FlatOut!
Image default
Car Culture Zero a 300

VW Golf A59: o super hot hatch com turbo, tração 4×4 e 275 cv que nunca foi produzido

Nos anos 1990 o mundo dos ralis foi dominado pelos modelos japoneses. Com seus motores turbinados e tração nas quatro rodas, Subaru Impreza WRX e Mitsubishi Lancer Evolution protagonizaram disputas ferozes no Campeonato Mundial de Rali, e seu desempenho no estágio garantiu um duradouro culto nas ruas. As fabricantes europeias já haviam dominado o WRC anos antes (o Lancia Delta, por exemplo, venceu seis títulos em sequência entre 1987 e 1992), mas seu tempo já havia passado. E houve também o Escort RS Cosworth, cuja versão de homologação para as ruas se tornou um ícone mesmo sem vencer nenhum título – o que é perfeitamente compreensível, considerando que ele tinha visual matador e desempenho idem.

Em meio a este cenário, um nome que andava meio esquecido nos ralis ensaiou um retorno: a Volkswagen. Em 1992 os alemães criaram o Golf Mk3 A59, que foi o primeiro Golf com turbo e tração 4×4 feito pela VW, e poderia ter escrito uma história diferente para os esportivos da marca. Mas… não aconteceu.

Você deve lembrar que nos anos 80 a Volks se envolveu com os ralis. Entre 1983 e 1988 uma versão preparada do Golf GTI competiu no Grupo A WRC (a mesma categoria do Lancia Delta HF Integrale) e até que fez bonito, conquistando o terceiro lugar no campeonato das fabricantes em 1986 e também dois títulos para o piloto sueco Kenneth Eriksson, em 1986 e 1987.

4_11299_870601GR-Eriksson-1-rk

Mais recentemente a fabricante também teve excelentes resultados com o francês Sébastien Ogier ao volante do VW Polo R WRC, com quatro títulos seguidos entre 2013 e 2016 no campeonato de pilotos e de construtores.

Nos anos 90, porém, a participação da Volks nos ralis resumiu-se no fornecimento de kit cars baseados nos Golf Mk3 e Mk4 para equipes independentes. No entanto, havia gente lá dentro que queria ver algo mais palpável –uma equipe de fábrica, como na década anterior.

volkswagen_golf_a59_00c601c10e0e09a7

Foi em 1992, então, que a Volks decidiu transformar o recém-lançado Golf Mk3 em um carro de rali. Para isto eles contrataram a preparadora alemã SMS Engineering, na época chamada Schmidt Motorsport, que desenvolveu um protótipo bem interessante com base na versão de duas portas do hatch.

A59-enginen

O carro era movido por uma versão de diâmetro ampliado do motor 2.0 EA827, nosso velho conhecido – aumentando o deslocamento de 1.984 cm³ para 1.998 cm³ e permitindo rotações mais altas. Foi adotado um cabeçote de 16 válvulas e instalada uma turbina Garrett T3, além de um novo sistema de injeção e um coletor de admissão especial, feito sob medida. Não há mais detalhes da preparação, mas a Volks diz que o quatro-cilindros entregava 280 cv a 6.000 rpm e 38,2 mkgf de torque.A força do motor era levada para as quatro rodas através de um sistema eletrônico com dois diferenciais eletrônicos, um para cada eixo. O câmbio era manual de seis marchas.

PVS Amarok, Werk Hannover 01.03.2012 Foto:Kai-Uwe KnothA59-rear-shot

O Golf A59 ainda tinha para-lamas alargados e um body kit com entradas de ar maiores e faróis auxiliares no para-choque dianteiro. Na traseira, o local para a instalação da placa era reposicionado no para-choque e havia um emblema da VW maior na tampa traseira (uma prévia do Golf Mk4, talvez?). As rodas eram maiores, provavelmente de 17 polegadas.

O interior era completo, com todos os revestimentos e equipamentos, mas havia um painel digital, um novo volante e bancos do tipo concha revestidos parcialmente de Alcantara.

volkswagen-golf-a59-201521760_2

Segundo consta, tudo estava praticamente pronto para a estreia do Golf A59 na temporada de 1984 do WRC, incluindo o ferramental para a produção das 2.500 unidades de rua obrigatórias para a homologação. No entanto, no último instante a Volks decidiu que havia outras prioridades para o investimento de recursos, e com isto o projeto foi abortado.

golf-mk3-a59-01

Não há muito mais informações a respeito. Até poucos anos atrás acreditava-se que existia um único protótipo – o carro atualmente em exposição no Museu da VW – mas hoje em dia sabe-se que há pelo menos mais três protótipos, além de um punhado de body kits feitos para testes aerodinâmicos no túnel de vento. De tempos em tempos a VW exibe o carro ao público, como uma amostra do que poderia ter sido o Golf A59.

Matérias relacionadas

Alfa Romeo 4C em testes no Brasil, VW up! duas-portas, simulador de direção pode ser barrado, os testes da Fórmula 1 e mais!

Leonardo Contesini

Cientistas descobrem como fazer fibra de carbono a partir de… restos de milho e trigo!

Leonardo Contesini

Os patrocinadores brasileiros mais marcantes do automobilismo – parte 1

Dalmo Hernandes