A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #242

Um Mitsubishi Lancer MT preparado para as ruas e track days – conheça o Project Cars #242

Fala, galera! Tudo certo? Antes de tudo, quero agradecer a galera do FlatOut por deixar apresentar o meu carro, e aos leitores, por terem votado em mim. Bom vamos ao que interessa, sou o Miguelitto (Luiz Miguel) e antes de apresentar o meu Project Car, vou fazer uma breve introdução sobre mim, e sobre como entrei no mundo dos carros.

 

Como Começou – O Mazda

Sempre gostei muito de carros, desde moleque, eu era daqueles que sabia todas as marcas, modelos, motorização, preço. Colecionava aqueles jogos “SuperTrufo” de Carro: Mais rápidos, Mais potentes, Super Carros, enfim…. sempre curti.

Sou da época do Velozes e Furiosos I, e da série Need For Speed UnderGround, e foi daí que surgiu meu primeiro carro.

Completei 18 anos, (hoje tenho 29), e conhecei a procurar carros JDM mais velhinhos. Fui atrás de Civic, Eclipse, e Mazda, e assim acabei adquirindo um Mazda MX-3, depois de muito procurar. Hoje ele está assim:

1

Foi com ele que comecei a pegar gosto por fazer as coisas em casa… afinal se for fazer cagada, melhor que seja você mesmo. Com ele também que comecei a gostar mais ainda de carros japoneses.

Esse carrinho tenho até hoje (assunto para um próximo PC quem sabe…). Depois passaram uma Montana, um Focus, apenas com mudanças sutis em cada, não vale perder muito tempo falando deles. Depois do Focus, queria um carro mais confortável, estiloso, forte e zero-quilômetro, quando vi o Lancer me apaixonei. Mas esse ainda não é o PC #242. Meu primeiro Lancer foi um CVT.

 

O Primeiro Lancer – A gente nunca esquece

 

2

Com esse CVT eu me viciei no carro, conheci o pessoal do MitsuFans.com, e começamos a fazer encontros todos as quartas, desde 2013, esses encontros duram até hoje.

3

Como conheci um monte de gearheads no MitsuFans começamos a participar de alguns track days — uns com o Lancer manual, outros com o Lancer CVT. Abaixo temos alguns dos Lancer do track day. Já chegamos a ir em mais de 15 para a pista:

trackdaycvt

Foi ai q comecei a ficar descontente com o CVT. Quem já foi a um TrackDay em Interlagos, e ouviu um carro subindo a reta dos boxes com um barulho igual ao de uma sirene, sabe do que estou falando.

O câmbio CVT é muito confortável na cidade e na estrada, mas não foi feito para andar forte em um autódromo. São três voltas rápidas, e duas de cooldown para o câmbio não chiar tanto, sendo q no fim do dia, ele já chia na metade da primeira volta rápida.

Segue vídeo da minha melhor volta com o CVT, da pra perceber o ruído do câmbio… e quando estava pra fechar a volta o câmbio deu overheating. Dá pra ouvir o carro desacelerando

Enfim, fiz como vários proprietários de Lancer CVT/GT que querem andar forte: vendi e peguei um manual. E é aqui que começa meu Project Car #242.

 

O início do Project Car #242

Nos próximos capítulos vou contar a história de como ele era…

6

… e de como ele está agora:

78 9

Minha ideia para esse Project Car é construir um carro de trackday que possa ser usado na cidade tranquilamente.

Atualmente ele está com um up de 30 cv, upgrades de freio e suspensão, como o capô do Evolution feito de fibra de carbono e o spoiler traseiro também de fibra de carbono. “Weight reduction, bro”. 

Os detalhes desses upgrades, os trackdays e outras histórias bacanas com ele é algo que contarei nos próximos capítulos do Project Cars. Valeu, galera!

Por Luiz Miguel, Project Cars #242

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #123 – a transformação do BMW 325i E36 Coupé em um carro exclusivo para as pistas

Leonardo Contesini

Project Cars #229: reencontrando (e preparando) o Ford Maverick dos meus sonhos de infância depois de 21 anos!

Leonardo Contesini

Polo GTI “Fênix”: a instalação do motor e a primeira partida do Project Cars #91

Leonardo Contesini