A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Vídeo

Você sabia que é possível ligar um carro usando um galho na ignição?

Se você circula por aí com um carro antigo, talvez seja adepto da remoção do cabo que liga a bobina de ignição ao distribuidor como método anti-furto. Sem ele, a energia da bobina não chega às velas, a gasolina não queima e o motor não funciona.

Mas o que acontece se você eventualmente perder o cabo de ignição a quilômetros de casa e em pleno domingo à tarde, quando nenhuma loja está aberta? Nessas horas é importante ser bom de improviso. Quer um exemplo? Que tal usar um galho de boldo para dar a partida no carro? Não é piada. Esse mecânico de Campinas, mais conhecido como Dr. Macete devido ao seu canal do YouTube ensina como transmitir energia usando um galho:

Claro, agora que todo mundo sabe que é possível transmitir a energia da bobina para o distribuidor, o método perdeu sua eficiência pois os ladrões sabem que é só usar um galho.

Como isso é possível? O próprio Dr. Macete dá a dica ao fim do vídeo: o galho precisa ter seiva, não pode estar seco. Isso por que a seiva é uma solução aquosa de sais minerais, o que significa que ela conduz eletricidade como naquelas experiências que você fazia com pilhas, água e sal na escola. Você só não pode encostar na carroceria do carro, nas folhas e muito menos no próprio galho, pois estamos falando de uma tensão de mais de 40kV. O macete também é muito usado pelo pessoal do off-road, mas como cabo de vela.

Agora, se você é daqueles que curtem fuçar o motor do carro no sábado à tarde, bem naquele horário em que todas as lojas de auto peças fecham e não restou nenhum mecânico sóbrio na cidade, também sabe que a probabilidade de algo dar errado sobe para 99,9%.

Então você começa a regular o carburador do Dodjão do seu amigo, que ficou sob os seus cuidados no fim de semana e, por um descuido, deixa cair um parafuso minúsculo em uma fresta absurdamente estreita. Nenhuma das suas chaves é imantada e você não tem um ímã em casa. O que fazer? Você pode usar um fio elétrico e os polos da bateria para imantar praticamente qualquer metal ferromagnético e pescar o parafuso. Veja só:

O que ele fez aí é um eletroímã, mais uma daquelas experiências que você fazia com pilhas e fios elétricos na escola — a menos que tenha matado esta aula para jogar Daytona no fliperama. Ao enrolar o fio na chave de fenda e induzir uma corrente elétrica através dele, você ativará um campo magnético ao redor do fio. Como a corrente elétrica da bateria do carro é relativamente elevada, 60A, o campo é intenso o suficiente para magnetizar a chave rapidamente a ponto de dispensar a corrente elétrica.

Agora, já que entramos no assunto… você conhece algum macete desses que salvam o dia? Compartilhe com a gente nos comentários!

 

 

Matérias relacionadas

Karma instantâneo: este péssimo motorista teve o que mereceu

Dalmo Hernandes

Bugatti Veyron, Pagani Huayra, McLaren P1, Porsche 918 e LaFerrari: cinco hipercarros juntos na pista!

Dalmo Hernandes

Lancer Evo enfrenta uma dupla de Subaru STi — qual deles é o melhor?

Dalmo Hernandes