A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos

Volkswagen Up! 2018: visual inspirado no europeu, menos versões e mais equipamentos

A Volkswagen decidiu mudar o posicionamento do Up! por aqui. O mais moderno compacto da marca a ser oferecido no Brasil ficou caro demais para ser seu modelo de entrada e, por isso, vai devolver o posto ao Gol. Tanto que, para a linha 2018, a marca decidiu dar ao pequeno um novo visual, inspirado na nova versão europeia, e também deixou o interior mais requintado, o que eliminou as antigas versões mais em conta. Mas o que mudou?

Sim, o novo Up! ficou mais parecido com sua contraparte do Velho Mundo, mas não idêntico. Os novos para-choques são os mesmos, com um elemento central mais elaborado e agressivo na dianteira e um novo recorte para a placa e luzes de neblina integradas na traseira. Já os faróis têm a mesma distribuição dos elementos internos encontrada nos europeus, porém dispensam as lâmpadas de LED para as luzes diurnas. As lanternas traseiras receberam tratamento semelhante:  elas parecem com as do Up! europeu, porém contam apenas com elementos em vermelho, preto e transparente (algo que a VW chama de “tecnologia de tripla injeção”) e lâmpadas convencionais em vez de LEDs. O largo filete preto que separa os elementos deu uma cara mais moderna, embora não pareça muito refinado.

Os novos para-choques foram responsáveis por um ligeiro crescimento nas dimensões do Up!. Agora 8,4 cm mais longo, o compacto mede 3,68 metros, sendo que 72 mm foram ganhos no balanço dianteiro, e 12 mm no balanço traseiro. Além disso, a base preta no para-choque traseiro dá a impressão de que o carro também ficou mais largo. As mudanças são bem vindas, modernizaram o Up! e o alinharam mais com o resto da linha da Volks no Brasil.

traseirup

No interior, as mudanças também são bastante perceptíveis. O painel ganhou linhas um pouco mais retilíneas na parte da frente e um quadro de instrumentos mais parecido com o do VW Fusca, com mostradores maiores e uma nova tela para o computador de bordo, além de iluminação ambiente por meio de uma barra de LEDs na parte inferior do painel nas versões mais caras (e equipadas com o motor turbo TSI).

novo-up (19)

O volante agora é igual ao encontrado no Gol, no Fox e no Golf e passa a ser multifuncional nas versões Move e High. É, de fato, uma peça de visual mais sofisticado, mas com ele o interior do Up! perdeu um pouco de sua personalidade — o antigo volante exclusivo do Up! tinha uma pegada mais esportiva e descolada. A mudança se deve ao fato de a Volkswagen decidir oferecer comandos do computador de bordo e do sistema de áudio/multimídia no volante, mas será que não dava para desenvolver um módulo de comando para o volante antigo?

novo-up (10) novo-up (14)

Por outro lado, as mudanças fizeram bem ao ambiente interno do Up!. Mesmo a versão mais barata Take, que tem o painel mais simples e exclusivamente na cor preto Titan, recebeu nova textura, ainda que com o sistema de som mais simples (que, aparentemente, é o único com entrada para CDs de música), dotado de uma tela monocromática âmbar.

novo-up (16)

As versões Move e High Up! podem ser equipadas com o sistema de som “Composition Phone”, que traz uma tela colorida de 5” capaz de se integrar a smartphones por Bluetooth e, usada em conjunto com o aplicativo Maps+More (nova versão do antigo Maps & More), permite que se controle certas funções do carro por meio do mesmo. Foi uma boa sacada, e uma solução interessante à falta de uma central multimídia “de verdade”. O antigo sistema dependia de uma tela proprietária opcional que era cara, só podia ser usada no Up! e não se integrava com smartphones. Com o novo sistema, você pode usar seu smartphone como o “coração” do sistema multimídia, exibindo agenda do celular e as músicas salvas no aparelho na tela integrada ao rádio, enquanto o smartphone mostra informações de consumo e funciona como navegador GPS, exibindo mapas da TomTom (salvos na memória do aparelho, dispensando conexão com a internet) e informações de trânsito em tempo real, ou ainda aplicativos como Spotify e Waze.

Novo_up_14

Os motores de três cilindros de aspiração natural e turbinado continuam, mas as coisas mudaram um pouco em sua distribuição entre as versões: o Take Up! só pode ser equipado com o 1.0 MPI naturalmente aspirado, de 82 cv (etanol) ou 75 cv (gasolina), com torque máximo de 10,4 mkgf (e) ou 9,5 mkgf (g), sempre a 3.000 rpm. O High Up!, por sua vez, só está disponível com o motor turbo TSI de 105 cv (e) ou 101 cv (g), cujo torque é de 16,8 mkgf a apenas 1.500 rpm (ambos os combustíveis). O Move Up! é o único que pode ser encontrado com os dois motores. O detalhe é que, com as mudanças na linha, o High Up! perde o câmbio automatizado I-Motion como opcional, pois o mesmo só é compatível com o motor naturalmente aspirado.

novo-up (9)

Vale lembrar que, apesar de não ser considerado um carro esportivo pela VW, o Up! com motor turbo TSI tem um desempenho bastante interessante, especialmente graças ao torque elevado disponível em baixas rotações (como detalhamos neste post e neste aqui, também): o 0-100 km/h é cumprindo em 9,3 segundos, com máxima de 183 km/h. A VW aproveita este fato e se vale de sutilezas para reforçar esta impressão de esportividade, como a letra “I” vermelha no logo “TSI” da tampa traseira e uma nova faixa vermelha na grade dianteira, exatamente como os modelos GTI da fabricante.

novo-up (1)

A versão que aparece nas fotos é a nova Connect Up!, especial para o lançamento do Up! reestilizado. Baseada na Move Up!, traz algumas características especiais como pintura Azul Lagoon, Prata Sirius ou a nova Laranja Habanero; além do sistema de som Composition Phone de série, retrovisores e teto pintados de Preto Ninja (opcional), faixas laterais, adesivos nas soleiras das portas e rodas diamantadas de 15” com detalhes em preto.

A VW ainda não revelou o “aventureiro” Cross Up! reestilizado, e deverá fazê-lo ao longo de abril. Ainda que não tenham sido revelados os novos preços, o Up! 2018 está marcado para chegar às concessionárias até o fim do mês.

novo-up (3)

 

Versões e equipamentos

Take Up!: pneus baixa resistência ao rolamento (175/70/14), banco do motorista com regulagem de altura, palhetas do limpador de para-brisa “aerowischer” (de alta eficiência), alerta sonoro dos faróis acesos, chave canivete, lavador, limpador e desembaçador do vidro traseiro, iluminação no porta-malas, relógio digital e suporte para celular com entrada USB para carregamento (boa sacada). O pacote opcional “Take completo” acrescenta direção com assistência elétrica (que a Volks chama de “easy drive”, coluna de direção com ajuste de altura, ar-condicionado, vidros dianteiros com acionamento elétrico e travamento das portas elétrico.

Move Up!: além de todos os equipamentos do Take, traz de série iluminação ambiente no painel (na versão TSI), volante multifuncional com acabamento de couro, computador de bordo, faróis de neblina, rodas de liga leve 14”, espelhos retrovisores externos com luzes de seta integradas e função tilt down do lado direito (que direciona o retrovisor para o meio-fio automaticamente quando a marcha à ré é engatada, ajudando nas balizas), sensor de estacionamento traseiro  e para-sol com espelho do lado do motorista e do passageiro. Direção assistida, chave canivete com controle remoto, ar-condicionado, vidros dianteiros e travamento central elétricos e sistema de som “Composition” com quatro alto-falantes e dois tweeters também vêm de série. O único opcional para o Move Up! TSI é o sistema de som “Composition Phone”.

High Up!: todos os itens de série do Move Up!, mais  sensores de chuva e crepuscular e a função “Coming & Leaving Home”, que deixa os faróis acesos por 30 segundos toda vez que as portas forem travadas ou destravadas com o veículo desligado. Além disso, o High Up! traz cornering lights – nas curvas contornadas a menos de 40 km/h, o farol de neblina da parte de dentro da curva se acende, iluminando melhor a trajetória. Os únicos opcionais disponíveis para o High Up! são o sistema de som “Composition Phone” e o revestimento de couro sintético para o interior.

 

Matérias relacionadas

Brabus inicia suas operações no Brasil com Mercedes-Benz CLS63 de 620 cv

Juliano Barata

Renault Sandero RS 2.0 revelado! Veja todos os ângulos do novo hot hatch brasileiro

Leonardo Contesini

Automobili Amos Futurista: um Lancia Delta “restomod” de 330 cv que custa R$ 1,5 milhão

Dalmo Hernandes