WEC divulga calendário da temporada 2019/20, Focus ST vaza na internet, Jeep Wrangler vai mal no NCAP e mais!

Leonardo Contesini 6 dezembro, 2018 0
WEC divulga calendário da temporada 2019/20, Focus ST vaza na internet, Jeep Wrangler vai mal no NCAP e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

ASSINE

Os assinantes possuem acesso livre para todo o conteúdo do FlatOut. incluindo matérias especiais, de R$ 14,90 por apenas R$ 9,90 por mês.

CROWDFUNDER

Membro especial, com descontos em nossa loja e em parceiros. Participe do nosso grupo secreto no Facebook e fique próximo à equipe do FlatOut

 

WEC divulga calendário da temporada 2019/2020

2012-wec-6-hours-of-sao-paulo-audi-qualifying-002-960x480

A FIA aprovou nesta quinta-feira (6) o novo regulamento e o calendário da temporada 2019/2020 do Mundial de Endurance (WEC). O calendário marca o retorno da competição ao Brasil, nas 6 horas de São Paulo, além da inclusão das 1000 Milhas de Sebring, nos EUA.

Com a mudança no calendário deste ano, que serviu como uma transição para o novo formato, a temporada de 2019/2020 irá começar em setembro de 2019 com as 4 Horas de Silverstone e será encerrada no fim de semana de 13 e 14 de junho de 2020, quando acontece as 24 Horas de Le Mans. Ao todo serão oito provas; três na Europa, três na Ásia e duas na América: 4 Horas de Silverstone, 6 Horas de Fuji, 4 Horas de Xangai, 8 Horas do Bahrein, 6 Horas de São Paulo, 1000 Milhas de Sebring (duração de 8 horas dividindo o circuito com a tradicional 12 Horas de Sebring), 6 Horas de Spa-Francorchamps. A exceção, claro, é a 24 Horas de Le Mans.

Quanto ao regulamento, ele finalmente divulga os detalhes técnicos sobre a nova categoria de topo, que será baseada em hipercarros de rua mas ainda não tem nome. Ainda hoje teremos um post explicando os detalhes deste novo regulamento. Fique ligado!

 

Aston Martin irá transformar seus clássicos em elétricos

eQzXc-8wR1WdX9po0j2Ing

A Aston Martin anunciou nesta semana o programa Heritage EV, no qual pretende combinar o visual clássico de seus carros a um sistema de propulsão elétrica mantendo a originalidade de acabamentos e da estrutura do carro, sendo completamente reversível.

a2JoUuTDTeW7kvuq1Gbrzw

O programa foi apresentado com um Aston DB6 Volante Mk2 de 1970, que recebeu o motor elétrico do futuro Rapide E, mantendo todas as suas características de estilo e design originais.

GGex4gGdS2SIoUrs9nyMLw

Segundo a Aston, a forma encontrada para tornar a conversão reversível foi adotando um sistema “cassette” (francês para “caixinha”) que é um nome enfeitado para o conjunto de motor, controlador e baterias, em um formato que se encaixa perfeitamente nos suportes originais do motor e se integra sem adaptações à transmissão original do carro. O fornecimento de energia e o nível de carga das baterias é monitorado por uma tela instalada na cabine.

 

Próximo SUV da Alfa Romeo será baseado no Compass

Il-SUV-Compatto-Alfa-Romeo-sostituirà-la-Giulietta

Há alguns meses a Alfa Romeo anunciou seu plano para os próximos cinco anos, e ele incluía um SUV compacto, que será posicionado abaixo do Stelvio. Previsto para 2021, ainda não há muitos detalhes a seu respeito, mas o site Automotive News descobriu que ele será baseado na plataforma do Jeep Compass, o que significa que ele deverá compartilhar motores e transmissões com o modelo americano.

Inicialmente acreditava-se que o novo SUV da Alfa fosse usar uma versão encurtada da plataforma do Stelvio, mas segundo a apuração do Automotive News, ele usará a base do Jeep Compass. Além dos motores de quatro cilindros turbo, o “mini-Stelvio” também terá uma versão híbrida plug-in, que fornecerá o conjunto para uma futura versão híbrida do Compass.

Quanto ao posicionamento, além de oferecer um SUV mais acessível, ele poderá substituir o hatchback Giulietta, que já está chegando ao seu nono ano de produção e não vende tão bem quanto poderia.

 

C4 Cactus corresponde a quase 60% das vendas da Citroën no Brasil

citroen-c4-cactus-flatout-3

Quando a Citroën disse que o C4 Cactus era o lançamento mais importante de sua história no Brasil, achamos a declaração um pouco exagerada. Afinal, a marca teve ao menos dois grandes sucessos no mercado Brasileiro no C3 e no Xsara Picasso. Por que um SUV que chegou com anos de atraso como resposta à demanda por esse tipo de carro seria o mais importante?

Bem, a resposta está na atual situação da Citroën no Brasil, que viu sua fatia do mercado encolher nos últimos anos, mas também no potencial de vendas do novo modelo. Como mostram os camaradas do Motor1 Brasil, o C4 Cactus já corresponde a quase 60% das vendas da Citroën no Brasil. Sim: ele vende mais que todos os outros modelos da marca somados, incluindo os comerciais Berlingo e Jumpy.

Em novembro, a Citroën vendeu 1.933 unidades, das quais 1.150 foram o C4 Cactus. As outras 783 correspondem ao C3, C4 Lounge, C4 Picasso e Aircross. Com o Berlingo e o Jumpy a soma passa a 2.082 unidades, e a participação do C4 Cactus cai para 55,2%, mas ainda supera a soma de todos os demais.

Ainda é cedo, contudo, para dizer se o modelo irá manter essa participação no total de vendas da Citroën, afinal os lançamentos tendem a ter um pico inicial de vendas para depois se estabilizar. Além disso, o número de vendas se baseia nos faturamentos, o que pode distorcer as estatísticas de venda. Mesmo assim, ainda que hipoteticamente caia pela metade, a participação do Cactus será fundamental para a Citroën recuperar o tempo perdido.

 

Venda de gasolina cai em outubro

gasolina_1

Há alguns dias explicamos os motivos dos preços da gasolina não caírem como o esperado pelas reduções nas refinarias e, entre os fatores envolvidos, mencionamos a margem dos postos, que aumentou devido à queda no volume de vendas. Pois a queda se manteve constante em outubro, quando comparado ao mesmo mês do ano passado.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, a queda se deveu ao aumento do consumo de etanol, que cresceram 47% em relação a outubro de 2017 e 13% em relação a setembro. Com isso, dos combustíveis do Ciclo Otto, a gasolina correspondeu a 53,73% e o etanol a 46,27%. O aumento do consumo de etanol, por sua vez, foi estimulado pelo maior volume de produção de etanol nesta safra devido à queda do preço do açúcar no mercado internacional.

Focus ST aparece antes do lançamento

focusst1

O Focus ST está previsto somente para 2019 mas, como todo lançamento destes tempos, ele já apareceu na internet sem disfarces. O modelo foi fotografado em alguma unidade de testes da Ford na Alemanha, onde será fabricado. Apesar da semelhança com o modelo ST Line, um pacote estético que já está a venda desde agosto na Europa, os novos para-choques e acabamento interno não deixam dúvidas de que estamos vendo o rival do Golf GTI e do Hyundai i30N.

Além dos para-choques com detalhes em preto, tomadas de ar maiores e grade em colmeia, o modelo flagrado também tem um jogo de rodas maiores com desenho inédito, bancos Recaro com o logotipo ST bordado e acabamento inédito na cabine. Diferentemente do que se acreditava, o modelo flagrado está equipado com um câmbio manual de seis marchas, e não um automático de dupla embreagem.

focusst5

Infelizmente isso é tudo o que se sabe sobre o carro. Especula-se que ele será equipado com o motor 2.3 EcoBoost usado pelo antigo RS e pelo Mustang de entrada. Considerando que o antigo ST já dispunha de 250 cv, a imprensa europeia já fala em algo na casa dos 280 cv para esta nova geração — especialmente agora que a Hyundai tem um i30 de 275 cv. O lançamento está previsto para janeiro de 2019.

 

Chery anuncia recall do Tiggo 2

Chery-Tiggo-2-1-990x660

A Caoa Chery anunciou na terça-feira (4) o recall de 3.575 unidades do Tiggo 2 produzidas entre 2017 e 2019 para reparo no chicote do módulo eletrônico de controle do motor. Segundo a fabricante, a vibração natural do veículo poderá causar o atrito do chicote com partes metálicas localizadas no compartimento do motor, podendo ocasionar curto circuito ou rompimento do chicote.

Ainda segundo a fabricante, alguns veículos poderão apresentar falhas no sistema de injeção e/ou oscilação da marcha lenta, impedimento da partida, desligamento do motor e acendimento das luzes de serviço do painel. O defeito pode ocasionar a perda da assistência dos freios e risco de colisões e acidentes que podem provocar lesões graves ou fatais.

A fabricante já iniciou o atendimento, que tem duração estimada de 18 minutos. Para saber se seu Tiggo 2 está entre os envolvidos, a Chery disponibiliza o telefone 0800-772-4379 e o site www.caoachery.com.br.

 

Jeep Wrangler fracassa em teste do Euro NCAP

O novo Jeep Wrangler, que chegará ao Brasil em 2019, se saiu mal nos testes de impacto do Euro NCAP. O utilitário conquistou apenas uma estrela, um resultado decepcionante para um modelo recém-desenvolvido. O teste europeu consiste no impacto frontal deslocado contra uma barreira deformável a 64 km/h, no impacto frontal “cheio” contra uma barreira rígida a 50 km/h, impacto lateral contra uma barreira móvel também a 50 km/h, além de testes de efeito chicote na coluna cervical a 15 e a 25 km/h e simulação de impacto contra pedestres a 40 km/h.

O Jeep conquistou a nota máxima no teste de impacto lateral e conseguiu uma boa proteção contra o efeito chicote, mas não se saiu bem nos testes de colisão frontal, fornecendo apenas proteção marginal para o peito e pescoço para o motorista e passageiro adulto, e boa proteção para joelho e pernas.