A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Carros Antigos

Volkswagen e-Käfer: o Fusca elétrico “de fábrica” que será produzido em série

Você já deve ter ouvido falar daqueles kits de conversão para transformar o Fusca em um carro elétrico. Lá fora já existem várias empresas especializadas nestes kits (nós até já falamos a respeito disto) – e eles já estão ficando razoavelmente populares. Agora, porém, a própria Volkswagen decidiu embarcar nessa: foi apresentado ontem (5) o e-Käfer, um Fusca elétrico feito com o apoio da fabricante, usando o powertrain do VW e-Up. E… não é que ficou interessante?

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

A manobra é mais uma investida da Volkswagen para popularizar os carros elétricos. “O e-Käfer combina o charme do nosso clássico com a mobilidade do futuro. Componentes elétricos invadores do Grupo Volkswagen estão debaixo do capô – nós os utilizamos para eletrificar modelos de grande importância histórica, o que é um processo muito emocional”, diz a fabricante.

O carro apresentado é, de acordo com a Volks, uma versão de pré-produção que poderá ser vista de perto no Salão de Frankfurt. À primeira vista já é possível perceber algumas diferenças: os faróis são novos, com lentes lisas, LEDs e projetores, e há emblemas “e-Käfer” nas laterais e na tampa do motor. Além disso, as saias laterais foram modificadas, com os tradicionais “estribos” dando lugar a saias mais robustas, embutidas à carroceria.

O interior, pelo pouco que se pode ver nas fotos, também mudou pouco – a maior diferença é o quadro de instrumentos, que traz um mostrador modernizado com marcações até 220 km/h, luzes para indicar a marcha e uma pequena tela digital que exibe a autonomia restante. Simples e elegante.

As conversões serão realizadas em parceria com outra empresa, a eClassics, que fica em Stuttgart e já possui certa experiência na conversão de carros antigos para propulsão elétrica. A eClassics vai entrar com a mão-de-obra, enquanto a Volkswagen vai oferecer os componentes.

É nos componentes, aliás, que está a grande sacada do e-Käfer: a Volkswagen decidiu aproveitar o conjunto do e-Up, variante elétrica de seu compacto oferecida apenas na Europa. Trata-se de um motor elétrico de 81 cv e 21,4 kgfm de torque, alimentado por uma bateria de íon de lítio composta por 14 módulos, todos eles alojados no assoalho (o que explica o aspecto mais “alto” do Fusca elétrico).

O chassi é adaptado e reforçado para receber os novos componentes, e o resultado é um aumento significativo no peso total do veículo, que chega aos 1.280 kg. Apesar disto, a VW afirma que o desempenho é mais do que satisfatório: o e-Käfer é capaz de atingir os 150 km/h. Para ir de zero a 50 km/h, o Fusca elétrico leva cerca de quatro segundos, enquanto o zero a 80 km/h é cumprido em oito segundos. O tempo de zero a 100 km/h não foi divulgado mas, considerando o tempo do e-Up, deverá ficar em cerca 12 segundos. A Volks diz que os freios do Fusca também são retrabalhados para lidar com a força e o peso extras.

A Volkswagen afirma que o e-Käfer possui autonomia de 200 km sob condições ideais e que esta distância é “confortável para curtir um passeio em um dia de folga”. No entanto, caso não seja o bastante, é possível carregar as baterias usando um sistema de recarga rápida e obter um alcance adicional de 150 km em aproximadamente uma hora.

A Volks não diz exatamente quando o e-Käfer será lançado, mas deixa clara as intenções de oferecê-lo ao público. Mais do que isto: eles dizem que o sistema pode ser facilmente adaptado a toda a linha aircooled clássica, incluindo até mesmo o Porsche 356, dada sua proximidade à família. O próximo modelo a passar pelo tratamento será a Kombi, que utilizará um arranjo similar ao do Fusca. Futuramente, porém, a VW estuda até mesmo adaptar sua plataforma MEB (usada pela família ID de futuros modelos elétricos) para uso nos clássicos.

Matérias relacionadas

Este raríssimo Dodge Charger Daytona passou 40 anos esquecido em uma fazenda e agora está à venda!

Leonardo Contesini

Este Porsche 935 de rua tem 750 cv e é um dos dois únicos que existem no mundo

Dalmo Hernandes

Yota-Hachi: o pequeno Sports 800 que foi o primeiro esportivo da Toyota

Dalmo Hernandes