A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos GT40 Classificados Zero a 300

Uma legítima Chevrolet Blazer K1500 americana, com motor V8 e à venda no Brasil

Por mais que, de modo geral, entusiastas e SUVs não costumem frequentar o mesmo clube, existem (boas) exceções – e boa parte delas é de utilitários americanos. Há um excelente motivo para isto: os caras curtem colocar motores V8 de muscle car em seus SUVs maiores. Como não gostar?

Um belo exemplo disto é a Chevrolet K1500 Blazer dos anos 1990, com motor V8 small block de 5,7 litros. Atenção: estamos falando da Blazer baseada na picape Chevrolet C/K, que conhecemos no Brasil com o nome Silverado. Ela era maior que a Chevrolet S10, que deu origem à Blazer que foi vendida no Brasil entre 1996 e 2011, e tinha formas mais retilíneas e imponentes. Foram importados apenas quatro exemplares na época, e este aqui está anunciado no GT40.

22879417_1710962508915886_1236864454_o

Nosso Achado Meio Perdido de hoje pertence a Jonas Vidmontiene, de São Paulo/SP. Alguns provavelmente conhecem o Jonas da America Parts, oficina e importadora de componentes especializada em carros americanos no bairro do Belenzinho na capital paulista. Ele afirma, contudo, que o SUV é seu há cerca de oito anos e que sempre foi de uso próprio, para viagens e passeios.

img_119032_4_01768716-a297-4591-a8e1-510698da6a96

A Blazer K1500, também conhecida como K5, foi vendida no Brasil como Grand Blazer e era encontrada apenas na versão longa, com carroceria de quatro portas e motores de seis cilindros a gasolina ou turbodiesel. Nos Estados Unidos, uma das opções mais comuns era pelo V8 Vortec 5700, versão com injeção monoponto, comando no bloco e duas válvulas por cilindro, capaz de entregar 213 cv e 41,5 mkgf de torque. E é este o caso do exemplar de Jonas, que também tem tração nas quatro rodas (havia exemplares com tração apenas nas rodas traseiras).

22883803_1710962502249220_1049248431_o

Ele explica que o motor usado na Blazer K1500 aceita sem maiores problemas o sistema de injeção multiponto usado no Corvette – este, aliás, e um upgrade comum nos EUA – e por esta razão colocou o emblema das bandeirinhas do ‘Vette nas colunas “B” do SUV. A modificação acabou não acontecendo, mas Jonas garante: o carro, que está com ele há cerca de oito anos, está na mais perfeita ordem. Ele conta que, logo que comprou a Blazer, abriu o motor para conferir se estava tudo em ordem e fazer uma limpeza, aproveitando assim para trocar alguns componentes como bronzinas e anéis, sem alterar quaisquer dimensões.

22879044_1710962522249218_727140978_o img_119036_4_01768716-a297-4591-a8e1-510698da6a96

Fechado novamente, o motor mostrou perfeito funcionamento e permanece assim até agora. Jonas diz que uma das poucas modificações realizadas foi a instalação de comando de válvulas um pouco mais bravo, da Edelbrock. No mais, a mecânica do carro é original, apenas com manutenção de rotina realizada em dia. O câmbio automático de quatro marchas foi refeito há cerca de 20.000 km, e também está funcionando perfeitamente. Ao longo do tempo, outros serviços de manutenção foram se mostrando necessários por conta do desgaste natural, como uma revisão completa do sistema de freios e a troca dos pneus, incluindo o estepe.

De acordo com Jonas, a pintura foi refeita há cerca de quatro anos, nos padrões originais e está praticamente impecável. Ele diz que aproveitou a oportunidade para instalar um capô com scoop do tipo cowl induction, apenas porque curtia o visual. O interior, por sua vez, traz todos os acabamentos e revestimentos com os quais a Blazer saiu da fábrica, também em muito bom estado. Uma concessão à modernidade foi a instalação de um sistema de som atual, pois o toca-fitas original já não tem muita utilidade.

img_119028_4_01768716-a297-4591-a8e1-510698da6a96

Jonas observa que, dos quatro exemplares da Blazer K1500 importados para o Brasil, é bem provável que apenas dois estejam rodando em ordem atualmente – recentemente um deles foi apreendido e desmanchado por conta da documentação atrasada. Sendo assim, estamos falando de um utilitário bastante raro no Brasil, que pode ser especialmente interessante para os apreciadores da “fauna automotiva” americana.

Se você ficou interessado, pode clicar aqui para acessar o anúncio e, assi, pegar os detalhes e contatos do proprietário.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Não é só VW: estes são alguns dos aircooleds mais legais do GT40

Dalmo Hernandes

Ter uma legítima Mitsubishi L200 RS de rali custa menos do que você imagina

Gustavo Henrique Ruffo

BMW Série 8 Gran Coupé revelado, nova geração do Range Rover Evoque no Brasil, Shelby GT500 terá 770 cv e mais!

error: Direitos autorais reservados