Edição diária: 16/06/2019
FlatOut!
Image default
Zero a 300

Whatsapp é apontado como causa de acidentes em rodovias federais, Mercedes A45 é flagrado em testes com mais de 400 cv, Ford poderá usar plataforma VW em carros elétricos e mais!

Este é o Zero a 300, nossa rica mistura das principais notícias automotivas (ou não) do Brasil e de todo o mundo, caro car lover. Assim, você não fica destracionando por aí atrás do que é importante. Gire a chave, aperte o cinto e acelere com a gente!

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

Uso do Whatsapp é uma das principais causas de acidentes fatais segundo PRF

header-1-4

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou nesta última quarta-feira (31) um balanço parcial dos acidentes fatais nas rodovias federais de todo o brasil. Foram 3.080 mortes entre janeiro e setembro, um número 15% menor que no mesmo período de 2017, quando ocorreram 3.780 mortes. O número de acidentes também diminuiu parcialmente em 22% — foram 51.937 ocorrências registradas entre janeiro e setembro, com ou sem vítimas.

Além dos dados sobre os acidentes, a PRF também apontou algumas das principais causas dos acidentes e, pela primeira vez, os programas de trocas de mensagens em smartphones foram citados como fator agravante. Segundo o diretor-geral da PRF, Renaato Dias, a cada 100 acidentes fatais, 22 têm relação com a leitura e envio de mensagens durante o ato de dirigir.

O relatório também aponta que 13% das mortes são causadas por desobediência às leis de trânsito. Nesses 13% estão incluídos o excesso de velocidade e ultrapassagem em locais proibidos. Diante destes dados, podemos afirmar que a velocidade excessiva foi um fator menos presente nos acidentes fatais, apesar do número crescente de multas por esse tipo de infração.

Aliás, mesmo com cada vez mais motoristas infringindo os limites, dado o aumento no número de infrações, o número de acidentes com vítimas nas rodovias federais caiu 35% entre 2011 e 2018.

 

Volkswagen poderá compartilhar plataforma elétrica com a Ford

dd872c05-vw-meb-platform-3-768x512

Lembra da parceria entre a Volkswagen e a Ford anunciada há alguns meses? Na ocasião do anúncio, ela envolveria apenas os modelos comerciais — daí a possibilidade de a próxima Ranger e a sucessora da Amarok serem desenvolvidas em conjunto. A parceria, contudo, parece que não irá se limitar aos comerciais, e poderá se estender aos veículos elétricos.

Como você deve saber a essa altura de 2019, a Volkswagen tem um plano agressivo para lançar uma família inteira de veículos elétricos a partir de 2020 — um dos resultados do Dieselgate. A Ford, por sua vez, está razoavelmente atrasada no desenvolvimento de veículos elétricos, não apenas no número de modelos desse tipo, mas também pelas qualidades de seus modelos eletrificados. O Focus Electric, por exemplo, tem autonomia de apenas 185 km e a próxima geração dos elétricos da marca está prevista somente para 2022.

Por essa razão, o CFO da Volkswagen, Frank Witter, sugeriu que a parceria entre as duas marcas poderá resultar no compartilhamento da plataforma elétrica da Volks, a MEB, com a Ford. Em entrevista ao site Automotive News, Witter disse que “o acesso de outras marcas à plataforma MEB é possível, ainda que não haja uma decisão a respeito”.

 

ABT apresenta sua primeira versão do Q8

faec558b-audi-q8-50-tdi-quattro-by-abt-9

Com o lançamento do Audi Q8 era apenas uma questão de tempo até que a ABT Sportsline colocasse suas mãos no novo SUV da marca e desse a ele um tratamento mais esportivo. O pacote foi anunciado nesta semana, e inclui o aumento de potência, rodas de liga leve maiores e pequenos arremates no interior.

9ae6b843-audi-q8-50-tdi-quattro-by-abt-6-768x512

Neste primeiro pacote, os upgrades são voltados à versão Q8 50 TDI quattro, que usa um V6 diesel combinado a um motor elétrico de 48 volts e ganha 44 cv com a mera reprogramação do gerenciamento do powertrain, passando de 286 a 330 cv, enquanto o torque vai de 60,9 kgfm para 66,1 kgfm. Infelizmente a ABT não revelou os dados de desempenho com o novo pacote. Considerando que o Q8 50 TDI original vai de zero a 100 km/h em 6,3 segundos, podemos apostar em algo na casa dos 6 segundos cravados, enquanto a velocidade máxima deve chegar aos 250 km/h, em vez dos 232 km/h do modelo original.

7b7e29d6-audi-q8-50-tdi-quattro-by-abt-10-768x512

O Q8 da ABT também ganha rodas de 22 polegadas de diâmetro e tala de 10 polegadas, oferecidas em dois modelos diferentes — ABT FR preta com partes polidas ou ABT Sport GT preta com acabamento fosco ou brilhante.

A ABT também anunciou que está preparando um pacote com upgrades mais radicais e também um pacote aerodinâmico para o SUV, que será apresentado em 2019.

 

Mercedes-AMG A45 é flagrado em ação

Você não achou que o A35 seria o sucessor do A45 AMG, achou? Com menos potência que o anterior, o A35 é, na verdade, uma resposta ao Audi S3. O topo da linha esportiva da Classe A continua sendo o A45, que já está em desenvolvimento e foi flagrado em testes pelo canal Automotive Mike.

A Mercedes-AMG ainda não divulgou detalhes sobre o modelo, limitando-se a dizer que ele terá mais de 400 cv e uma versão atualizada do 2.0 turbo, bem como uma versão A45 S, que terá ainda mais potência e deverá ser equipado com uma versão eletrificada deste 2.0.

Como o A35 ele terá tração integral 4Matic, porém com um modo drift como o do E63S. O câmbio do A45 também será diferente do A35. Enquanto o modelo já lançado usa uma caixa de sete marchas e duas embreagens, o A45 usará o câmbio de oito marchas e embreagem dupla.

O visual do carro, embora parcialmente coberto por adesivos camuflados, não parece se distanciar muito do A35, devendo adotar apenas para-choques mais agressivos.

 

Continental está trabalhando em versão de baixo custo de painel digital

X_noticia_28292

Antes reservados a modelos de luxo, os quadros de instrumentos digitais já são opcionais em carros razoavelmente mundanos, como o Volkswagen Polo e seu sedã Virtus. Eles ainda são equipamentos razoavelmente caros, mas isso deve mudar em breve.

Segundo o site Automotive Business, a Continental está trabalhando na redução de funções dos quadros digitais como forma de baixar o custo de produção e torná-los mais acessíveis. A empresa também disse que já está negociando com duas fabricantes que pretendem adotar estes quadros digitais modelos que serão lançados entre 2019 e 2020.

Matérias relacionadas

Este Chevrolet Tahoe com o motor de 650 cv do Corvette ZR1 é o SUV sleeper dos nossos sonhos

Dalmo Hernandes

Sport Technologies: uma breve história dos modelos ST da Ford

Dalmo Hernandes

BPR Global GT Series: quando os melhores supercarros do mundo se enfrentaram na pista – e no Brasil!

Dalmo Hernandes