Matelândia e Foz do Iguaçu. Cada um dos postos terá três conectores com potência de 50 kVA, que permitem recarregar 80% das baterias entre 1h e 1h30, o que permite uma autonomia entre 150 e 300 km, dependendo do modelo do carro e da capacidade das baterias. A recarga será gratuita, uma vez que a “eletrovia” é experimental e irá coletar informações para melhoramentos na infraestrutura de fornecimento de eletricidade para essa finalidade.

 

Ranger Storm será “Raptor” brasileira

flatout-salao-automovel-2018-ford-29

Quem acompanhou nossa cobertura do Salão do Automóvel certamente lembra da Ranger Storm, um dos conceitos baseados na picape apresentados pela Ford no evento. Na ocasião a Ford a tratou apenas como um estudo de design, mas estava claro a todos que ela cedo ou tarde se tornaria uma versão de série. Por isso não surpreende a notícia de que ela será a alternativa da Ford à Ranger Raptor para o Brasil.

A apuração é dos camaradas do Motor1 Brasil, que conversaram com fontes ligadas à Ford e confirmaram que a Storm será a Raptor brasileira. Infelizmente ainda não se sabe quais serão as especificações mecânicas do carro. O modelo apresentado no Salão era baseado na verão Limited, e manteve o motor 3.2 turbo de 200 cv em sua configuração original, bem como o câmbio automático de seis marchas, a tração 4×4 e a suspensão original. As diferenças eram majoritariamente estéticas, como a grade “Storm”, pintura de dois tons, rodas de 17 polegadas. As únicas mudanças funcionais eram os pneus Pirelli MT Scorpion 285/70, os ganchos de reboque, snorkel da admissão e para-choques exclusivos com maior ângulo de ataque e saída.

flatout-salao-automovel-2018-ford-30

Como bem observou o Motor 1 Brasil, é possível que a Ford modifique a suspensão da picape com uma nova geometria e calibragem. Também não descartaríamos uma recalibragem sutil no motor turbodiesel para colocá-lo mais próximo da Amarok V6, de 225 cv.

 

 

Novo Land Rover Defender pode ser lançado ainda neste mês

Generated by pixel @ 2018-12-06T22:05:47.563774

No início do ano a Land Rover revelou que o lançamento do novo Defender seria o auge da comemoração dos 70 anos da marca, que aconteceu no dia 30 de abril deste ano. O novo modelo não deu as caras, mas a comemoração da Land Rover não parou por ali. Desde então a fabricante iniciou uma série de eventos ao redor do mundo — no Brasil, inclusive — e também uma campanha de teasers do novo Defender, que começou a circular camuflado pelas ruas e estradas europeias em outubro. Além disso, a Land Rover também disse que os eventos comemorativos se estenderiam até o final do ano.

Generated by pixel @ 2018-12-05T05:36:12.809175

Ligue os pontos: lançamento será o auge da celebração, campanha de teasers iniciada em outubro, eventos até o final do ano. Não faz sentido esperar que o lançamento do novo Defender seja o último grande evento dos 70 anos da marca?  As fotos mostram os protótipos camuflados, mas já com sua carroceria final, o que indica que provavelmente são protótipos de validação — a última etapa antes do lançamento.

Generated by pixel @ 2018-12-05T05:36:26.301534

Nesta nova geração o Defender irá manter o visual “quadrado”, porém se tornará um veículo bem mais moderno, abandonando a construção do tipo carroceria sobre chassi e passando a usar uma versão reforçada da plataforma D7U de alumínio, já empregada nos Range Rover e no Discovery. Ele também terá um powertrain híbrido leve de 48 volts e deverá ter até mesmo uma versão 100% elétrica.

Generated by pixel @ 2018-12-05T05:36:39.473534

Os motores a combustão serão os recentes Ingenium da Jaguar Land Rover — 2.0 diesel e gasolina de quatro cilindros e 3.0 diesel e gasolina de seis cilindros em linha. Como as demais linhas da Land Rover, o novo Defender dará origem à uma família própria, com carrocerias variadas e os tradicionais entre-eixos de 90, 110 e 130 polegadas.

 

Acidentes fatais em rodovias federais somam 83 mil mortos em dez anos

acidente-marginal-morto-G

Nos últimos 10 anos, a Polícia Rodoviária Federal registrou mais de 1,6 milhão de acidentes com 83.500 mortos — uma média de 23 mortes por dia. Os dados foram divulgados ontem (6) pela PRF durante o ato que lançou a operação de fim de ano nas rodovias federais.

Apesar do número expressivo, as mortes nas rodovias vêm reduzindo desde 2011. O ano passado foi o menos violento da série de 10 anos divulgada pela polícia, com 6.243 mortos. Contudo, o número de mortes relativo ao número de acidentes aumentou, uma vez que em 2007 ocorreram 128.438 acidentes com 7.054 mortes (uma morte a cada 19 acidentes) e em 2017 ocorreram 89.297 acidentes e 6.243 mortes (uma morte a cada 14 acidentes).

 

Um Koenigsegg Regera de fibra de carbono exposta

k2-1544104499

A Koenigsegg já encerrou as vendas do Regera há mais de um ano, mas como sua capacidade de produção é menor que a demanda, eles ainda estão produzindo os carros que foram vendidos. Entre eles está este exemplar especial, com acabamento inédito na marca e possivelmente no segmento dos supercarros. Ele não tem nenhum tipo de pintura ou acabamento: sua carroceria é feita de fibra de carbono polida e só.

k4-1544104499

Trata-se do Koenigsegg Naked Carbon Regera, ou KNC Regera, que ganhou esse nome justamente por expor a fibra de carbono despida de qualquer acabamento. Segundo a Koenigsegg, apesar de parecer mais fácil por não ter acabamento sobre a fibra, este visual é ainda mais difícil de se obter porque os componentes precisam ter a camada de epóxi removida e depois são polidos até as fibras de carbono — um processo realizado com lixas e politrizes. A margem de erro é extremamente crítica: uma passada a mais e as tramas são danificadas, exigindo a substituição do componente.

Além disso, a Koenigsegg precisou testar a durabilidade e impermeabilidade das peças por anos antes de poder oferecer esse serviço. Por não ter nenhum tipo de pintura ou resina, o carro ficou 20 kg mais leve que os comuns.