A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos Zero a 300

Um VW Gol 1980 arrefecido a ar, todo original e à venda por um preço bacana

Você deve ter assistido o último episódio do FlatOut 56, o quadro no qual contamos a história de carros icônicos no Brasil com a ajuda do material do Museu da Imprensa Automotiva, o MIAU. Se não assistiu, faça isto agora – o episódio trata justamente do surgimento do Gol e da criação do Gol GT. Se já assistiu, ótimo, porque nosso Achado Meio Perdido de hoje, anunciado no GT40, é exatamente um Gol do primeiro ano, com motor arrefecido a ar, nunca restaurado e muito bem conservado.

O Gol foi criado para substituir o Fusca, que ainda vendia muito bem para um carro lançado no Brasil em 1950. O desenvolvimento do Gol começou em 1976 e levou quatro anos – era um lançamento de suma importância para a VW, e errar em alguma coisa não era opção.

img_185580_4_13bdfdbe-4980-45a9-a082-41ded109a67e

Quando foi revelado, o Gol causou uma bela impressão por seu visual. Inspirado pelos VW vendidos na Europa, como o Golf e o Scirocco, ele tinha proporções extremamente agradáveis e linhas limpas e sem exageros. Por dentro, era consideravelmente mais espaçoso que o Fusca, tinha ergonomia superior e acabamento caprichado para um carro de entrada.

img_185572_4_13bdfdbe-4980-45a9-a082-41ded109a67e

No entanto, ao abrir o capô, o que se via era um velho conhecido: o motor boxer arrefecido a ar de 1,3 litro já usado no Fusca. Não era a solução ideal para um carro cuja missão era modernizar a linha: de concepção antiquada, o flat-4 tinha 50 cv a 4.000 rpm e 9,2 mkgf de torque a 2.800 rpm, e o desempenho do carro por conta disto era decepcionante. Com câmbio de quatro marchas, o Gol ia de zero a  100 km/h em 30 segundos, com velocidade máxima de 130 km/h.

Por conta disto, a Volkswagen decidiu lançar em 1984 o Gol GT, com motor de 1,8 litro, comando de válvulas no cabeçote, carburador de corpo duplo e 99 cv. Era um motor muito parecido com aquele que seria usado pelo Santana, e trazia também alguns componentes em comum com o Golf GTI alemão, como o comando de válvulas de graduação mais agressiva. Com o dobro da potência, o desempenho melhorou exponencialmente: o 0-100 km/h era cumprido em 11 segundos e a velocidade máxima beirava os 170 km/h.

img_185552_4_13bdfdbe-4980-45a9-a082-41ded109a67e

Agora, como o Gol com motor arrefecido a água não andava muito, duas coisas aconteceram: 1) as vendas foram baixas e 2) ao longo dos anos alguns deles receberam motores mais potentes, como o 1600 do Fusca e da Brasilia (algo que a própria VW fez em 1981), ou mesmo um motor AP. Com isto, hoje em dia é bastante difícil encontrar um exemplar original e bem cuidado do Gol com motor boxer. O que torna nosso Achado de hoje bem interessante para quem está a procura de um exemplar.

Trata-se de um Gol L 1980, primeiro ano de fabricação. O carro pertence a Décio Oliveira e está em Itapetininga, no interior de São Paulo, a cerca de 200 km da capital. Ele conta que o carro faz parte de sua coleção há cerca de dez anos e que é seu terceiro proprietário. Diz também que, desde então, o Gol rodou cerca de 500 km, sendo usado apenas em passeios, para curtir – ocasiões em que o desempenho do motor 1300 (ou a falta dele) não deve atrapalhar tanto.

img_185564_4_13bdfdbe-4980-45a9-a082-41ded109a67e img_185588_4_13bdfdbe-4980-45a9-a082-41ded109a67e

Décio ressalta que o Gol jamais foi restaurado, por dentro ou por fora. Todo o acabamento interno é original e está bem conservado, incluindo o rádio de época. Por fora a pintura amarela (cor rara de se encontrar) também é quase toda de fábrica, apenas com um retoque na porta esquerda. Há algumas marcas do tempo, mas nada que se estranhe em um carro fabricado há 38 anos. Ele também destaca que o motor boxer tem 110.000 km rodados e que encontra-se em excelente condição funcionamento, assim como o restante do conjunto mecânico. O motor jamais foi retificado.

img_185652_4_13bdfdbe-4980-45a9-a082-41ded109a67e

O proprietário da relíquia finaliza dizendo que o Gol 1980 está com toda a documentação em dia, o licenciamento de 2018 pago e que pode estudar trocas por outros carros antigos.

Se você ficou interessado, já sabe o que fazer: é só clicar aqui para acessar o anúncio, onde estão os contatos do dono – ele pode esclarecer quaisquer dúvidas.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Veja como foi o primeiro encontro do grupo Escort Conversível BR na Estrada dos Romeiros

Dalmo Hernandes

Pick-up, perua, quatro portas: as variações de carroceria do Fusca que não existiram oficialmente

Dalmo Hernandes

Como transformar o Chevrolet Cruze em um carro muito mais interessante? Coloque um V8 nele!

Dalmo Hernandes