A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Achados meio perdidos

Você não vai encontrar outro VW Voyage 1982 tão bem conservado por este preço

Em 2008, 12 anos depois do fim de sua produção, a Volkswagen relançou no mercado nacional o sedã Voyage, mas há quem ache que o modelo atual não tem o mesmo carisma do quadradinho da década de 80. Se você for uma destas pessoas, nós encontramos um Voyage 1982 que pode te interessar — e ele está à venda!

O Voyage foi o primeiro passo para a expansão da família “BX” da Volkswagen, que estreou com o Gol, em 1980. Ele não durou tanto tempo nem vendeu tanto quanto o hatch que o deu origem ou a perua Parati, mas certamente tem seus adeptos — e trouxe algumas melhorias importantes em relação ao Gol, no qual a VW ainda demorou alguns anos para encontrar a fórmula que faria dele o carro mais vendido no Brasil por tantos anos.

03

 

A primeira e mais óbvia delas era o motor. O Gol ainda tinha o motor boxer de 1,3 litro refrigerado a ar, com apenas um carburador e 42 cv, herdado do Fusca. Não foi uma boa escolha e limitava bastante o desempenho de um carro que, em todos os outros aspectos, seria um perfeito sucessor para o besouro. Foi mesmo, mas isso só aconteceu depois que ele ganhou o motor refrigerado a água, adotado primeiro pelo Voyage.

05

Trata-se de um motor de quatro cilindros e 1,5 litros, alimentado por um carburador Solex de corpo simples. Este motor, praticamente idêntico aos alemães da mesma época, é o precursor do nosso famigerado AP — que trouxe, entre outras alterações, bielas mais longas para um funcionamento mais suave. Contudo, o motor 1.5 — que era o mesmo dos primeiros Passat nacionais — já representava um enorme avanço em potência, com 65 cv e 11,5 mkgf de torque, e também em desempenho, eficiência e nível de ruído.

17

O carro das fotos pertence a Bernardo Pastore, e é um destes Voyage da primeira leva. Tudo nele exala “anos 80” — da cor Verde Álamo até o estado de conservação invejável para um carro de 32 anos de idade. Ele diz que o motor é original e nunca foi aberto, assim como vários itens no carro são os mesmos com os quais ele deixou a fábrica em 1982: rodas, estepe, faróis, lanternas, polainas dos para-choques e detalhes de acabamento. Alguns itens, como grade, frisos e emblemas, são novos.

O interior está em condições semelhantes, com toques extremamente discretos de personalização (como a coifa xadrez na alavanca de câmbio) constrastando levemente com o acabamento original (com exceção da forração dos bancos)  e muito bem conservado.

Bernardo diz, ainda, que o carro é utilizado apenas em finais de semana e é sempre mantido sob uma capa, longe da chuva. Naturalmente, devido a suas três décadas de vida, o carro tem alguns pequenos detalhes a resolver. Contudo, Bernardo diz que “com um pouco de investimento e carinho o carro se torna digno de coleção”. Pelas fotos, não duvidamos.

01

Agora, quem já procurou um Voyage — ou Gol, ou Parati — desta época sabe como os preços dispararam nos últimos anos devido à alta demanda somada à ação de especuladores. Considerando as cifras que carros semelhantes costumam atingir no mercado de usados, diríamos que o preço deste Voyage está surpreendentemente justo: R$ 10 mil. Não é raro ver carros neste nível custando mais que o dobro.

O carro está anunciado no OLX, mas você pode entrar em contato com seu dono pelo email [email protected] ou pelo telefone (47) 9927-0701.

O que você acha? Levaria este Voyage para casa?


“Achados Meio Perdidos” é o quadro do FlatOut! na qual selecionamos e comentamos anúncios de carros interessantes ao público gearhead, como veículos antigos, preparados, exclusivos e excêntricos. Não se trata de uma reportagem aprofundada e não nos responsabilizamos pelas informações publicadas nos anúncios – todos os detalhes devem ser apurados com o anunciante.

Matérias relacionadas

Leilão de clássicos no Rio Grande do Sul arrecada mais de R$ 1 milhão, veja os destaques

Dalmo Hernandes

Este Opel Manta Rallye tem coração brasileiro e está à venda

Dalmo Hernandes

Este Bora é na verdade um Jetta com coração de Golf GTI — e está à venda!

Dalmo Hernandes