A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Carros Antigos

Volkswagen e-Käfer: o Fusca elétrico “de fábrica” que será produzido em série

Você já deve ter ouvido falar daqueles kits de conversão para transformar o Fusca em um carro elétrico. Lá fora já existem várias empresas especializadas nestes kits (nós até já falamos a respeito disto) – e eles já estão ficando razoavelmente populares. Agora, porém, a própria Volkswagen decidiu embarcar nessa: foi apresentado ontem (5) o e-Käfer, um Fusca elétrico feito com o apoio da fabricante, usando o powertrain do VW e-Up. E… não é que ficou interessante?

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

A manobra é mais uma investida da Volkswagen para popularizar os carros elétricos. “O e-Käfer combina o charme do nosso clássico com a mobilidade do futuro. Componentes elétricos invadores do Grupo Volkswagen estão debaixo do capô – nós os utilizamos para eletrificar modelos de grande importância histórica, o que é um processo muito emocional”, diz a fabricante.

O carro apresentado é, de acordo com a Volks, uma versão de pré-produção que poderá ser vista de perto no Salão de Frankfurt. À primeira vista já é possível perceber algumas diferenças: os faróis são novos, com lentes lisas, LEDs e projetores, e há emblemas “e-Käfer” nas laterais e na tampa do motor. Além disso, as saias laterais foram modificadas, com os tradicionais “estribos” dando lugar a saias mais robustas, embutidas à carroceria.

O interior, pelo pouco que se pode ver nas fotos, também mudou pouco – a maior diferença é o quadro de instrumentos, que traz um mostrador modernizado com marcações até 220 km/h, luzes para indicar a marcha e uma pequena tela digital que exibe a autonomia restante. Simples e elegante.

As conversões serão realizadas em parceria com outra empresa, a eClassics, que fica em Stuttgart e já possui certa experiência na conversão de carros antigos para propulsão elétrica. A eClassics vai entrar com a mão-de-obra, enquanto a Volkswagen vai oferecer os componentes.

É nos componentes, aliás, que está a grande sacada do e-Käfer: a Volkswagen decidiu aproveitar o conjunto do e-Up, variante elétrica de seu compacto oferecida apenas na Europa. Trata-se de um motor elétrico de 81 cv e 21,4 kgfm de torque, alimentado por uma bateria de íon de lítio composta por 14 módulos, todos eles alojados no assoalho (o que explica o aspecto mais “alto” do Fusca elétrico).

O chassi é adaptado e reforçado para receber os novos componentes, e o resultado é um aumento significativo no peso total do veículo, que chega aos 1.280 kg. Apesar disto, a VW afirma que o desempenho é mais do que satisfatório: o e-Käfer é capaz de atingir os 150 km/h. Para ir de zero a 50 km/h, o Fusca elétrico leva cerca de quatro segundos, enquanto o zero a 80 km/h é cumprido em oito segundos. O tempo de zero a 100 km/h não foi divulgado mas, considerando o tempo do e-Up, deverá ficar em cerca 12 segundos. A Volks diz que os freios do Fusca também são retrabalhados para lidar com a força e o peso extras.

A Volkswagen afirma que o e-Käfer possui autonomia de 200 km sob condições ideais e que esta distância é “confortável para curtir um passeio em um dia de folga”. No entanto, caso não seja o bastante, é possível carregar as baterias usando um sistema de recarga rápida e obter um alcance adicional de 150 km em aproximadamente uma hora.

A Volks não diz exatamente quando o e-Käfer será lançado, mas deixa clara as intenções de oferecê-lo ao público. Mais do que isto: eles dizem que o sistema pode ser facilmente adaptado a toda a linha aircooled clássica, incluindo até mesmo o Porsche 356, dada sua proximidade à família. O próximo modelo a passar pelo tratamento será a Kombi, que utilizará um arranjo similar ao do Fusca. Futuramente, porém, a VW estuda até mesmo adaptar sua plataforma MEB (usada pela família ID de futuros modelos elétricos) para uso nos clássicos.

Matérias relacionadas

Neue Klasse Touring: o hatchback da BMW que você não conhecia

Dalmo Hernandes

Bentley 8 Litre Sportstourer Gurney Nutting: conheça o “Best of Show” de Pebble Beach 2019

Dalmo Hernandes

Lancia Trevi Bimotore: o sedã de dois motores que quase competiu no WRC (mas não deu certo)

Dalmo Hernandes