Weissach Package: o que é e quais as diferenças do pacote especial dos supercarros da Porsche?

Leonardo Contesini 12 junho, 2018 0
Weissach Package: o que é e quais as diferenças do pacote especial dos supercarros da Porsche?

Se você puxar a tabela de tempos de volta em Nürburgring Nordschleife, na categoria de modelos produzidos em série irá encontrar somente cinco carros capazes de completar a volta abaixo dos sete minutos. Três deles são feitos pela Porsche, dois pela Lamborghini. Mas diferentemente dos italianos, os três Porsche do top 5 de Nürburgring têm configurações mecânicas bem diferentes entre si.

 

O recordista 911 GT2 RS usa um flat-6 biturbo de 700 cv com tração traseira. Seu irmão GT3 RS, o atual terceiro colocado, dispensa os turbos. E o 918 Spyder — que atualmente é o quarto na tabela “sub-7”, mas foi o primeiro a desbravar o território dos seis minutos — é um híbrido com um V8 aspirado, três motores elétricos e tração nas quatro rodas. O único fator comum nestes três Porsche, fora o emblema no capô, é que os três estavam equipados com o famoso Weissach Package (ou pacote Weissach, se preferir).

Weissach é o nome de uma cidade com pouco mais de 7.500 habitantes e a 30 km de Stuttgart, onde a Porsche instalou seu centro de desenvolvimento de novos modelos em 1971. Desde então todos os Porsche são desenvolvidos inteiramente no local — “desde a idéia inicial ao último test drive”, segundo a Porsche — e depois testados na pista de testes de Weissach, sejam eles de rua ou de competição.

porsche-normal

Entre estes carros, claro, está o 918 Spyder, que tinha a difícil missão de ser o supercarro da Porsche para a década de 2010 — e isso inclui a necessidade de conseguir um tempo assombroso em Nürburgring Nordschleife, algo que o 959 e o Carrera GT não precisaram fazer.

2014 Porsche 918 Spyder Weissach Package

Durante o desenvolvimento a Porsche decidiu fazer uma versão mais radical do carro (como se um V8 aspirado de quase 700 cv com o escape saindo do meio do motor não fosse radical o bastante) que reduzia seu peso em 45 kg. Parece pouco, mas quando se quer fazer o carro mais rápido das pistas qualquer grama eliminado se traduz em décimos de segundo.

weissach-martini-918-spyder

Para eliminar os 45 kg a Porsche instalou rodas de magnésio (-14,5 kg), trocou todos os plásticos aparentes por fibra de carbono (até mesmo os tapetes internos!), instalou freios mais leves (-2 kg), rolamentos cerâmicos nas rodas (-0,7 kg), trocou os parafusos de aço por outros de titânio (-0,8 kg), removeu as maçanetas internas, o ar-condicionado, o rádio, os amortecedores do capô e do porta-malas (que passaram a ser suportados por varetas como em um carro dos anos 1980), o isolamento acústico e até a pintura (-2,3 kg), que foi substituída por um envelopamento de filme plástico fino.

porsche_918_spyder_weissach_pack_interior

Completando o pacote hardcore do 918, a Porsche ainda instalou um difusor traseiro (que se tornou opcional no 918 regular). Para reforçar a ligação com o passado da Porsche nas pistas, o pacote foi batizado com o nome do local onde todos os carros de corrida da marca são desenvolvidos: a pista de testes de Weissach.

O pacote Weissach (lê-se “Váisack”) custava US$ 90.000 na época, e você podia escolher o carro do jeito que a Porsche o fez, ou então selecionar o que seria removido e o que seria mantido entre os itens da lista de redução de peso. Apesar de custar mais que um Cayman GTS novo, o pacote Weissach do 918 se mostrou um bom investimento com o tempo: hoje um 918 Weissach vale cerca de 20% mais que um 918 regular. Considerando que são carros de US$ 1,5 milhão, em média, estamos falando de quase US$ 300.000 de diferença. Dá pra comprar um GT2 RS.

E por falar em 911 GT2 RS, foi justamente a linhagem Rennsport dos 911 que se tornou a herdeira do pacote Weissach do 918. O primeiro deles foi a segunda fase do 991 GT2 RS, lançada em 2017.

 

GT2 RS 991.2

porsche-zoom23

No GT2 RS o pacote Weissach também tem a redução de peso como foco: são 30 kg a menos que o 911 GT2 RS Club Sport.

A receita inclui barras estabilizadoras e bieletas feitas de fibra de carbono, rodas de magnésio 11,5 kg mais leves que as originais, gaiola de titânio que é 12 kg mais leve que a de aço, borboletas e acabamento do volante feitos de malha de fibra de carbono, bem como o isolamento acústico. Desta vez o sistema de áudio e o ar-condicionado foram mantidos, mas os tapetes e o revestimento do assoalho são feitos de material mais fino e mais leve.

À esquerda o capô e a roda do GT2 RS Weissach, à direita o capô e a roda do GT2 RS Club Sport

Como Andreas Preuninger, chefe de desenvolvimento dos RS, disse ao seu piloto Mark Webber no vídeo acima, é possível ouvir cada troca de marcha, o funcionamento do motor e até mesmo os pedriscos batendo na caixa de roda e no fundo do carro. A ideia do pacote Weissach é realmente aproximar ao máximo o motorista comum da experiência de estar em um carro de corridas — onde você tem todas estas sensações sem filtros.

Por fora, o que distingue o GT2 RS Weissach do GT2 RS comum são as faixas de carbono no capô e no teto (formadas pela ausência de pintura para expor a trama da fibra destes paineis) e o nome Porsche gravado na fibra de carbono da asa traseira, além das rodas de magnésio, sempre pintadas de dourado.

 

GT3 RS 991.2

911_gt3_rs_isle_of_man_2018_porsche_ag

Já no início deste ano a Porsche apresentou a segunda fase do 991 GT3 RS, que se tornou o terceiro modelo equipado com o pacote Weissach como opcional. Novamente o objetivo é aproximar o motorista da experiência de conduzir um carro de corridas, sem comprometer 100% da versatilidade do carro.

A redução de peso aqui é mais modesta que nos outros dois carros, apenas 18 kg, mas não é menos eficiente por isso — tanto que o GT3 RS foi apenas 9,15 segundos mais lento que o 911 GT2 RS em Nürburgring Nordschleife, apesar de ter 180 cv a menos.

A receita é semelhante à do GT2: barras estabilizadoras dianteiras e traseiras, suas bieletas, teto e capô são todos feitos de fibra de carbono, e as rodas são feitas de magnésio, identificadas pela pintura platinada. Por dentro, a gaiola de aço também foi trocada por uma nova de titânio (que representa a maior parte da redução de peso, com 12 dos 18 kg).

Volante e borboletas do câmbio são feitos de fibra de carbono como no GT2 RS, assim como os tapetes e carpete, e os paineis da porta dispensam as maçanetas e porta-objetos, substituindo-os pela clássica tira de tecido e redes elásticas. A única diferença é que o isolamento acústico foi removido parcialmente no GT3 RS, e não completamente como no GT2 RS.

porsche-911-gt3-rs-weissach-package

Por fora, o GT3 RS Weissach se diferencia dos demais GT3 RS pelo capô e teto de fibra de carbono exposta (nos outros estes paineis também são de fibra de carbono, porém pintados), e pelo logotipo da Porsche na asa traseira.

911_gt3_rs_nürburgring_2018_porsche_ag-2

Por dentro, são os bancos de fibra de carbono com o encosto de cabeça bordado com o nome Weissach e uma plaqueta no porta-copos que identificam o RS Weissach. Isso, claro, se você não estiver com o motor ligado…

 


O FlatOut Official Gear é a loja do FlatOut. Cada compra que você faz por lá é essencial para manter o site vivo e investindo em novas produções e conteúdos. Recentemente lançamos a nossa nova coleção, com cinco novas camisetas, e uma delas presta homenagem ao 991 GT2 RS e seu recorde em Nürburgring!

z-ringmeister-camiseta-1140x448

Camiseta Ringmeister GT2: uma história escrita em 6 minutos, 47 segundos e três décimos: foi o tempo necessário para que o Porsche 911 GT2 se tornasse o carro de rua mais rápido da história de Nürburgring Nordschleife. Para marcar o fato histórico, a camiseta Ringmeister GT2 homenageia o feito com o icônico GT2 Racing Yellow e o quadro de tempo inspirado nos números dos 919 Hybrid e 911 RSR de Le Mans.

FlatOut 2018-06-12 às 17.42.57