FlatOut!
Image default
Zero a 300

Waze terá serviço de caronas no Brasil, motorista estaciona ao lado do clone de seu carro, Dodge Demon terá “trans brake” e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

 

Waze terá serviço de caronas no Brasil neste ano

Depois de se tornar o GPS favorito dos motoristas brasileiros, o Waze anunciou que irá lançar seu serviço de caronas remuneradas no Brasil ainda neste ano. O anúncio foi feito em um evento do Google nesta última quarta-feira (22).

Segundo o Waze o serviço de carona remunerada será diferente do Uber, Cabify e similares pois o objetivo do sistema não é a operação comercial, mas apenas uma forma de dividir os custos de combustível e manutenção com pessoas que pretendem passar pelo mesmo trajeto que os motoristas. Além disso, o Waze Ride permite apenas duas caronas por dia. A empresa não divulgou valores cobrados por quilômetro rodado, porém nos EUA o motorista recebe US$ 0,54 por milha, algo em torno de R$ 1 por quilômetro.

Apesar do anúncio, ainda não há data definida para o início da operação do Waze Ride no Brasil — a empresa limitou-se a dizer que será neste ano. Também resta saber como o Waze irá proteger passageiros e motoristas de criminosos, algo que já preocupa os motoristas do Uber.

 

Motorista descobre que seu carro foi clonado ao estacionar ao lado do clone

clonado-696x392

Um motorista de Taubaté/SP descobriu que seu carro fora clonado da forma mais improvável possível: o carro-clone estacionou ao lado do carro verdadeiro. O caso aconteceu no início desta semana, em um supermercado da cidade.

Ao buscar o carro após as compras, o motorista notou que o carro estacionado ao lado era idêntico ao seu (como todos nós notamos), porém ficou surpreso ao perceber que até mesmo a placa do carro era igual à do seu. Diante da situação o motorista chamou a polícia, que verificou o chassi do carro e descobriu que o carro dublê havia sido roubado em dezembro de 2016. O responsável pelo veículo-clone não tinha documentos de compra e venda do carro, e acabou preso.

 

Dodge Demon terá trans brake para arrancadas mais rápidas

Como toda quinta-feira, a Dodge lançou mais um teaser de seu próximo super-muscle-car, o Challenger Demon. Sim, nós também já estamos saturados desse cara, mas segurem firme porque faltam só mais três quintas-feiras. Além disso, desta vez a Dodge revelou um dos recursos mais surpreendentes do Demon: trans brake.

Os leitores mais ligados em arrancadas conhecem muito bem o sistema: como seu nome sugere, trata-se de um freio da transmissão, que permite ao motorista girar o motor à rotação ideal com o câmbio engrenado sem a necessidade de frear o carro. O Demon será o primeiro carro produzido em série a ser equipado com um trans brake de fábrica.

O sistema faz parte da suíte de assistências de arrancada que a Dodge deu ao Demon: line lock, controle de largada e trans brake. O primeiro é um sistema desenvolvido para as pistas de arrancada. O line lock freia somente as rodas dianteiras para facilitar os burnouts de aquecimento dos pneus. O controle de largada todos nós conhecemos: ele controla a tração e a aceleração do motor de modo a aproveitar ao máximo torque, potência e tração.

srt_demon_lockandloadotdh0sq10d4echc7piqk28un2t

Por último, o trans brake funciona da seguinte forma: o piloto/motorista posiciona o câmbio em Drive e ativa o sistema mantendo uma das borboletas do volante pressionadas. Em seguida ele pode segurar a aceleração a até 2.350 rpm sem se preocupar em pisar no freio ou com a possibilidade de o carro começar a andar lentamente. Na hora da largada basta soltar a borboleta para desativar o trans brake.

Segundo a Dodge, com o trans brake ativado no momento da arrancada o motor tem 105% mais pressão do compressor e 120% mais torque em relação à largada com o freio pressionado.

E como não poderia faltar, a Dodge deixou uma charada no final do vídeo. A placa do carro agora mostra a “equação” 8.3+317=534. Algum palpite?

 

McLaren revela novo teaser de seu próximo hipercarro

104629McLaren

Você ainda lembra que a McLaren está desenvolvendo um “verdadeiro” sucessor do F1, não é? Batizado BP23, ele será  será menos espartano que o P1 e terá lugar para três pessoas. Isso nós já sabíamos desde que ele foi anunciado.

O que ainda não sabíamos é que ele será “o carro mais potente e aerodinâmico já feito pela McLaren”, e irá superar os 900 cv do P1. Ele também será o modelo mais exclusivo da “Ultimate Series”, com apenas 106 unidades. Além disso, como o F1, ele será mais um grã-turismo que um carro com desempenho voltado às pistas.

Ainda não há estimativa de valores, mas isso não impediu a McLaren de vender previamente toda a produção do modelo. Os compradores certamente já viram o carro — mediante a assinatura de um acordo de confidencialidade — e serão consultados pela McLaren Special Operations para configurar o hipercarro de acordo com seu gosto. O primeiro deles ficará pronto somente em 2019.

 

Proprietários do Shelby GT350 estão processando a Ford por fraude

z28gt350 (8)

Um grupo de proprietários do Ford Mustang Shelby GT350 entrou com uma ação coletiva contra a Ford por fraude e violação de garantia. O motivo? Eles alegam que o carro não pode ser usado plenamente e com segurança em uma pista.

A ação diz que o Mustang perde velocidade e potência ao ser dirigido de forma mais esportiva em circuitos de corrida devido à ausência de sistemas de arrefecimento para a transmissão e diferencial. O esportivo suparaquece estes sistemas e entra no modo de segurança, impossibilitando que o motorista volte a usá-lo para voltas rápidas até que os sistemas resfriem. Normalmente carros de rua sem preparação mais extrema sofrem de superaquecimento quando usados em track days. Porém no caso do Mustang, o problema está no fato de a Ford comercializar o modelo como “pronto para as pistas”.

Ainda segundo o processo, os sites de avaliações do Mustang e do atendimento ao cliente Ford “estão repletos de reclamações de consumidores que acreditaram que seus carros estavam prontos para a pista, mas se viram em situações de risco nos track days devido ao superaquecimento da transmissão e do diferencial”.

A ação pede o reembolso integral do valor de compra dos carros, além de reparos nos veículos afetados. A Ford americana ainda não se pronunciou a respeito do caso.

Matérias relacionadas

Novo Polo 2018 chega com plataforma do Golf, motores turbo e preço competitivo – confira tudo sobre ele

Dalmo Hernandes

O dia ruim de Massa, o novo parque da Ferrari, um novo Land Rover Freelander e mais!

Leonardo Contesini

Turbo ou turbina? Quais as diferenças e quais os nomes corretos?

Leonardo Contesini