A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Velozes e Furiosos terá shows ao vivo em turnê, Tesla Model S P100D vai de zero a 100 km/h em 2,28 segundos, Clio Williams Safety Car à venda e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Velozes e Furiosos ganhará shows ao vivo

Captura de Tela 2017-02-08 às 14.59.04

Parece que a Universal está mesmo disposta a espremer cada centavo possível com a franquia “Velozes e Furiosos”, em vez de simplesmente encerrá-la e partir para um novo conceito. Depois de anunciar a produção de mais três filmes a serem lançados até 2021, e de considerar a possibilidade de produzir spin-offs, a Universal agora irá produzir um espetáculo chamado “Fast & Furious Live”.

Segundo o comunicado da Universal, “por meio das tecnologias mais avançadas, e trazendo os carros mais legais da franquia, ‘Fast & Furious Live’ irá evocar os momentos mais audaciosos da série de filmes”. O comunicado também diz que o público “irá sentir o calor dos escapes flamejantes e se impressionar com acrobacias automotivas, enquanto as cenas se desenvolvem com a tecnologia de entretenimento mais imersiva que se pode imaginar”.

Se você achou a descrição parecida com a de uma atração de parque temático, é porque ela será quase isso, mas sem a parte que te coloca em cima do palco (ou no meio da arena). Ele será uma espécie de versão hi-tech e ultraproduzida dos tradicionais shows de manobras e acrobacias, porém totalmente inspirado nos filmes “Velozes e Furiosos”.

O show será produzido pela mesma empresa responsável por Top Gear Live, a Brand Events e, segundo a Universal, ele será “o show automotivo mais espetacular já produzido até hoje”. Ele será apresentado em uma grande turnê mundial que iniciará em 2018.

 

Tesla S P100D foi de zero a 100 km/h em 2,3 segundos em teste

Enquanto a Tesla não resolve as limitações físicas do comportamento dinâmico de seus sedãs, ela continua usando a brutalidade do torque imediato de seus motores elétricos para impressionar o público e nos convencer de que seus carros podem ser tão divertidos quanto um velho bebedor de gasolina.

Desta vez quem surpreendeu foi a versão mais potente do Model S, a P100D, que usa dois motores (um em cada eixo) e um conjunto de baterias de 100 kWh para produzir 760 cv. O carro foi testado pela revista americana Motor Trend e, em seu teste de aceleração, completou a arrancada do zero aos 96 km/h em insanos 2,2755 segundos — marca que o colocou à frente do Porsche 918 Spyder, McLaren P1 e Ferrari LaFerrari.

O Model S P100D chegou aos 48 km/h (30 mph) em 0,87 segundo, aos 80 km/h (50 mph) em 1,7 segundo e cravou os 96 km/h (60 mph) em 2,28 segundos. O quarto-de-milha foi completado em 10,5 segundos, a 201 km/h.

O segredo, além da tração integral, está no controle de largada da Tesla, que além de controlar eventuais destracionamentos do carro, também resfria os motores usando o sistema de ar-condicionado e faz um pequeno pré-aquecimento das baterias antes da arrancada.

 

Renault Clio Williams Safety Car está a venda na Argentina

RENAULT-CLIO-WILLIAMS-SAFETY-CAR-2

Se você já passou algum tempo navegando pelos sites de classificados dos países vizinhos, deve ter notado que a Argentina tem alguns clássicos europeus que jamais passaram por nossos portos. O Renault Fuego Turbo, por exemplo, é raro até mesmo na Europa, mas foi vendido na Argentina durante os anos 1980. O Peugeot 205 GTI também deu as caras por lá, em suas duas versões (1.6 e 1.9).

 

Mas o que o pessoal do Autoblog Argentina encontrou é algo um pouco mais legal: um Renault Clio Williams, mas não qualquer Renault Clio Williams, e sim o modelo que atuou como safety car no GP da Argentina de 1996. O modelo é um dos 3.800 exemplares produzidos entre 1993 e 1996, equipado com um 2.0 16v de 150 cv, e foi homologado pela FIA para atuar como safety car. É por isso que ele está equipado com uma gaiola de proteção e cintos de segurança de quatro pontos.

RENAULT-CLIO-WILLIAMS-SAFETY-CAR-1

O carro está anunciado por US$ 50.000 em uma loja de Buenos Aires.

 

Rolls-Royce Cullinan volta a dar as caras com menos camuflagem

Captura de Tela 2017-02-08 às 14.52.42

Depois de revelar o nome provisório de seu SUV e apresentá-lo em algumas imagens oficiais — porém sem mostrar sua traseira — a Rolls-Royce já está testando o modelo com a carroceria de produção e com menos camuflagens, como mostram estas fotos dos britânicos da Autocar. Até pouco tempo atrás, o SUV usava a carroceria do Phantom modificada.

Captura de Tela 2017-02-08 às 14.53.00

A Rolls-Royce chama o SUV de “Project Cullinan”, mas reforça que trata-se apenas de um código de desenvolvimento, e que o modelo final terá outro nome. Ainda não há nenhuma confirmação sobre o motor a ser usado pelo SUV, embora espera-se que ele use uma versão atualizada do V12 de 6,8 litros do Phantom. A Rolls-Royce também considera a possibilidade de usar um powertrain híbrido, porém descartou a hipótese de um motor a diesel devido ao pouco refinamento de seu funcionamento, algo que não condiz com o espírito da marca.

Captura de Tela 2017-02-08 às 14.53.23

O modelo ainda passará por testes em altas temperaturas antes de ser apresentado ao público e finalmente lançado no mercado, algo que deve acontecer somente em 2018.

 

Matérias relacionadas

FlatOut em Araxá: confira a mega galeria do Brazil Classics Renault Show!

Leonardo Contesini

Esportivos ilegais são apreendidos em São Paulo, Renault Kaptur já está em testes no Brasil, a volta da Ferrari Dino e mais!

Leonardo Contesini

Fiat Barchetta: o roadster italiano que a gente queria ver no Brasil (mas não viu)

Dalmo Hernandes