A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #198

Volkswagen Passat Pointer: depois de restaurar, é hora de curtir o Project Cars #198

Fala galera do Flatout! Hoje vou contar como foram as primeiras viagens com o Passat, a de teste e a tão esperada ida ao Bubble Gun Treffen 2015. Começamos então com a primeira.

 

Viagem de teste: Itapema/SC

A primeira viagem mais longa foi para o litoral catarinense, antes tínhamos apenas feito percursos de no máximo 200 km e o odômetro marcava menos de 2000 km desde a restauração. Queríamos pegar uma estrada para sentir o carro e pegar confiança para a ida até Aguas de Lindóia.

A oportunidade perfeita surgiu no carnaval de 2015, quando um amigo de Belo Horizonte, o mesmo que me vendeu o Passat prata, resolveu ir com a família para Itapema-SC, cerca de 700 km de onde moro. Como ele nunca tinha visto o carro pronto ao vivo, e me ajudou muito na restauração, resolvi ir até lá para mostrar para ele. Começamos a traçar o plano de viagem, pois não queríamos ficar presos em congestionamentos, comuns em feriados.

Resolvemos sair daqui no sábado à tarde, dormir em Porto Alegre, e pegar a BR-101 as 2h da manha, o que foi a melhor escolha: Estrada livre, sem “domingueiros” nem armadilhas de arrecadação, a cada km nossa confiança no Passatão só aumentava, tudo ia como planejado, e com o tempo fomos relaxando e aproveitando a viagem. Cinco horas e 500 km depois, estávamos lá. Do percurso tirei apenas essa foto, cruzando a ponte antiga de Laguna-SC, e ao lado a nova, que estava ainda sendo construída:

Foto Ponte

Já no destino, nosso amigo, que é fotografo de mão cheia, resolveu, depois de eu mostrar o que era um churrasco gaúcho de verdade, tirar algumas fotos do Passat, que já ilustraram os outros posts inclusive. Aqui estão mais algumas, tiradas no mirante de Itapema e na estrada das Interpraias, que é visita obrigatória todas vezes que vou pra lá, tanto pela paisagem quanto pelas curvas:

 

Com o Passat aprovado pelo mineiro, voltamos na terça-feira, novamente saímos cedo e não tivemos problemas na estrada, apenas um pouco de chuva ainda em Santa Catarina. Ao todo, com o que percorremos lá, foram 1800 km com o carro se comportando muito bem, sem nenhum imprevisto nem nada, o que faz valer a pena tudo o que foi gasto. Agora sim pudemos seguir com os preparativos para a viagem de verdade.

 

Bubble Gun Treffen 7

Começamos então a programar a viagem para Águas de Lindóia, distante pouco mais de 1500 km daqui, no início iríamos sozinhos, mas conversando com uns amigos da cidade vizinha, do Zero76 Club, que também estavam com vontade de ir pra lá, resolvemos fazer essa viagem todos juntos, em 11 pessoas. Tínhamos apenas um obstáculo: Conseguir os ingressos para a praça. Como quem já foi para o BGT sabe, os ingressos duram 1 ou 2 minutos, mas com muita sorte conseguimos comprar para todos os carros!

Com o lugar confirmado, parti para realizar duas mudanças que queria fazer no Passat antes de ir, que foram a troca do alternador para um de modelo antigo, que depois de muita procura consegui novo na caixa, e bicromatização das braçadeiras em dourado, que achei serem prata em primeiro momento, aqui foto de como o cofre ficou:

Foto cofre

Voltando à viagem, definimos então o percurso, decidimos fazer um caminho mais longo mas mais tranquilo, em dois dias, no primeiro indo até Itapema-SC, e depois seguindo até lá. No dia da viagem, logo cedo, nos reunimos em Guaporé-RS. Carros prontos, três que iriam para a praça e um de apoio, para levar as rodas e algumas bagagens, partimos!

Foto Saida

Aqui algumas da primeira parte de jornada:

No dia seguinte, saímos ainda de madrugada, para conseguir chegar lá a tempo de aproveitar um pouco a sexta feira, aqui algumas fotos da segunda parte da jornada, já em SP.

E finalmente, depois de dois dias de viagem e de cruzar quatro estados, chegamos!

Foto pórtico

Depois de passar num posto para lavarmos os carros, e trocar as rodas do Jetta e da Parati, fomos para a “grama sagrada”, e graças a nossos amigos da VolksPage, conseguimos ficar num dos melhores lugares da praça, na frente do estande da Volkswagen.

Fotos: Ismael Lottermann e DGWorks

Foram dias memoráveis, fizeram valer a pena todo o esforço feito para chegar lá, haviam carros a perder de vista, grande parte deles com modificações de bom gosto, realmente um prato cheio para quem gosta dos veículos do grupo VAG. Isso sem contar as amizades que fizemos e amigos que reencontramos, que no final é o que realmente vale, os carros são apenas o ponto em comum que faz loucos sairem de todo Brasil para passar um fim de semana juntos. E depois de tudo isso, ainda tivemos a honra de levar um troféu para casa, o de maior distancia percorrida!

Foto prêmio

Mas como em toda viagem, veio a hora de retornar para casa, novamente tudo correu como planejado, único ponto negativo foi que pegamos chuva a viagem inteira, muita chuva:

Foto Chuva

Chegando em casa, foi necessário apenas deixar o carro alguns dias com um amigo para uma lavagem a detalhe, limpando assoalho e motor, e ao contrário do que pensam alguns, o carro não derreteu com a chuva! Muitos têm medo de sair com seus antigos, achando que qualquer estradinha que pegar irá macular o carro de maneira irreversível, então trancam os carros em garagens e deixam acumular pó. Na minha opinião, os antigos, além de nos fazer relembrar os momentos que passamos na época, devem servir também para criar novas lembranças e amizades, e carros embaixo de uma capa não fazem isso. Claro que não podemos querer usar um antigo que foi restaurado em todos os detalhes no dia-a-dia, pegando trânsito em uma cidade grande, mas uma viagem de vez em quando, tomando alguns cuidados básicos, não faz mal algum!

Para encerrar, agradeço a equipe do Flatout pelo espaço para contar a história do Passat, aos leitores pelos comentários e apoio, aos integrantes da HP do Passat, por acompanharem todo o desenvolvimento do projeto e ajudarem um novato em restaurações, e claro a toda equipe que ajudou na restauração, em especial ao funileiro, meu amigo Rogério, que fez o sonho virar realidade!

Abraços a todos!

Por Guilherme Deitos, Project Cars #198

0pcdisclaimer2

 

Uma mensagem do FlatOut!

Guilherme, depois de uma restauração primorosa (uma das melhores vistas aqui no Project Cars), você resumiu bem o papel de um carro antigo no final da sua história: eles servem para trazer memórias e escrever novas histórias. E você mostrou essas novas histórias que começaram usando o carro como se deve. Parabéns pela restauração e pela curtição!

Matérias relacionadas

Project Cars #370: meu Subaru WRX STI finalmente está pronto!

Leonardo Contesini

Project Cars #279: reconstruindo um Suzuki Swift GTi para track days

Leonardo Contesini

Project Cars #498: a história da Valdirene, minha Kombi 1965

Leonardo Contesini