A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Ford

Viaje para Mônaco e acelere o Ford Focus Fastback em Monte-Carlo: saiba como – e confira nosso guia

focus-fastback-monaco-int2

Ayrton Senna, Graham Hill, Michael Schumacher, Alain Prost, Jackie Stewart, Stirling Moss, Juan Manuel Fangio – em seus 86 anos (!) de história e pouco mais de três quilômetros de traçado apertado e cheio de mudanças de relevo, o Grande Prêmio de Mônaco acumulou muitos dos nomes mais importantes da história do automobilismo. Visitar o principado é uma rota quase obrigatória para todo entusiasta, pois este é um legítimo santuário do glamour e do espírito purista do automobilismo em seus anos dourados, exalado pelos tijolos, pavimentos e zebras permanentes do local.

Como vocês viram no post da épica Atlantic Ocean Road, a Ford está oferecendo uma chance muito especial de você acelerar o Focus Fastback numa trip para Mônaco ou para a Noruega, com tudo pago e direito a um acompanhante. Para isso, basta você fazer o test-drive no Ford Focus Fastback no distribuidor mais próximo e lá fazer um cadastro – mas fique atento ao período: você tem poucos dias para participar! Não deixe de conferir os links abaixo do vídeo e boa sorte!

Links úteis: site da promoção, localize um distribuidor próximoregulamento, perguntas frequentes.

 

Mônaco e a Fórmula 1

trip-monaco

Fundado pela genovesa Dinastia de Grimaldi em 1297, o Principado de Mônaco é uma cidade-Estado (portanto, independente) localizado no extremo sudeste da França, banhado pelo Mar Mediterrâneo, localizado próximo à cidade de Nice e a apenas 13 km de distância da fronteira com a Itália. O Principado possui nada mais que 2,02 km² de área e perde apenas para o Vaticano para o posto de menor cidade-Estado do mundo. Seu príncipe soberano e chefe da Casa Grimaldi atualmente é Albert II, atualmente com 57 anos de idade e filho da atriz Grace Kelly, que sofreu um trágico acidente em 14 de setembro de 1982 nas estradas montanhosas ao norte de Monte-Carlo.

Mônaco é conhecido mundialmente por duas coisas quase interligadas: pelo GP de Fórmula 1 e pela fama de paraíso fiscal, por não incidir impostos sobre a renda de seus moradores – o que leva muitos pilotos e outros milionários a adquirirem residências no Principado.

monacoarea

O Grande Prêmio de Mônaco foi organizado pela primeira vez em 1929 por Antony Noghès, filho do fundador do automóvel-clube de Mônaco (ACM), Alexandre Noghès. Antony também foi um dos responsáveis pela criação do rali de Monte-Carlo, em 1911. O GP foi criado para que o ACM fosse reconhecido em âmbito nacional pela federação internacional de automobilismo da época, o Association Internationale des Automobiles Clubs Reconnus (AIACR). Noghès contou com o apoio do príncipe Louis II e do piloto de grands prix Louis Chiron, que o ajudou a escolher o melhor traçado para o circuito – que é o mesmo até hoje, com apenas pequenas alterações no trecho entre após o túnel e a última curva.

Veja um vídeo on board de como era o traçado em 1966. O trecho pertence ao épico longa-metragem “Grand Prix” e começa já na subida da Beau Rivage, a caminho do Cassino.

Perigoso e desafiador desde sempre, o GP de Mônaco tem como características curvas de média-baixa e de baixa bastante trancadas, com muita variação topográfica, ondulações em saídas de curva e pouca largura da pista. O maior vencedor de sua história é Ayrton Senna, com seis vitórias conquistadas entre 1987 e 1993 – a foto abaixo mostra sua última conquista, a bordo do McLaren-Ford MP4/8.

senna-monaco-1993

 

Guia de viagem: o traçado de Mônaco

mapa-monaco-flatout

Em 2012, tivemos a chance de conhecer pessoalmente as ruas que formam o GP de Mônaco, o que nos dá a oportunidade de compartilhar um pouco do que aprendemos por lá. Recomendamos que você primeiro saboreie o traçado da Fórmula 1 guiando por algumas voltas, evitando o começo da noite, que é quando o trânsito costuma engarrafar. Depois, estacione o carro nas ruas atrás da Sainte Devote e explore as redondezas a pé. É um ponto estratégico porque entre a Sainte Devote e a curva Tabac (tabacaria), já nas docas, você consegue cortar a pista pela metade pela praça, facilitando a pernada. Outra opção é estacionar na região do Cassino, ponto mais alto do circuito.

monaco-maparuas

Existem algumas limitações, contudo. Depois do túnel (na Boulevard Louis II), você não vai conseguir fazer as chicanes – porque elas não existem em dias normais – e irá se aproximar da perna da Tabac por uma avenida paralela, a J.F. Kennedy. A F1 faz as chicanes e corre sobre o asfalto das docas dos Estados Unidos (Quai Des États-Unids). O trecho pintado em roxo, próximo à piscina, possui circulação limitada em alguns dias (é o trecho em contato com o Mediterrâneo na foto abaixo), mas geralmente está aberto.

Por coincidência, este é exatamente o único trecho que sofreu mudanças no traçado desde 1929, com a inserção das chicanes após o túnel, os “esses” da Piscina e a La Rascasse. Todo o resto segue fiel às suas origens.

docks

Você chega ao traçado do circuito do principado pela Avenue Du Port. A junção exibida on board abaixo aparece no canto esquerdo da foto acima. Seria o comecinho da reta dos boxes, antecedida pela curva Anthony Nogues (nome do fundador do primeiro GP de Mônaco, ocorrido em 1929), que é onde está o pinheirinho no canto inferior esquerdo aí em cima. Note também que há uma série de barraquinhas onde ficariam os boxes da Fórmula 1. Não deixe de se sentar por ali e degustar um legítimo crepe francês!

monaco2012-baratas-1

A reta dos boxes – a famosa “reta torta” de Galvão Bueno –, em dias normais, é a Boulevard Albert I. A primeira curva Sainte Devote, famosa pelos acidentes nas largadas, se chama assim porque na esquina existe uma capela com o nome do Patrono de Mônaco. Ela dá acesso à subida sinuosa da Avenue D’Ostende (foto abaixo), conhecida como Beau Rivage nos dias de grande prêmio. Caso você seja o ganhador da promoção e não haja trânsito, esta será a segunda melhor oportunidade para esmagar o pedal da direita e degustar os 178 cv a 6.500 rpm do motor 2.0 Direct Flex do Ford Focus Fastback. A melhor? Abaixe os vidros e deguste o túnel!

monaco2012-barata-14

Abaixo temos o sutil “esse” presente na Beau Rivage, feita de pé embaixo. Até quase o fim da década de 1960 a subida era exatamente assim na Fórmula 1: sem guard-rails, com calçadas e postes expostos – e os fotógrafos ficavam exatamente onde esta mulher aparece, sem proteção alguma!

monaco2012-barata-2 focusmonaco01

Um ônibus descendo na “contramão” do sentido da Beau Rivage nos dias de Fórmula 1. É o trecho com a melhor vista da costa.

monaco2012-barata-5

Atenção no fim da subida: todo turista de primeira viagem vira à esquerda no trecho da foto abaixo, achando que já chegou na curva Massenet. Mas na verdade você vai reto, em direção ao Cassino e ao Hotel de Paris. É uma quebra de relevo difícil de ver e, sim, a pista é estreita pracaramba neste trecho. É uma doce loucura o fato de a Fórmula 1 competir em Mônaco até hoje…

monaco2012-barata-6 monaco2012-barata-7

Logo depois da dobra à esquerda Massenet você já chega ao Cassino Monte-Carlo, que estará à sua direita. Supercarros são bastante comuns neste trecho. Vale ficar parado por alguns minutos com a câmera em punho!

monaco2012-barata-9 monaco2012-barata-8

Aqui embaixo temos o famoso grampo Loews, visto no sentido oposto. É a curva mais lenta da Fórmula 1 (pouco mais de 40 km/h) e uma das poucas nas quais o piloto chega a cruzar os braços. Na saída dela você já passa de marcha – na época do câmbio em H isso forçava os pilotos a contraesterçar com apenas uma mão na direção (veja aqui o Senna mostrando isso na prática). Com as aletas do câmbio sequencial no volante, também presentes no Ford Focus Fastback, você pode fazer as trocas sem precisar tirar a mão do volante.

monaco2012-barata-11 focusmonaco02

Saída da Loews, vista do parapeito do Hotel Mirabeau, que batiza duas curvas: a Mirabeau Haute, que antecede a Loews, e a Mirabeau Bas, onde está o carro em destaque.

monaco2012-barata-10 focusmonaco04

Em trechos apertados como a descida para o cais, os faróis bi-xenon adaptativos (de série na versão Titanium do Focus Fastback) ajudam a enxergar melhor os pontos de tangência.

A imagem aí embaixo te deixou confuso? Calma: a Fórmula 1 circula no sentido oposto dos carros da foto. Abaixo de mim está a entrada do túnel, o que significa que onde está o carro branco é o trecho no qual Ayrton Senna bateu sozinho no GP de Mônaco de 1988.

monaco2012-barata-12

Agora sim, visto do sentido correto. Veja no centro da foto a escada em espiral que me forneceu o ponto de vista da imagem anterior: Hotel Fairmont!

monaco2012-baratas-2

“Clube dos surdos” é o apelido dado aos fotógrafos, bandeirinhas e sadomasoquistas que assistem à Fórmula 1 de dentro do túnel. Durante todo o dia este trecho vira uma câmara acústica para supercarros despejarem as suas músicas mecânicas. Dica: no meio do túnel, à esquerda da foto abaixo, existe uma loja de suvenires de Mônaco – imperdível!

monaco2012-barata-13 focusmonaco03

Saída do túnel, vista da subida da Beau Rivage. Quer outro ponto de vista?

monaco2012-barata-3

Veja na fotografia abaixo: a parte do alto da imagem mostra a subida Beau Rivage que leva ao Cassino (primeiro trecho do circuito), a parte inferior é a saída do túnel, dando acesso ao trecho final da pista.

monaco2012-barata-4

A curva da tabacaria possui este nome porque… literalmente existe uma tabacaria ali, há mais de 50 anos.

monaco2012-barata-1

Trecho do porto. No dia da visita, a circulação de carros estava limitada devido a um evento de inverno que fechou toda a região.

monaco2012-baratas-3

Agora, o entusiasta sabe bem que a região não é famosa apenas pelo GP de Mônaco. Um dos ralis mais famosos da história é o de Monte-Carlo. Você não pode deixar de explorar as estradas montanhosas, ainda mais com um sedã de tocada dinâmica como o Focus Fastback: nossa dica é que você saia de Mônaco (no mapa abaixo, seta azul) subindo a Route de Beausoleil (seta laranja), acesse a Route Grande Corniche e finalmente chegue à famosa Route de la Turbie, onde Grace Kelly acabou sofrendo o seu acidente fatal. A volta para Mônaco se dá pela Avenue de la Coté d’Azur, onde está o pino cor de salmão.

Ah, uma última dica: a coleção de mais de 100 carros antigos do príncipe Rainier III fica disponível para visitação no Terrasses de Fontvieille – e nas proximidades existem vários museus de história e oceanografia!

route tubiemonaco2012-barata-17 monaco2012-barata-16 monaco2012-barata-15  monaco2012-barata-18

 

Road trip em Mônaco e na bela Atlantic Ocean Road!

Que tal acelerar nas ruas de Mônaco ou na épica Atlantic Ocean Road, na Noruega – com tudo pago para você e para um acompanhante? Estas rotas foram escolhidas pela Ford para que você possa explorar as características dinâmicas do Focus Fastback.

trip-monaco

Para participar é bastante simples, aí embaixo tem tudo o que você precisa fazer – clique nas instruções ou aqui para acessar o site oficial. Para receber o cupom virtual citado você vai precisar fazer um cadastro no distribuidor após o test-drive. Fique atento ao período da promoção: você tem poucos dias!

promoford2

Links úteis: site da promoção, localize um distribuidor próximoregulamento, perguntas frequentes.

 

Promoção válida de 14.09.2015 a 28.10.2015. Sorteios dias 17 e 31.10.2015, via extração da Loteria Federal. Consulte formas de participação e regulamento completo no site www.fordfocusfastback.com.br/promocao. Imagens ilustrativas. Certificado de Autorização CAIXA 4-1988/2015

Matérias relacionadas

Focus Fastback: do legado do Escort às tecnologias de hoje

Leonardo Contesini

Fastback: do Mustang ao Maverick, a história da carroceria esportiva mais famosa da Ford

Dalmo Hernandes

Por que o Ford Focus de três volumes passou a se chamar Focus Fastback?

Gustavo Henrique Ruffo