A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Volkswagen T-Roc Cabriolet lançado, Ford desiste de usar nome Maverick em SUV, Toyota registra Tacoma no Brasil e mais!

Bom dia, caros leitores! Bem-vindos ao Zero a 300, a nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere conosco.

O Zero a 300 é um oferecimento do Autoline, o site de compra e venda de veículos do Bradesco Financiamentos. Nesta parceria, o FlatOut também apresentará avaliações de diversos carros no canal de YouTube do Autoline – então, clique aqui e se inscreva agora mesmo (e não esqueça de ativar o sininho)!

 

Volkswagen T-Roc Cabriolet é lançado

A Volkswagen divulgou ontem (13) as primeiras imagens e informações do T-Roc Cabriolet – sim, uma versão conversível de seu crossover compacto. O carro é inspirado pelo conceito T-Cross Breeze, apresentado em 2016, ou seja, não é exatamente uma surpresa.

Com apenas duas portas (felizmente), o crossover conversível segue os passos do Range Rover Evoque conversível e do malfadado Nissan Murano CrossCabriolet. Por enquanto, a ideia de um crossover aberto ainda pode ser indigesta para muita gente, mas ao que parece Volkswagen está disposta a tentar normalizar este tipo de carroceria.

Apesar de ter apenas duas portas, o conversível é mais longo e tem entre-eixos maior que o T-Roc fechado. O porta-malas do Cabriolet, no entanto, acomoda apenas 284 litros de bagagem contra 445 litros da versão normal. A capota em si é de tecido e tem acionamento automático, podendo ser aberta ou fechada com o carro em movimento até 30 km/h, em uma operação que leva nove segundos. A princípio serão dois níveis de acabamento: Style (o carro azul) e R-Line (o carro branco), este com apelo mais esportivo.

O VW T-Roc Cabriolet será vendido com motores a gasolina, apenas: o 1.0 turbo TSI de 115 cv, ou o 1.5 TSI de 150 cv. As opções de câmbio também serão duas: manual de seis marchas ou DSG de dupla embreagem e sete marchas. Não haverá tração 4×4, até porque o público que poderá (ou não) comprar o SUV conversível não deve fazer muita questão. (DH)

 

Toyota registra Tacoma no Brasil

A Toyota registrou no Brasil o projeto da sua picape Tacoma, sua rival para a Ford F-150, Chevrolet Silverado e RAM 1500. O registro foi publicado na edição mais recente da revista do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI), segundo o pessoal da revista Quatro Rodas.

Ainda segundo a revista, isso pode significar a intenção da Toyota em vender a Tacoma no Brasil como alternativa à RAM 1500, cotada para chegar no fim deste ano. Com isso, a picape seria posicionada acima da Hilux, possivelmente com o motor V6 de 3,5 litros e 282 cv combinado com o câmbio automático de seis marchas da marca.

Caso seja lançada no Brasil, a Tacoma viria do México como sua principal rival, a RAM 2500, o que significa que elas seriam posicionadas na mesma faixa de preços — e o que reforça a possibilidade de ela ser vendida no Brasil. (LC)

 

Ford desiste de usar nome Maverick em SUV

Parece que a Ford desistiu de usar o nome Maverick em seu futuro SUV derivado do Bronco. O modelo, que deverá ser lançado na América do Norte em 2020, vinha sendo chamado de Maverick por parte da imprensa depois que a Ford registrou o nome no escritório de marcas e patentes dos EUA. Considerando que a marca já havia tomado a decisão de produzir apenas SUV e o Mustang, parecia claro que o nome Maverick seria usado por um SUV.

É claro que os fãs mais fervorosos da marca ficaram irritados com isso, mas há um detalhe que passou despercebido até mesmo pelo FlatOut, na época: o registro de um nome não significa que ele será usado pela marca. Muitas vezes o registro é apenas uma forma de proteção da marca. A própria Ford não pôde chamar a segunda geração do Ford GT de GT40 porque o nome já estava registrado por uma empresa que construiu os modelos de continuação do GT40 original.

Agora, as novidades da imprensa americana e mexicana mostram que este provavelmente era o caso do registro do nome Maverick: proteção da marca. Com os protótipos do “baby Bronco” (como o SUV “Maverick” vinha sendo chamado nos EUA/México) rodando pelas ruas e estradas da América do Norte, a imprensa local começou a apurar novos detalhes do carro e, não por acaso, começou a chamá-lo de Adventurer — o que nos parece um nome muito mais plausível e relacionado com a temática dos outros SUV da marca como o Explorer, o Expedition e o Territory.

O modelo será lançado no fim de 2020 e pode vir ao Brasil posicionado entre o Territory e o Edge, equipado com o motor 1.5 EcoBoost de 183 cv (a versão turbo do 1.5 Dragon do EcoSport) e com o 2.0 EcoBoost com 253 cv. (LC)

 

Shelby GT350R 2020 recebe itens do GT500

O Shelby GT350R, versão radical do Ford Mustang equipada com um belíssimo V8 de virabrequim plano, acaba de ficar ainda mais interessante: a Shelby American o traz à linha 2020 com alguns itens do Shelby GT500, que já foi apresentado mas ainda não começou a ser vendido.

Embora seja menos potente que o GT500, cujo V8 supercharged de 5,2 litros entrega 770 cv, o GT350R – que tem 533 cv – teve a geometria da suspensão revista, e passa a vir com as mesmas mangas de eixo do GT500. A caixa de direção com assistência elétrica também é nova, e foi recalibrada para os novos componentes.

Além disso, o GT350R também passou por outras pequenas mudanças, como a remoção das câmaras de ressonância do sistema de escape. Com isto, o sistema ficou mais leve e, segundo a Shelby, o ronco do V8 “Voodoo” ficou ainda mais interessante. Os números não mudam: o GT350R ainda vai de zero a 100 km/h em 3,9 segundos, com máxima de 271 km/h.

Outros aspectos do GT350R permaneceram inalterados, como o uso de fibra de carbono nas rodas; pneus Michelin Pilot Sport Cup 2, voltados para uso em pista; e um kit aerodinâmico mais eficaz. (DH)

 

Acura TLX Type S Concept é apresentado

A Acura, que nos EUA vende versões mais luxuosas de modelos da Honda, acaba de apresentar o TLX Type S Concept. O carro é um preview da segunda geração do Acura TLX, modelo feito sobre o Honda Accord, que deverá começar a ser fabricada em 2020.

Não foi acaso a escolha do sobrenome Type S – na nomenclatura da Acura, os Type S são os modelos mais esportivos, mais ou menos como os Si da Honda.

E o carro ficou bonito, ao menos como conceito: os faróis são mais estreitos e afilados, a dianteira está mais imponente e a grade dianteira ficou mais harmônica, enquanto a traseira ganhou lanternas mais retilíneas e sóbrias. Como um todo, o carro ficou mais “quadrado” e europeu; a geração atual possui um aspecto mais oriental.

A Acura já confirmou que a versão Type S será fabricada, e deverá ficar no topo da linha, recuperando a pegada esportiva que a marca teve nos EUA nos anos 1990. (DH)

 

Kia lança Mohave reestilizado

O Mohave, utilitário esportivo grande da Kia, não obteve sucesso pelo mundo, mas sua produção continuou na Coréia do Sul para o mercado local, Rússia, Oriente Médio, Chile e partes da ásia. O SUV foi lançado em 2008 e recebeu uma reestilização pesada na dianteira e na traseira, a porção central da carroceria continua a mesma.

A dianteira do Mohave agora segue o estilo mais quadrado do crossover Telluride, com faróis que usam elementos quadrados que são repetidos na grade. A traseira é diferente de outros modelos da Kia, tem um aplique horizontal unindo as lanternas e quatro ponteiras falsas de escape. Agora o Mohave não tem mais emblemas da Kia no exterior e usa um emblema específico com o nome do modelo.

O Mohave tem chassi do tipo escada separado da carroceria, único carro de passeio do grupo Hyundai a ter esse tipo de construção. A Kia não revelou informações mecânicas do novo Mohave, os emblemas no carro das fotos indica que o motor continua sendo o V6 turbodiesel de três litros, 259 cv e 57 kgfm. (ER)

 

MG lança sua primeira picape

A Morris Garage, ou MG, sempre foi conhecida por fazer roadsters e carros compactos, desde que o fabricante inglês foi comprado pelos chineses da SAIC Motor Company sua linha diversificou. Atualmente a linha da MG conta com um hatch compacto, dois carros médio e cinco SUV, sendo dois deles rebadges de outros carros chineses.

A nova adição a linha da MG é uma picape média batizada de Extender, talvez em referência ao efeito que algumas pessoas buscam quando compram uma picape grande sem necessidade. Ela é na verdade uma Maxus T70 que recebeu o histórico emblema octagonal da MG para ser vendida na Tailândia.

A Extender é oferecida com cabine estendida ou dupla, a tração pode ser 4×2 ou 4×4. O motor 2.0 turbodiesel é um projeto da Shanghai Diesel Engine Co. Ltd e produz 163 cv e 38,2 kgfm, o câmbio pode ser manual ou automático, ambos de seis marchas. A MG Extender vai ter um concorrência forte, 50% do mercado automotivo tailandês é composto por picapes médias. (ER)

Matérias relacionadas

Um Golf de 430 cv para Wörthersee, Denatran começa a combater placas pretas irregulares, Subaru BRZ pode ganhar versão STI e mais!

Leonardo Contesini

Carros com nomes de armas, parte 1: as armas brancas

Dalmo Hernandes

Koenigsegg quebra recorde do Bugatti Chiron de zero a 400 km/h, Ford está desenvolvendo um Mustang Bullitt, Velozes e Furiosos 9 chega só em 2020 e mais!

Leonardo Contesini