A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos

Um V10 de 610 cv e 330 km/h: o novo Audi R8 2016 dissecado em detalhes

O Audi R8, halo car da companhia de Ingolstadt, já está entre nós desde 2007. Já são oito distantes anos, e por isso a Audi decidiu que, em 2015, o R8 ganharia uma nova geração — a segunda. Ela foi revelada oficialmente hoje (26), depois que uma suposta foto do carro “vazou” no Instagram e a primeira foto de divulgação se espalhou ontem pelos sites especializados e redes sociais. Mas afinal, o que mudou no novo R8?

Como você deve saber (se não sabe, vai ficar sabendo agora), o Audi R8 foi o primeiro supercarro da Audi. Sua origem está em um conceito apresentado em 2003 no Salão de Frankfurt — o Le Mans Quattro Concept. Concebido para celebrar uma sequência de três vitórias em Le Mans — 2000, 2001 e 2002.

audi-r8-2016 (2)

O conceito já tinha elementos que seriam marcas do R8: estrutura monocoque como a do Lamborghini Gallardo, uso extensivo de alumínio na carroceria, faróis de LED, motor V10 em posição central-traseira (também empresado do Gallardo) e um visual tão futurista que, quando o modelo de produção foi lançado quatro anos depois, não havia envelhecido um dia. Na verdade, com atualizações certeiras feitas ao longo destes anos, o antigo R8 (é estranho dizer isso) ainda parece vindo do futuro.

Então o novo R8 é ainda mais inovador no que diz respeito ao visual, certo? Bem, nem tanto: como adiantaram os flagras dos últimos dias, a Audi tomou um caminho seguro e fez do novo R8 uma evolução, e não uma revolução — clichê, porém verdadeiro.

audi-r8-2016 (4)

A impressão começa no visual: o Audi R8 anterior era diferente de tudo o que havia na linha da Audi na época: um carro muito baixo, com uma enorme grade dianteira, grandes entradas de ar abaixo dos faróis e uma “lâmina” na porção traseira em cada uma das laterais, decorando as entradas de ar para o motor V10 de 5,2 litros e dando ao supercarro um perfil único.

Acontece que não foi possível revolucionar mais uma vez. Assim, o perfil do novo R8 é, em essência, o mesmo da geração anterior, com lâmina e tudo. Um olhar mais desatento pode até achar que se trata de um mero facelift, mas não é o caso, definitivamente.

É fato, porém, que a abordagem visual do novo R8 o deixou mais próximo do resto da família — a dianteira é muito parecida com o TT, com uma grade que continua avantajada, mas agora tem formato mais anguloso, e as entradas de ar abaixo dos faróis continuam no mesmo lugar, mas os faróis também investem em linhas totalmente retas. O novo R8 parece um irmão maior e mais agressivo do TT de terceira geração, apresentado em meados do ano passado.

audi-r8-2016 (6)

Isto não é ruim, de forma alguma — o novo R8 parece um carro muito atraente. Porém a impressão que fica é que a Audi poderia ter se arriscado mais, assumindo uma nova identidade visual, como era com o modelo antigo, em vez de ter se aproximado mais do resto da linha (especialmente do TT), como aconteceu.

De qualquer forma, certamente nos acostumaremos e, com o tempo, aprenderemos a gostar ainda mais dele. Até porque o que importa mesmo é como ele anda. E a Audi promete que o novo R8 é melhor que o antigo em todos os aspectos.

Para começar, ele aproveita a estrutura do Huracán, que traz como principal novidade o emprego de fibra de carbono em complemento ao alumínio. A estrutura completa pesa menos de 200 kg e ajuda o carro a ficar 40% mais rígido e 50 kg mais leve, chegando a 1.454 kg no total.

huracan

O monobloco de alumínio e fibra de carbono do Huracán, aproveitado no novo R8

A redução de peso veio acompanhada de um aumento de potência. Em princípio o novo R8 será oferecido com duas versões do motor V10 de 5,2 litros. A primeira, tem 547 cv e 55,1 mkgf de torque a 6.500 rpm — o bastante para acelerar até os 100 km/h em 3,5 segundos, com máxima de 323 km/h. Agora, se quiser mais força, você terá que procurar o Audi R8 Plus, que recebeu um V10 de 610 cv a 8.250 rpm e 57,1 mkgf, também a 6.500 rpm — exatamente os mesmos números do Huracán. Com o R8 V10 Plus, o 0 a 100 km/h é cumprido em 3,2 segundos e a velocidade máxima é de 330 km/h. A Audi diz ter tomado um cuidado especial para que o ronco característico do V10 ficasse ainda mais evidente.

Em ambos os casos, os motores receberam um sistema adicional de injeção multiponto que complementa o sitema FSI de injeção direta (exatamente como o Huracán) e ajuda na economia de combustível. Para beber menos, o motor agora recebeu um sistema que desativa uma das bancadas de cilindros desligando a injeção e a ignição. Assim, o novo Audi R8 consegue rodar, em média, 8,5 km/l, enquanto o R8 V10 Plus roda 8 km/l — uma redução de 10% no consumo de combustível, de acordo com a Audi. A companhia também atribui a maior eficiência à adoção do sistema start/stop, que desliga o motor em situações como uma parada em sinal vermelho, ligando automaticamente quando o motorista pisa no acelerador.

Agora a única opção de câmbio disponível é o S-Tronic de dupla embreagem, com sete marchas e três modos automáticos além de trocas manuais por meio de borboletas atrás do volante. O câmbio manual com grelha faz parte do passado — e, bem, para os mais nostálgicos, certamente fará falta.

audi-r8-2016 (5)

O interior também foi remodelado. As linhas básicas e a disposição dos elementos não mudaram muito, mas agora o R8 tem um quadro de instrumentos totalmente digital — novidade apresentada no Audi TT em 2014 — com uma tela de 12,3 polegadas colorida que pode exibir diversas informações sobre o comportamento dinâmico do carro, incluindo os modos de condução, potência e torque em tempo real e aceleração lateral.

audi-r8-2016 (1)

Em comparação com o anterior, o lado de dentro do novo R8 ficou mais futurista e cheio de linhas retas — com detalhes como saídas de ar “flutuantes” e, a exemplo do lado de fora, linhas mais agressivas e angulosas. No mais, a identidade visual do interior também não mudou muito. O volante, inspirado naquele usado nos protótipos Le Mans, traz diversos comandos para o motorista e, no caso do R8 Plus, os botões de partida e dos modos de direção (asfalto, chuva e neve).

audi-r8-2016 (7)

A suspensão continua usando braços triangulares sobrepostos de alumínio nas quatro rodas e, segundo a Audi, mesmo na configuração mais macia, ainda é bastante firme e esportiva — especialmente no R8 V10 Plus — e, nas duas versões de motorização, pode ser equipada com amortecedores magnéticos ativos opcionais.

O novo Audi R8 será revelado no Salão de Genebra no início do mês que vem. Até lá, mais imagens e detalhes poderão surgir — nós nos manteremos atualizados!

Matérias relacionadas

Ford lança Focus ST 2015 com 250 cv e visual ainda mais agressivo

Leonardo Contesini

Pagani Huayra Roadster é uma escultura de fibra de carbono com um V12 biturbo de 764 cv

Dalmo Hernandes

Suzuki Swift Sport chega à nova geração mais leve e com motor turbo

Dalmo Hernandes