A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos Zero a 300

À venda: um Porsche 944 Turbo 1986 recém importado – bem mais em conta do que um 911!

A cada ano que passa, mais carros antigos completam 30 anos de idade e podem entrar oficialmente no Brasil. É bastante tempo – nos Estados Unidos a idade mínima é 25 anos, e os sortudos dos canadenses podem importar carros de apenas 15 anos. Importar um carro antigo para nosso País é um processo caro, demorado e burocrático, o que pode desencorajar muitos entusiastas. Nesse caso, por que não se contentar com um carro que já passou por todos os trâmites e está devidamente regularizado?

É o caso deste Porsche 944 Turbo 1986, nosso Achado meio Perdido de hoje, que está anunciado no GT40 desembarcou no Brasil recentemente e já está devidamente documentado, revisado e  pronto para curtir. Se você quer um Porsche das antigas e curte a ideia de fugir do lugar-comum, pagando beeeeem menos do que custaria um 911 do mesmo ano, continue com a gente.

O Porsche 944, produzido entre 1982 e 1991, é a evolução do 924, que foi lançado em 1976 e, por sua vez, foi criado para substituir o incompreendido Porsche 914.

1986-porsche-944-turbo-motor

A maior diferença entre o 924 e o 944 está no motor. O primeiro usava um quatro-cilindros de origem Audi, o EA831, que também equipou as vans da série LT da VW nos anos 70 e 80 e não por acaso é conceituamente muito parecido com o EA827, que surgiu no Audi 80 e foi adotado pela VW do Brasil com algumas modificações, dando origem ao motor AP. Já o 944 usava um motor novo, todo feito de alumínio, que em essência era metade do motor V8 de cinco litros usado no Porsche 968, o grand tourer da Porsche. Com 2,5 litros de deslocamento e injeção eletrônica Bosch, o quatro-cilindros de 2,5 litros entregava 165 cv a 5.500 rpm na primeira versão do 944. Foi o único motor oferecido até a chegada do Porsche 944 Turbo em 1985, já como modelo 1986.

É justamente um Porsche 944 Turbo 1986 o Achado de hoje. Além do turbocompressor, o motor da versão recebia um intercooler e um novo coletor de admissão que elevavam a potência para 220 cv a 6.000 rpm.

1986-porsche-944-turbo-pretaimg_291264_4_ca02d3cb-124e-49b0-a4dc-c1c50e9cd070

img_291236_4_ca02d3cb-124e-49b0-a4dc-c1c50e9cd070

Se o 944 naturalmente aspirado era capaz de ir de zero a 100 km/h em 8,3 segundos e de continuar acelerando até os 254 km/h (números já excelentes para a época), o 944 Turbo era ainda melhor em desempenho, obviamente: ia de zero a 100 km/h em 5,9 segundos e arranhava os 260 km/h. Mas só de olhar para ele, mesmo parado e desligado, dá para sacar a diferença: o 944 Turbo tinha carroceria com para-lamas alargados, inspirados na versão de turismo; faróis auxiliares maiores e para-choque dianteiro integrado à carroceria. Era um carro com postura e visual muito mais agressivos.

O exemplar anunciado no GT40, à venda na The Garage, em São Paulo/SP, é um 944 Turbo 1986 – ou seja, até dois anos atrás sequer podia entrar no Brasil. De acordo com o vendedor o carro é muito íntegro do alto de suas 87.000 milhas rodadas (cerca de 140.000 km) e possui todos os documentos relativos à importação.

1986-porsche-944-turbo-volante 1986-porsche-944-turbo-seat-2400x1600 1986-Porsche-944-turbo-velocimetro

Visualmente o carro está muito bem: a pintura é nova (com tinta de qualidade, diz o vendedor), as rodas são originais e estão impecáveis e os bancos tiveram o revestimento de couro restaurado. Faróis, lanternas e luzes auxiliares são originais, bem como todos os emblemas e volante. Os pneus são novos, nas medidas 205/55/16.

O vendedor diz que o motor é standard, ou seja, está com todas as peças originais, e que foi revisado, funcionando perfeitamente. O mesmo vale para o câmbio manual de cinco marchas e para a suspensão do carro, que traz molas e amortecedores em bom estado. Os freios receberam pastilhas novas, o ar-condicionado recebeu uma carga de gás há pouco tempo e todos os instrumentos funcionam perfeitamente. O teto solar elétrico, que também está em pleno funcionamento, pode ser removido e guardado no porta-malas.

img_291260_4_ca02d3cb-124e-49b0-a4dc-c1c50e9cd070 img_291264_4_ca02d3cb-124e-49b0-a4dc-c1c50e9cd070

Trata-se de um carro que aparentemente não precisa de providências imediatas depois da compra para começar a ser curtido como se deve, mas é sempre bom conferir os detalhes com o anunciante. Dito isto, estamos falando de um carro que costuma ser encontrado pelo equivalente a R$ 75.000 nos Estados Unidos em valores de 2018 – quantia que costuma dobrar quando se leva em conta as taxas em uma importação independente. Sem falar em toda a burocracia. Então, talvez o fator decisivo para levar este exemplar do 944 Turbo em consideração seja o simples fato de ele já estar no Brasil, revisado, regularizado, documentado e pronto para transferir.

Então, se você quer um Porsche diferente e ficou interessado neste 944 Turbo, basta clicar aqui para acessar o anúncio e pegar os contatos do vendedor.

inbanner-fim-post


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! no qual selecionamos e comentamos anúncios do GT40.com.br de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de publieditorial. Não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios nem pelas negociações decorrentes – todos os detalhes devem ser apurados atenciosamente com o anunciante!

Matérias relacionadas

Top Gear revela seus seis (!) novos apresentadores, Volkswagen mostra interior do novo Gol, Chevrolet Tracker ganha cara nova e mais!

Leonardo Contesini

A história do 924, o primeiro Porsche com motor dianteiro – e arrefecido a água

Dalmo Hernandes

Sessão nostalgia: relembre alguns dos maiores lançamentos automotivos do Brasil

Dalmo Hernandes