A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Volkswagen suspende vendas do T-Cross PCD por alta demanda, Ranger Raptor pode ganhar V8, o novo Maserati MC20 e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Volkswagen suspende vendas do T-Cross Sense por tempo indeterminado

Depois de bombar as vendas do T-Cross, colocando-o entre os dez modelos mais vendidos em novembro passado, a versão Sense, voltada ao público PCD, foi suspensa por tempo indeterminado pela Volkswagen. Segundo uma circular enviada aos concessionários, a fabricante irá atender apenas os pedidos feitos até o dia 18 de fevereiro. O motivo para a suspensão é a alta demanda da versão, que chegava aos R$ 57.700 com todas as isenções possíveis.

Embora sejam vistas como um dos sinais da crise dos fabricantes, as vendas diretas, especialmente na modalidade PCD, também escancaram como os tributos encarecem os carros brasileiros e como a carga tributária freia o consumo e ajuda a manter a crise do setor no Brasil. Uma demanda semelhante aconteceu quando o governo reduziu o IPI dos automóveis para incentivar o consumo, antes de lançar o Inovar Auto — e que, novamente, mostrou como a intervenção do governo afeta negativamente o mercado.

Ao incentivar a demanda pela redução do IPI, os números inflados por esta demanda artificial foram usados para embasar a exigência de investimentos locais: o governo, o que trouxe para o Brasil as fábricas da BMW, Mercedes e Jaguar Land Rover, por exemplo. Contudo, como a demanda era incentivada pela isenção tributária e pelo crédito facilitado, quando os dois elementos foram retirados a demanda caiu drasticamente, iniciando a crise de 2014.

O exemplo mais emblemático desta política insustentável é a fábrica da Honda de Itirapina/SP, que ficou pronta em 2016, mas não produziu um único veículo até fevereiro de 2019 devido à baixa demanda do mercado.

Quanto ao T-Cross Sense, a Volkswagen ainda não tem data para voltar a oferecê-lo, mas certamente o fará assim que atender os pedidos em espera. (Leo Contesini)

 

Renault coloca toda sua linha à venda pela internet

Lembra dos carros vendidos pela internet no início dos anos 2000? Se você não lembra, quando a internet começou a se popularizar no início deste século, algumas fabricantes ofereciam seus carros com descontos pela internet — normalmente os modelos de entrada, caso do Ford Ka, que tinha uma versão (Street) vendida apenas pela internet.

É claro que o sistema não deu muito certo na época, e no fim, servia mais como chamariz pelo preço baixo do que como modelo de negócio. Mas agora, com a evolução do comércio online, a Renault decidiu retomar essa modalidade e passa a oferecer toda a sua linha pela internet. O negócio começou em 2018 com o Renault Kwid, se expandiu para a linha Sandero/Logan em 2019 e agora passa a oferecer os crossovers Captur e Duster, além da picape Duster Oroch.

O sistema envolve todo o processo de compra, desde a aprovação do financiamento ao acompanhamento da entrega do carro e até mesmo avaliação do usado envolvido na compra. (Leo Contesini)

 

Chevrolet Tracker será lançado em 17 de março

 

A Chevrolet já confirmou a data de lançamento da nova geração do Tracker no Brasil. O modelo desenvolvido na China e produzido no Brasil será lançado no próximo dia 17 de março. Por alguma razão a Chevrolet divulgou as imagens em forma de teaser, como se o modelo fosse diferente do vendido na China e já bem conhecido no Brasil.

O que ainda não havia sido confirmado eram seus motores, que serão 1.0 turbo de 116 cv e 16,8 kgfm compartilhado com o Onix e um inédito 1.2 turbo, com potência ainda não divulgada, mas que deverá ter perto de 140 cv. O câmbio será automático de seis marchas.

O novo Tracker também ficará 2 cm mais longo no entre-eixos e terá 4,27 metros de comprimento — o modelo atual tem 4,25 metros. O porta-malas terá um aumento expressivo de 306 para 390 litros e os preços deverão ser um pouco menores que os do modelo atual, visto que a versão de entrada será equipada com motor 1.0, beneficiada pela alíquota mais baixa do IPI. Estima-se que o modelo parta dos R$ 75.000. (Leo Contesini)

 

Audi e-tron começa a ser entregue em abril

Depois de iniciar no ano passado a pré-venda do e-tron, seu primeiro veículo totalmente elétrico no Brasil, a Audi comunicou que as entregas do SUV aos que o encomendaram começam na primeira quinzena de abril.

Logo depois, no começo de maio, terá início a venda nas concessionárias. Entretanto, a Audi ressalta que pode haver um reajuste no preço em relação ao valor na pré-venda – que era de R$ 459.990 para a versão comum, e de R$ 499.990 na versão Performance Black.

Embora a Audi não tenha revelado as diferenças entre as duas versões, sabemos que o conjunto é exatamente o mesmo, composto por dois motores elétricos, um em cada eixo, gerando o total de 408 cv e 67,7 kgfm de torque. É o bastante para que o e-tron vá de zero a 100 km/h em 5,7 segundos, com máxima limitada a 200 km/h. Com baterias de 95 kWh, o e-tron pode rodar cerca de 400 km com uma carga.

As baterias levam cerca de nove horas para serem recarregadas em um Wallbox, que já está incluído no preço do e-tron. Em uma estação de recarga rápida, é possível recuperar até 80% da capacidade de carga das baterias em 30 minutos. (Dalmo Hernandes)

 

Novo supercarro da Maserati já tem nome: MC20

A Maserati está preparando um novo supercarro para ser mostrado ainda em 2020 – e seu nome, a fabricante revelou agora, será MC20. Segundo a Maserati, o MC20 será “a evolução natural do MC12”, que por sua vez era feito com base na Ferrari Enzo. Ainda não há detalhes técnicos a respeito do carro, mas pelo visto não precisaremos esperar tanto: a estreia está marcada para o próximo mês de maio.

O que se sabe: o carro utilizará um powertrain totalmente novo, desenvolvido pela própria Maserati – possivelmente com tecnologia híbrida e talvez até uma versão totalmente elétrica. Sabe-se também que, embora a mula de testes usada pela Maserati seja um carro de motor central-traseiro (que aparece camuflado em algumas fotos divulgadas pela própria empresa), não há como ter certeza de que MC20 terá esta configuração. Alguns veículos acreditam que o MC20 pode ser a versão de produção do conceito Alfieri, que foi apresentado em 2014 e tinha motor dianteiro.

Por outro lado, a Maserati também diz que pretende “retornar ao mundo das corridas” com o MC20, o que torna mais provável a adoção do layout tradicional de um supercarro. Bem, temos mais três meses para investigar e esperar mais detalhes. (Dalmo Hernandes)

 

Nissan GT-R R50 está a caminho de Genebra

A Nissan e a Italdesign enfim vão revelar a versão de produção do GT-R R50 no Salão de Genebra. Para quem não lembra, há quase dois anos as duas empresas se juntaram para criar uma versão especial do Nissan GT-R, em comemoração aos 50 anos de existência dao GT-R e da própria Italdesign.

O resultado era… diferente, sem dúvida, e dividiu opiniões pela aparência conceitual, talvez até um pouco exagerada. Ainda assim, Nissan e Italdesign decidiram transformar o conceito em carro de produção – e ele agora será apresentado no Salão de Genebra, marcado para começar em 3 de março.

O carro usa como base o GT-R Nismo, porém com uma versão de 720 cv do motor V6 biturbo VR38DETT, de 3,8 litros. Visualmente, porém, ele traz detalhes com acabamento dourado, novas lanternas traseiras “flutuantes”, faróis mais estreitos de LED, e uma nova linha de teto, mais baixa e esbelta.

Nissan e Italdesign dizem que as entregas dos 50 exemplares fabricados começam mais perto do fim de 2020 (anteriormente o prazo era 2021) – e que ainda há exemplares disponíveis para encomenda. (Dalmo Hernandes)

 

Ford Ranger pode receber motor V8 do Mustang… na Austrália

A Ford Ranger Raptor já é uma realidade. A variante de apelo esportivo da nossa conhecida picape média é equipada com um motor turbodiesel de dois litros, 216 cv e 50,9 kgfm de torque; tem suspensão elevada, pneus lameiros e decoração semelhante à da F-150 Raptor. Mas ela pode ficar ainda melhor.

A divisão australiana da Ford está trabalhando com uma preparadora local chamada Premcar para desenvolver o projeto, que está em fase final de avaliação. Seu lançamento ainda não foi confirmado, e nem o motor a ser utilizado, mas há fortes suspeitas de que seja o V8 de cinco litros do Mustang, com pelo menos 460 cv e 56,7 kgfm de torque. Tudo depende da demanda popular.

Não se trata de uma iniciativa global, mas sim de um projeto local, como é costume na Austrália – basta lembrar do Mustang R-Spec, apresentado há alguns meses e feito em parceria com a preparadora australiana Herrod Performance. Da mesma forma, a Ranger Raptor com motor V8 deverá ser vendida em concessionárias Ford selecionadas, e contará com todo o suporte da fabricante em manutenção, revisões e garantia. (Dalmo Hernandes)

Matérias relacionadas

Um raro Citroën XM todo original, um BMW 323Ti Compact com câmbio manual, um Alfa Romeo 145 Fivetech (!) e mais no GT40

Dalmo Hernandes

Dino Ferrari: os 50 anos do esportivo que Enzo criou em memória seu filho

Leonardo Contesini

Emerson Fittipaldi de volta às pistas, Gol perde liderança de vendas depois de 27 anos, o Subaru exclusivo para Gran Turismo 6 e mais!

Leonardo Contesini
error: Direitos autorais reservados