Você sabe como surgiu a brincadeira do “Fusca Azul”? E a expressão pé-na-tábua?

Dalmo Hernandes 1 abril, 2015 143
Você sabe como surgiu a brincadeira do “Fusca Azul”? E a expressão pé-na-tábua?

O dia 1º de abril é conhecido também como “o dia em que você não pode confiar em absolutamente nada que vê na Internet, e isto inclui os sites automotivos”, incluindo o FlatOut… ou, melhor dizendo, o Pé na Tábua. Sim, seu site de car culture (quer dizer, cultura automotiva) favorito agora tem um nome mais old school (quer dizer, velha-escola), divertido e fácil de pronunciar.

Depois de ouvir dezenas de pessoas dizendo “fletaute”, “flátôut” ou “fléti auti” e sem saber como digitar a URL nos navegadores depois de ouvir um amigo contando sobre o site (quer dizer, sítio). Assim, decidimos mudar nosso nome para Pé na Tábua que, como você deve saber, quer dizer exatamente a mesma coisa que FlatOut. Já dizia o grande Colin McRae, um dos maiores pilotos de rali de todos os tempos:

Na dúvida, pé na tábua!”

Mas de onde veio a expressão “pé na tábua”?

Bem, você não precisa ser um gênio para sacar que tem algo a ver com pisar em alguma coisa… mas em uma tábua? Na verdade, também não há muito mistério nisso. Os primeiros carros, como você bem sabe, eram bem diferentes dos que temos hoje — na virada do século 20, quando o automóvel havia acabado de ser inventado por Karl Benz, eles eram bem mais parecidos com as carruagens que transportavam as pessoas por séculos — tanto que eles costumavam ser chamados de horseless carriages, ou “carruagens sem cavalos”.

Boa parte deles usava muita madeira em sua construção — carroceria, volante, acabamentos internos e assoalho. E foi assim por um bom tempo — é só olhar um Ford Modelo T, o primeiro carro produzido em série, que foi vendido de 1908 a 1927.

model-t

Há madeira por toda a parte — e o assoalho por baixo do carpete também é de madeira. Agora, ainda que o Modelo T não tivesse o acelerador no chão, e sim em uma alavanca à direita do volante (como explicamos neste post com a origem dos comandos modernos dos automóveis), você deve ter pego a ideia básica: muitos carros de antigamente tinham assoalho de madeira.

Não se sabe exatamente quando a expressão “pé na tábua” surgiu na língua portuguesa, mas acredita-se que foi depois de 1916, quando o Cadillac Type 53 introduziu o arranjo universal de comandos, com os pedais do acelerador à direita e do freio à esquerda (história que contamos aqui). Desde então os carros mudaram muito, ficaram cada vez mais potentes, rápidos e eficientes, mas uma coisa não mudou: para correr de verdade, é preciso pisar fundo — sentar a bota e afundar o acelerador até encostar no assoalho. Que era de madeira. Pé na Tábua.

Agora, esta não é a história que íamos contar neste post, e sim a origem do “Fusca Azul”. Não do primeiro Fusca pintado de azul, obviamente, mas daquilo que todo moleque faz quando vê um Fusca azul.

tumblr_n2v3mtTKJ51qbw2r6o1_1280

Foto: dgworks.com.br

A brincadeira é simples: ao ser o primeiro a avistar um Fusca azul nas proximidades, você ganha o direito de dar um soco no braço do seu amigo (pode ser qualquer pessoa que esteja perto no momento, mas recomenda-se fortemente que seja um amigo). Mas por quê?

Novamente, não se sabe a resposta exata para esta pergunta. O que se sabe é que ela provavelmente começou nos EUA, na década de 60 — quando o Beetle ficou bastante popular por lá. Nos EUA o Beetle também é chamado de bug (inseto) ou buggy, e a brincadeira é conhecida como “Punch Buggy” ou “Slug Bug”. E o Fusca (quer dizer, Beetle) não precisa ser azul. Você só precisa gritar “punch buggy” e o nome da cor do Fusca.

Contudo, há quem leve em conta algumas regras. Elas variam de pessoa para pessoa, mas existe até um livro chamado Rules for Playing Slug Bug and Punch Buggy!, escrito por uma americana chamada Janet Polk, que se declara “uma entusiasta do Volkswagen Beetle”. Obviamente não são regras oficiais, e sim sugestões. Por exemplo: durante uma viagem, as partes podem determinar uma pontuação — cada soco dado vale um ponto, e quem fizer mais pontos primeiro vence.

People look at vintage Volkswagen cars during 29th annual "Kaefer" meeting in Hanover

O paraíso para os entusiastas do “Punch Buggy” / Foto: bnn-news.com

Também há quem inclua o New Beetle e a geração atual do Fusca na jogada e determine uma quantidade de socos: quem vir um Fusca antigo pode dar dois socos, enquanto os modelos novos dão direito a apenas um soco. Também costuma-se deixar claro que, se você der um soco sem ter visto um Fusca, deve deixar que seu amigo lhe dê dois socos (ou um soco bem forte) da próxima vez que avistar um Besouro.

“E por que o nosso Fusca é azul, afinal?” Também não existe uma explicação exata, e sim uma história que envolve, novamente, Henry Ford. Você deve conhecer a clássica frase de Ford, que disse uma vez que “o cliente pode ter o carro que quiser, desde que ele seja preto — o que leva muita gente a crer, erroneamente, que todo Ford T era preto. Não era — na verdade, em seus primeiros anos de produção, o Modelo T podia ser cinza, verde, azul ou vermelho.

A partir de 1914, porém, para conter custos e economizar tempo na produção, Ford determinou que todos os carros a partir dali seriam pintados de preto. Conta a lenda que, um dia, o funcionário responsável por produzir a tinta usada nos carros errou na dosagem dos pigmentos e colocou ciano demais, resultando em um lote de carros azul escuro, e não pretos.

ford0t

Para Henry Ford aquele foi um erro inadmissível e, além de não colocar os carros à venda, ele deu um belo tapa nas costas do funcionário (na frente de todos os colegas) como punição.

Os carros azuis, então, passaram a fazer parte da frota interna da fábrica. Assim, quando um funcionário via um deles, logo imitava o patrão e dava um tapa nas costas do colega mais desatento. A brincadeira virou tradição e saiu da fábrica, espalhando-se pelo país e, nos anos 50, chegando ao Brasil. Obviamente, porém, que esta versão é uma lenda e não tem sua veracidade comprovada.

Agora, se você realmente quer uma explicação oficial para a origem do “Fusca Azul”, saiba que o mais perto disso que podemos lhe dar é uma campanha feita pela Volkswagen em 2010, explorando carisma do Fusquinha. De acordo com a campanha, que foi feita com uma série de vídeos no YouTube, o criador da brincadeira foi um americano conhecido como Sluggy Patterson.

Ele diz que, em 1960, estava viajando com um amigo, mas ele era falava demais e era muito irritante — a ponto de Patterson não aguentar mais e lhe desferir um belo soco na cara.

Para justificar a agressão ao amigo indignado, ele inventou uma história, dizendo que era um jogo novo no qual sempre que alguém avistasse um Fusca, podia dar um soco no rosto de quem estivesse ao lado. Contudo, com o tempo o soco passou a ser dado no braço — segundo Patterson, para ficar tornar as coisas “mais civilizadas”.

O fato é que não se sabe quem inventou o “Punch Buggy”, muito menos o “Fusca Azul”. Incontestável, porém, é o fato de que só um carro carismático como o Fusca poderia dar origem a uma brincadeira tão conhecida.

 

 

 

  • Murilo Dutra

    Tenho um Fusca azul, uso ele diariamente, e todo o santo dia tem gente que faz essa brincadeira!
    Eu rio das pessoas dando socos umas nas outras e gritando “Fusca azul!”

    • Sinatra

      O seu carro promove a violência. Deveria ficar envergonhado.

      • Vitor Augusto Pança

        Se fosse meu, não ficaria nem um pouco kkkkkkk

      • Murilo Dutra

        Cara, é impossível não rir… As reações são demais!

    • Alvaretts
      • DI ZAZZO

        Cara, essa foto me fez ter dó de todos que acertei assim nos campeonatos que eu participei…

    • Discipule

      “Let’s play a game….” Versão gearhead

      • Murilo Dutra

        Tipo isso!

    • Alvaretts
      • Murilo Dutra

        Porque? Hahahaha

    • Mateus Azevedo

      Eu tinha um e também usava diariamente.
      Sei exatamente como tu te sente! hahahahaha

    • RodrigoSM

      Cara, o dia que eu comprar um Fusca vai ser azul só pra eu ver os caras se estapeando na rua, realmente deve ser muito engraçado… kkkkkk

      Com certeza eu teria um adesivo fazendo algum tipo de alusão a brincadeira, kkkk

      • Murilo Dutra

        Me deu uma boa idéia! Hahahahah

    • Yelssek

      Vc tem que passar na frente das escolas….hahahahaha

  • Rapha

    [OFF] o fusca da foto que parece nesta reportagem está a venda, é da minha cidade

    http://pr.olx.com.br/regiao-de-ponta-grossa-e-guarapuava/veiculos/carros/vw-volkswagen-fusca-72420470

    Esse na minha opinião está muito estiloso!! Pena não estar ao meu alcance, valor alto :(

    • Gabriel H. Monteiro

      Realmente tá mto top, confesso que coçou a mão aqui!

      Em todo caso, valew pela dica!

    • DeenisV6

      Até que o valor não está tão exorbitante perto de algumas coisas que vemos por aqui, ele está acima da média sim, mas o fusca também está =)

    • Discipule

      Pra ficar perfeito só se fosse olho de sapo…. Mas tá muito lindo.

      AHHHH meu Deus…. Como a mascada faz falta!!!!

    • Alvaretts

      Não sei como colocam aquela caravan overpriced nos achados meio perdidos e não colocam essa beleza!
      Só alinhava direito a roda pq né? ;p

    • ovelho306

      pechincha man, just it!!

    • Thiago CV

      Trilindo! Juro que prometo que se eu tivesse 15mil na mão no momento, eu compraria!

      (Curioso é a observação: “Não é Variant, Não é Brasilia, Não é Gurgel,
      Não é TL, Não é Kombi, Não é Gol, Não é Opala, Não
      è Caravan”.

      Imagina confundir com uma Caravan…)

      • Guest

        isso é pq quando digita a palavra de busca no Mercado livre, o site faz uma varredura em todos os anúncios que tem como título ou parte dele a palavra a ser buscada. Assim sendo, quando alguém digitar alguma dessas palavras, o anúncio do Fusca vai aparecer. Uma forma de ser visto por mais pessoas…

  • Ou seja o Fusca é cheio de “mitologia”. rsss

  • Half_Schumacher

    Fusca azul!

  • Rangel Palma

    então o título “Você sabe como surgiu a brincadeira do “Fusca Azul”? E a expressão pé-na-tábua?” era uma pesquisa para conseguir as informações, já que na reportagem não há nada de concreto, apenas suposições e lendas.

    E o nome do site Pé-na-tábua é de doer, até mesmo para um 1º de abril…

    • Marcelo Toyofuku

      Se você tem fatos concretos compartilha com a galera aí.

      • Rangel Palma

        Eu não tenho fatos concretos sobre essas perguntas, mas também não fiz as perguntas, só constatei que na matéria também não tinha nada de concreto, diferente do que sugere o título.

        • Discipule

          Meu Deus rapaz! Olha um Fusca Azul ali !

        • Sinatra

          Tecnicamente o título da matéria são duas perguntas e não duas afirmações. Assim, não se sugere que haja uma verdade ou fato concreto nas linhas da postagem. Se o título fosse “Saiba aqui como surgiu a expressão pé-na-tábua e a brincadeira do Fusca azul”, bem, aí se poderia dizer que carecem de provas as versões contadas.

          • Rangel Palma

            Tá, e você entra numa matéria para descobrir que o site/revista/jornal/TV não tem informações sobre o assunto do título?

            Quando eu entro numa matéria, eu quero ter informações, ou seria mais ou menos assim:

            -Datena: Alguém morreu em São Paulo, fique ligado para mais informações, agora, com nosso reporter Aristides. Aristides, o que você conta?
            -Aristides: Datena, estou aqui, numa rua que não sei o nome, num bairro que não faço ideia do nome e fiquei sabendo, através da moradora, que também não sei o nome, que alguém morreu, porém ela não sabe quem, quando e onde. São fatos chocantes! De volta aos estúdios.
            -Datena: Isso é um absurdo, onde estão as autoridades que não fazem nada para solucionar esse assalto ao shopping? Ou seria um roubo de carga? Tanto faz, é um absurdo!

          • Sinatra

            Existe uma fonte de informação, ela apenas não é 100% provada. A hipótese foi apresentada e é plausível. A questão sobre ser ou não 100% verídica não se confirma, mas também não é alegada.
            Quanto a alegoria por você criada para ilustrar o caso, esta é falaciosa, primeiramente por ausência de correspondência entre os elementos da analogia e os da matéria: sim, aqui nomes são mencionados bem como há uma coerência explícita entre a narrativa e os elementos da mesma. Em resumo, há coerência entre as premissas e a conclusão. É completamente diferente de se dizer que há um crime porém de natureza e sujeitos desconhecidos.
            Um exemplo mas correto seria dizer que houve um crime (objeto, tal qual a brincadeira do Fusca), e que o mesmo está sob investigação, tendo por suspeitos x, y e z. Neste caso, os elementos de suspeita para fins de analogia são as versões prováveis da história, que se prestam em verossimilhança e possibilidade histórica.
            É a mesma coisa que um repórter noticiar o crime (fato, elemento comum aos dois casos) sem mencionar com certeza os responsáveis (versões da história e os suspeitos, respectivamente da matéria e da alegoria), mas afirmar quais seriam os prováveis elementos de convicção que levam a crer que há elementos de conexão que infirme o caráter de autoria entre o suspeito e o crime (como, por exemplo, os documentos incriminantes em um dado processo de investigação, aqui cabendo a analogia, por exemplo, quando se fala em Operação Lava Jato, apenas para ficar em um fato recente).
            As matérias não precisam ser conclusivas, mas devem estar pautadas, ao menos, em verossimilhança das alegações, para que não vire mero exercício de especulação. No caso desta matéria, são apontados elementos concretos e, no caso do Fusca, citadas outras fontes, em que pese o elemento de conexão não seja 100% provado, mas também se presta a ser bastante plausível.

          • C3Driver

            Só pra complementar o que vc disse, devemos lembrar que estamos falando do seguinte: 1º de ABRIL, ou seja, não precisa ser verdade!! O que vale é a brincadeira. Se alguém quiser realmente saber a origem dessas informações basta procurar na internet depois!!

          • GSB
          • ovelho306

            Sinatra, você é um cara versado, deixa o troll pra lá.

    • Half_Schumacher

      E o que vc acha que quer dizer a expressão “flatout”????????

      • Rangel Palma

        Eu o que significa flatout, mas disse que nem de brincadeira o site ficaria bom esse nome.

    • Na boa o nome Pé-na-tábua não acho de doer, não. rsss

    • Fcrizante

      Podia ser Pé no Porão rsrsrsrsrsrs

    • ovelho306

      não é uma PESQUISA. é somente um ASSUNTO.

      aqui eles levantam a lebre, discorrem um pouco sobre o tema e NÓS vamos discutindo… só isso.

  • jonatanwh

    Esqueceram do capo de fusca? ( ͡° ͜ʖ ͡°).

    • Rangel Palma

      Essa é mais fácil de responder e ilustrar, só não sei se é permitido aqui, o pessoal anda muito dodói hoje…

      • Vitor Augusto Pança

        Também, post sobre Fusca azul? Vc queria o que? kkkkkkk

    • Marcelo Toyofuku

      Esse aí boa parte conhece o porque ( ͡° ͜ʖ ͡°)

    • Vitor Augusto Pança

      Agora não filhote. Isso só é permitido depois da meia noite kkkk

    • Guest

      hehe que delicia

  • thiagones80

    Esmurrei minha tela 2*… Hehehe

    Pior q tem gente que não conhece a brincadeira

    • Deidara

      HUEHUEHUEHUE Pior que é verdade 😛

    • SoNbra

      Eu não conhecia! Ainda bem!

  • ZéhGabilão

    O nome Pé na Tábua achei incrível, só não é melhor que o Flatout porque tem toda uma história por trás do nome original, senão até preferiria hahah

    Mas na frase de Ford consta que “Você pode ter o carro NA COR que quiser, desde que seja preto” e não “O carro que quiser desde que seja preto” 😉

    Quanto a brincadeira do Fusca Azul, bem… é divertidíssimo ter um fusca azul exatamente por causa dela, horários de entrada e saída de escola então é uma porradaria só! hauahuahuau *–*

  • guushk
    • Vitor Augusto Pança

      Bem isso kkkkk

  • Thiago Morais

    OFF:

    Recomendo amigosgearheads.forumeiros.com

    • 3=6

      Me cadastrei!

  • Arts_Maverick

    Poxa!!! Eu desconhecia este “costume”… Na minha época tinham substituído este costume de ver o Fusca, por esmurrar aquele demorasse mais tempo para colocar a mão na testa depois que algum infeliz da turma desse um arroto… kkkkkkkkkkkkkk (PQP! Como moleque tem capacidade de inventar tosqueiras!!! – KKKKKKK)
    Ver um Fusca, sem dúvida nenhuma, seria muito mais educado e civilizado! kkkkkkkkkkkkkk

    • Discipule

      kkkkk… verdade…

      Na minha época era o “hoje não”… Fiquei com altos roxos por causa dessa maledeta brincadeira… kkkkkkkkk

      • DeenisV6

        Noss… hoje não era foda hahahaha

  • Bruno Hoft

    Cara, que stance é esse!!!!
    http://flatoutcombr.c.presscdn.com/wp-content/uploads/2015/04/beetle.jpeg

    os pneus bifudos atrás, com aquela saidinha de escape já denuncia um aircooled turbo hein…

    • DI ZAZZO

      A pergunta que eu tenho é :

      Qual o tamanho da criatura que está dirigindo esse carro?

      No meu Tipo, que é duas portas, e a porta deve ser o dobro do tamanho dessa, o encosto do banco fica na direção da coluna B…

      • Bruno Hoft

        Vc nem imagina….esse da foto é equipado com um superchassi tubular, com estrutura pronta pra 7 pessoas, com os pedais deslocados pra dentro do porta malas dianteiro, podendo ter mais espaço na cabine [MAROLA MODE: ON]

    • Geraldo Camara

      vendo esta foto, dá pra descer a porrada também?

      • Bruno Hoft

        ??

  • Vitor Augusto Pança

    Aqui na minha região também exite a Kombi Preta: se avistar uma, dê um chute no seu amigo kkkkkkkk
    Pra piorar, tinha uma pessoa aqui na cidade que tinha um Kombi preta e um Fusca azul…
    UFC feelings kkkkk

  • Angelo_Jr

    Pessoalmente eu tenho mais uma regra: Só vale o Azul Calcinha (ou seja lá qual for o nome oficial)

    • Neto

      Azul Niágara

  • Jimmy Kerber

    [OFF] Devido a várias reclamações extintor tipo ABC será cancelado… o extintor do Marea ira substitui-lo por enquanto.

    https://youtu.be/oogZc2GIcVA

    • Elder Júnio

      Escutei uma vez que um Mareeiro fez uma gambiarra e colocou um bujão de gás de cozinha no porta malas do Mareão e foi pro posto abastecer com GNV.
      Quando começou a aumentar a pressão, o bujão explodiu e virou a outra bomba do lado do avesso…

    • DI ZAZZO

      O engraçado é que todo mundo vê esse vídeo e lembra do Marea, mas o carro que pega fogo é um Skoda, que é da Volkswagen… kkkkkk

      • Jimmy Kerber

        Na verdade.. eu acho q quem coloco o fogo foi o próprio motorista.. e otra o carro pode ser volks mas o extintor eh fiat! kkkkkkkk

    • Diego

      Veja o que aparece antes do problema, um Lada.

    • ovelho306

      rapai!! essa foi pancada ein!

  • Bruno Reis

    Uma vez passando por Barueri a trabalho eu espanquei um amigo de tanto fusca azul que eu vi por la… Hauhauhauhau

  • A. Pulcides

    Na verdade acredito que a expressão “pé na tábua” tenha vindo da tradução da expressão em inglês “pedal to the metal” de filmes e etc e foi pegando.

  • CorsarioViajante

    Cara, eu gostei muito do nome “pé na tábua”. O logo tbm ficou bem legal!

  • “Pé-na-tábua” eu conheço este:

    • giodoesitbetter

      Eu lembro desse aí.

    • Rafael Oliveira

      tive um desses..

      • Elder Júnio

        Rapaz, eu tive uns 4 desses…
        Eram amarelos, uma vez ganhei dois no mesmo aniversário…
        😛

    • lightness RS

      EITA CARAÍ!!!! DE JÁ VU total, eu tinha um desses quando era criança, se nao me engano a parte de pisar ainda está dando sopa na casa dos meu pais

  • Felipe S.

    Fusca Azul eu só fui conhecer em 2009 ou 2010, quando eu era criança tinha outras maneiras de socar os colegas, kkkkk, brincávamos de matemática, quem falava um número tinha que falar “MATEMÁTICA” em seguida, senão falasse tomaria socos até falar.

    • DJUNIOR

      E da mão negra ou o cuscuz, já jogou? Era cacete todo dia, se vossos braços aguentassem a semana inteira de murros, tapas… Linchamentos “amigos” via corredor polonês…

  • Thiago CV

    No meu caso, era “Fusca Amarelo”… Acho que esse é mais difícil de achar! Excluíndo o NewBeatle!

  • mordomo

    [OFF]

    Alguém sabe algo sobre estes dois filmes?
    Pelas partes que vi não são filmes maravilhosos, mas envolve carros, e são carros japoneses!

    https://www.youtube.com/watch?t=412&v=WAgcx5bgz8s

    https://www.youtube.com/watch?v=–nIz4EpbKo

  • Jalazio

    “…ou, melhor dizendo, o Pé na Tábua. Sim, seu site de car culture (quer dizer, cultura automotiva) favorito agora tem um nome mais old school…”

    http://i.imgur.com/NQHKSVE.gif

    Acumularam a zueira o ano inteiro para hoje.

    http://geradormemes.com/media/created/4amyki.jpg

  • Ainda brinco de fusca azul com os colegas da faculdade. Pra que crescer?

    • Caue Fonseca

      fusca azul tapa, kombi azul soco…

      • luciano nepomuceno

        Convenhamos que não é muito fácil – para não dizer impossível – achar uma Kombi azul!!

  • CezarGti

    Só eu nunca tinha ouvido falar disso?

  • HighwayStar_84

    A expressão ‘cochar o bigode’ tem em ver com o acelerador do Fordinho T (ou Ford Bigode, por causa do volante)

  • Diogo Corvas de Puga

    por cá jogamos ao carro amarelo, quando alguém vê um carro amarelo dá um soco no amigo mais próximo.
    os Camiões valem 2 socos e os smart’s amarelos valem 5 socos :)
    (se fosse com Carochas(fuscas) ficaria complicado de jogar, não é um carro muito usual de se ver pelas ruas)

    • Eduardo Fujiwara

      porque os smart valem 5 socos? deveriam valer só um peteleco hehehe

      • Diogo Corvas de Puga

        Smart Amarelo é um Combo , há bués :)

  • Caue Fonseca

    Um Ford T pintado em outra cor a não ser preto, original de fábrica, deve ser um item valioso no mercado de carros colecionáveis…

  • Antônio Avelar

    Seria legal voces fazerem o adesivo da logo “Pé na tábua” e disponibilizar para vender no futuro!!! Que tal?

  • Eduardo Mrack

    Aqui no RS temos uma expressão diferente para as muitas como o “pé na tábua”.
    Aqui é : DÁ NO BUCHO !

    • MartinsPF

      Que sul? No RS, tenho 36 anos de PoA e 2 de Uruguai, não conhecia.
      Pé na tábua é a expressão que conheço.

      • Eduardo Mrack

        Vocês da capital não sabem de nada….

        https://www.youtube.com/watch?v=z2Dj2JTsrRA

      • Snipepper

        36 anos de Guri de apartamento para não conhecer essa espressão.
        kkkkkkk

        • MartinsPF

          De apartamento hehehe. Uma conclusão consistente. Pq desde as corridas dos abacaxis da Assis Brasil (~1994), me mantendo no meio desde lá, nunca foi uma expressão comum como “Pé na tábua”. Imagino que seja algum dialeto local e que já na época sugeririam voltar para as corridas de trator na colônia. Podia ser 36 anos na escola, evitaria “errinhos” como espressão.

          • Snipepper

            36 de apartamento e 2 de Guri criado pela Vó ;). “Dialeto local”, “corrida de trator” (!), não te fresqueia loco, não fica de mimimi dizendo que “quem não é da capital, só conhece trator” e valoriza o povo do teu estado (principalmente do interior) pq é de lá que vem a bagualisse que mantem a tradição viva. Baita trovador!

          • MartinsPF

            hahahaha. Guri de apartamento ok, pode, mas trator na colônia não pode hahahaha. Mimimi é esse chorinho que estou escutando agora, não desvalorizei o interior, sou engenheiro agrônomo, tudo que produzo é no interior. O resto são bobagenzinhas de eSpressões gaudérias tuas como se isso significasse algo pra mim, como se tuas tradições fossem mais importantes, ou tivesse mais orgulho do que eu do pago. Trator ou a saveirinho com os subwoofer e: “Dá no bucho!” hahahahaha. Comecei até a olhar com outros olhos a proposta de ser guri apartamento, entre os dois extremos, depois dessa, acho que estou mais pelo apartamento.

    • Antônio do Sul

      Uma curiosidade: essa expressão não veio do ato de esporear o cavalo?

      • Eduardo Mrack

        Realmente há relatos que confirmam esta informação, vem desde as “carreiras” de cavalos do interior do RS, ou Turf para os mais frescos. Utilizar a espora para cutucar a barriga do bicho na tentativa de fazê-lo correr mais, ou simplesmente, dar no bucho do animal. Carreiras são carreiras, sejam de cavalos ou de carros, a expressão permanece, ao menos fora da capital rsrs.

        • Antônio do Sul

          Bem que eu imaginei. E quem não tem espora usa o garrão… Obrigado, Eduardo!

  • Fabiano Do Prado

    Em Curitiba também tinha a brincadeira do Fusca Azul.

    Lá no final dos anos 80, no colegio tinhamos a brincadeira das placas de carro. Consistia que cada um dos participantes escolhesse um número de 0 a 9. O número tinha que ser o último número da placa. Caso a pessoa que escolheu o número avistasse a placa correspondente ao seu número, podia bater no participante mais próximo, com socos e chutes. O que recebia as pancadas teria que ir ao poste mais próximo para se salvar das pancadas.

    Outra variante consistia que a primeira letra da placa do carro correspondia a primeira letra do nome do participante. Só que quem batia eram os outros participantes e o que tinha o nome na placa teria que correr para o poste mais próximo. Essa era pior, porque todos os participantes podiam bater no coitado.

    Como era uma brincadeira antiga, eu posso ter me esquecido de algo..

    • Daniel

      Até hoje brinco disso com minha esposa aqui em Curitiba hahaha

  • Entre meus amigos, brincamos de: Fusca azul = Soco e Palio prata = Rasteira…

    Não… agora é sério… Pelo menos por aqui, não importa a cor do Fusca que a gente dá um tapa na cabeça(quando é azul, aí já é soco…), é sério… Ultimamente tá difícil de encontrar Fuscas por aqui… u.u

    As crianças do fundamental estão assim já…

    Precisamos de mais Fuscas por aqui… A violência tá meio grande por aqui pela falta de Fuscas e aumento nas brincadeiras…

    • Israel Andrade

      Se visse um Chery QQ branco era voadora?

      • Gustavo Medeiros

        chery qq branco ta liberado cometer assassinato

        • Israel Andrade

          KKKKKKKKKKKKKK

      • Pra dar voadeira é melhor um QQ vermelho… nunca vi QQ branco.. kkkkkk

        QQ Branco pode dar chute nas bolas.

        Obrigado pela a ideia ;D

        uhauhuehauhuaehauh

        • Israel Andrade

          Aqui na cidade tem um… e estava à venda… vou procurar…

        • Israel Andrade

          Achei mais não… :(

  • EuGostoÉdeCarroJapones

    meu tio tinha um fusca azul (que agora é do meu vizinho) entao aqui na rua foi assinado um tratado de paz entre as pessoas pra nao ficarem se espancando

  • Lucas Fabris

    Eu tenho um fusca azul, e sempre passo em frente ao colégio as 17 horas para ver a treta se tornar intensa.

    • Rafael Envemo

      Seu lugar no inferno está garantido AUHAUHAUH

  • Geraldo Camara

    Legal que sempre eu e minha namorada voltando do serviços descemos a porrada um no outro, motivo: Tem um fusca azul na rua de trás onde moro..kkkkkkkkkk

  • Pelo visto eu acho que sou o único que nunca brincou dessa parada de Fusca azul e nem ao menos sabia que existia…

    • Arthur Caruba de Mattos

      rlx, tbm nunca brinquei, e nunca entendi a brincadeira! kkkkk

    • ovelho306

      ée eu passo longe. sou APELÃO.
      se um vem dando tapa aí lascou…

  • Marcos Adriel

    Tinhamos uma brincadeira chamada de “hoje não”, a mecanica era bem simples… bater em um amigo ate que ele fale “hoje não”. consistia nas seguintes regras:
    1: nao tem hora para acontecer, simplesmente acontece.
    2: se ouvir “hoje não” deve parar.
    3: so pode voltar a bater no amiguinho depois que ele bater em você novamente
    4: as regras valem por um dia. .. entao amanha bata em alguem primeiro se for capaz…

    O maneiro era ver acontecer do nada… por exemplo. Subindo no busão, comprando lanche, ou os mais hardcore, no meio da prova de matemática. ..

    • Gustavo Medeiros

      Na minha escola era toda vez que tocava o sinal , e ele tocava 6 vezes durante a manhã, bacana era quando tocava o sinal do intervalo pra voltar pra sala, como tava todo mundo espalhado pelo patio, quando a sirene tocava acontecia uma especia de THI IS SPARTAAAAA!!!!!

      • Marcos Adriel

        Haushaushauahaus essa é ótima. Tive um breve momento imaginando a cena … incrivel kkkkkkk

    • Cristiano Reis

      Na minha época era o “Bombril, se alguém sentasse sem falar bombril a turma puxava os cabelos da vítima até a palavra ser dita, o problema era quando alguém colocava uma mão cheia de terra na boca do infeliz… Tinha também a castanha, metadinha, cuzcuz e por aí vai, todas igualmente violentas.

      • Marcos Adriel

        Sinhô… essa é punk kkkkkk

  • GutoSalas

    Que parada cretina, falta do q fazer.
    e aquele senhor, da onde veio o sujeito… Velho deselegante, tá queimando óleo já..

    • Gustavo Medeiros

      Xô Mal humor!

  • Arthur Caruba de Mattos

    que doideira hein…

  • Elvaldo

    Eu posso estar errado, mas sempre pensei que a ideia de gritar “fusca” (independente da cor) e dar um tapa na pessoa era por ter enxergado um inseto (besouro – bug) e dar o tapa para tirar o inseto dali. Claro que a brincadeira deve ter começado em algum pais onde o nome do fusca é o mesmo do besouro.

    • ARAUJOAMS

      Sua ideia e bem plausivel ! Nunca havia visto por esse lado…