A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Automobilismo Car Culture

Volkswagen ID R crava 6:05,3 em Nürburgring: recorde dos elétricos e o segundo mais rápido no circuito

Há praticamente um ano, em 24 de junho de 2018, a Volkswagen alinhou seu super protótipo elétrico ID R na linha de largada Subida de Montanha de Pikes Peak. Menos de oito minutos depois ele estava no topo da montanha, agora como vencedor da prova e recordista absoluto de Pikes, tornando-se também o primeiro carro a completar a subida em menos de 8 minutos. Próxima parada: Nürburgring Nordschleife. A intenção? Ora…

A tentativa de recorde foi anunciada em abril deste ano, quando o carro foi avistado pela primeira vez em testes no circuito alemão. Agora, passados quase dois meses a Volkswagen anunciou que o carro completou a volta no Nordschleife em 6:05,336 com Romain Dumas ao volante. O tempo é o mais rápido entre os carros elétricos e o segundo tempo mais baixo já registrado por qualquer tipo de carro no traçado de 20.600 metros.

Os 6:05,336 colocam o ID R atrás apenas do Porsche 919 Hybrid Evo, que até hoje o carro mais rápido a completar a volta no Nordschleife, tendo cravado 5:19,546 no traçado completo, com 20.832 metros em vez dos 20.600 usados nas sessões de testes. Ele superou até mesmo a marca de 6:11,13 de Stefan Bellof em 1983, ainda que tempo do alemão também tenha sido com um traçado de 20.832.

Antes do ID R, o recorde entre carros elétricos era do NIO EP9, que em 2017 completou a volta em 6:45,9, também em 20.600 metros. A diferença de 40 segundos é brutal — especialmente em um traçado longo e variado como o do Nordschleife —, mas é preciso observar que, assim como o Porsche, o ID R é um protótipo de competição desenvolvido sem amarras de regulamentos, tanto que competiu na classe “unlimited” de Pikes Peak. Isso permite que ele seja mais dedicado a virar tempos baixos e quebrar recordes se comparado a outros carros que se enquadram em regulamentos da FIA e, principalmente, carros street legal, caso do NIO EP9.

Além disso, a configuração do ID R de Nürburgring era significativamente diferente da usada em Pikes Peak, não apenas no acerto aerodinâmico, que gera menos arrasto em velocidades mais baixas, mas também no gerenciamento de energia, que foi otimizado para as longas retas e variadas curvas do ‘Ring, sendo calibrado para entregar mais energia em situação de carga total para ajudar o carro a ganhar velocidade mais rapidamente nas saídas de curvas.

Isso fica evidente na rápida subida de velocidade apontada na tela, bem como no trecho final, na reta que antecede a conclusão da volta, onde o ID R não passou dos 242 km/h.

Como dissemos anteriormente, na ocasião dos recordes do NIO EP9, do Porsche 919 Evo e do McLaren Lanzante P1 GTR, embora sejam carros não regulamentados para as ruas, nem para categoria alguma do automobilismo, seus tempos de volta não deixam de ser impressionantes e dificilmente serão superados nas mesmas condições.

 

Matérias relacionadas

25 anos de Audi RS: os carros mais marcantes da RennSport

Dalmo Hernandes

Algum maluco colocou um V12 AMG de 7,3 litros e 565 cv em um Mercedes-Benz W123 Wagon

Dalmo Hernandes

Project Trip #03: Mônaco, Nürburgring e o fim da viagem gearhead pela Europa

Leonardo Contesini