FlatOut!
Image default
Lançamentos Zero a 300

Volkswagen T-Roc revelado: este é o SUV que a Volks pode produzir no Brasil

Dizer que, nos últimos anos, as boas e velhas peruas  e mesmo as minivans foram substituídas pelos SUVs e crossovers na preferência do público é chover no molhado. Por isso, faz sentido que a Volkswagen esteja investido pesado no segmento: na noite de ontem, foi apresentado seu quarto utilitário esportivo, o T-Roc, cuja chegada no Brasil em 2018 é certa. E ele provavelmente será produzido aqui, também.

Apresentada em 2014 no salão de Genebra, a versão conceitual do T-Roc era um crossover de duas portas com dimensões compactas, linhas agressivas e robustas (apesar do tamanho, menor que o Tiguan) e jeitão descolado. Já o modelo de produção, que teve fotos e informações reveladas pela VW antes de sua estreia no Salão de Frankfurt em setembro, tem quatro portas, mas preserva muito bem a identidade visual do conceito.

volkswagen_t-roc_concept_2 volkswagen_t-roc_concept_10

As diferenças mais óbvias, além do número de portas, são o formato dos faróis auxiliares nos para-choques e das lanternas e o desenho da grade. No mais, a coluna “C” bastante robusta, o teto pintado de outra cor e os arcos nos para-lamas não deixam dúvidas a respeito da origem do design.

volkswagen_t-roc_4 volkswagen_t-roc_30 (1)

Feito sobre a plataforma modular MQB da Volkswagen, sobre a qual já são feitos, entre outros modelos do grupo, o Audi A3, o VW Golf, o VW Passat e diversos modelos da espanhola Seat e da tcheca Skoda, o T-Roc terá dimensões um pouco menores que o novo Tiguan (que também será feito sobre a plataforma MQB), mas utilizará os mesmos motores: três a gasolina e, lá fora, três a diesel, todos sobrealimentados. Os motores a gasolina incluem um 1.0 de três cilindros e 115 cv (semelhante ao utilizado pelo Golf e pelo Up!), um 1.5 de quatro cilindros e 150 cv e um 2.0 de 190 cv que equipa o Audi A4. Os motores a diesel não virão, naturalmente, mas em todo caso são um 1.6 de 115 cv e um 2.0 de 150 cv ou 190 cv.

Os motores serão pareados a dois tipos de transmissão: câmbio manual de seis marchas e tração dianteira, ou de dupla embreagem e sete marchas com tração dianteira ou integral 4Motion. No caso dos veículos equipados com este último, um botão giratório ao pé da alavanca de câmbio permitirá que se escolha o tipo de tração e o modo como a mesma é empregada dependendo do tipo de piso. A suspensão traseira variará de acordo com o tipo de tração, podendo ser por eixo de torção ou multilink, enquanto a dianteira é do tipo McPherson em todas as versões.

volkswagen_t-roc_75volkswagen_t-roc_22

Para competir em um mercado cheio de rivais de peso, como Honda HR-V e Jeep Compass, a Volks aposta em uma imagem descolada: o formato da área envidraçada e silhueta remetem (de leve, claro) a um cupê, enquanto as formas robustas são complementadas por molduras nos musculosos para-lamas. Até mesmo as cores escolhidas para as fotos de divulgação (o azul tem tração dianteira, o amarelo tem tração 4Motion) deixam isto claro: seguindo uma tendência bastante atual, são vibrantes e podem ser vistas no interior do carro, em inserções no painel e nos revestimentos das portas, dando ao ambiente um ar bastante jovial.

volkswagen_t-roc_3 volkswagen_t-roc_9

O cluster Active Info Display é 100% digital e conversa com a central multimídia desenvolvida especificamente para  o T-Roc, que conta até mesmo com uma loja de aplicativos exclusiva, a Volkswagen Car Net, que oferece apps para integrar o telefone à biblioteca de mídia.

volkswagen_t-roc_1

O carro será oferecido em três versões: a básica, chamada simplesmente de “T-Roc”, e as duas de topo, Sport e Style. Ambas trazem pacotes de equipamentos idênticos, e se diferenciarão pelo direcionamento ao público: que busca algo mais personalizado ficará com o Style, que terá, por exemplo, a opção de quatro cores diferentes para as superfícies do interior. O Sport terá itens mais focados na funcionalidade, como bancos esportivos com mais apoio lateral de série.

De série, o T-Roc terá assistente de frenagem pós-colisão, detector de pedestres, assistente de mudança de faixa e sensor de colisão na dianteira. Outros itens de segurança opcionais incluem cruise control adaptativo, câmera de ré, alerta de proximidade na traseira, auxílio para pontos cegos e assistente de estacionamento.

volkswagen_t-roc_94 volkswagen_t-roc_75

A produção no Brasil em 2018, na planta de São José dos Pinhais/PR, é dada como certa. O carro ficará posicionado no lugar do atual Tiguan, que será promovido com a chegada do Tiguan Allspace, versão de sete lugares.

volkswagen_t-roc_72 volkswagen_t-roc_8

Mais detalhes a respeito do conjunto mecânico, preços e versões deverão surgir até o mês que vem, quando o T-Roc fará sua primeira aparição pública. Até lá, é provável saibamos mais sobre as motorizações, versões e combinações de equipamentos que serão vendidas no Brasil.

Matérias relacionadas

Este Chevrolet Corvette Grand Sport novinho virou sucata por causa de uma rachadura de 2,5 cm

Dalmo Hernandes

O Honda Prelude de tração traseira (!) e motor Cosworth que arrepiou no Reino Unido

Dalmo Hernandes

Aceleramos o novo Jetta R-Line 250 TSi: irreconhecível é algo bom ou ruim?

Juliano Barata