A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Projetos Gringos

WTF-86: o motor V6 biturbo de 3,8 litros do Nissan GT-R é exatamente o que o Toyota GT86 precisava

Você já deve saber que, quando o Toyota GT86/Subaru BRZ/Scion FRS foi lançado, muita gente trocou a empolgação de ver o nascimento um novo esportivo naturalmente aspirado com tração traseira e câmbio manual pela decepção de saber que ele teria “só” 200 cv.

Talvez você esteja no meio dessa galera, ou conheça alguém que está, e tudo bem. Até porque, de lá para cá, já deu para entender que o barato do Toyobaru é que ele pode ser um esportivo utilizável e divertido para o dia-a-dia, ou uma excelente base para preparação – vide as versões peladas, prontas para ser modificadas, que são vendidas no Japão. E tem gente que já aprendeu isto direitinho. Como o youtuber e piloto de drift Ryan Tuerck, que está colocando em um GT86 o V8 de 4,5 litros e 570 cv da Ferrari 458 Italia.

Este é um projeto que queremos muito ver concluído. Enquanto isto não acontece, porém, outros 86 “frankenstein” ficam prontos. Tipo este aqui, que teve o V6 biturbo de 3,8 litros VR38DETT do Nissan GT-R transplantado em seu cofre por um bando de australianos malucos.

Os responsáveis pelo swap são os caras da StreetFX, e eles batizaram o carro como WTF-86. Bem apropriado – olha só este turbo maroto espiando pela entrada de ar:

toyota-gt86-by-street-fx (4)

O carro foi comprado pela StreetFX lá em 2012 e, desde então, os caras já haviam realizado diversas modificações no flat-four de dois litros. Em sua forma final, o boxer biturbo entregava 550 cv mas, de acordo com a preparadora, eles queriam mais. E o motor original não daria mais conta.

toyota-gt86-by-street-fx

Foi então que eles decidiram pelo motor do Nissan GT-R que, totalmente stock, entrega respeitáveis 572 cv e 64,6 mkgf de torque. Só que o motor do WTF 86 não é totalmente stock: ele recebeu um kit stroker de 4,1 litros HKS GT1000, completo com um kit de turbocompressores simétricos HKS GT1000.

O kit stroker da HKS inclui pistões forjados (80g mais leves que os originais), bielas forjadas e um novo virabrequim billet, responsável pelo aumento do curso, que vai de 88,4 mm para 95,5 mm. O diâmetro original dos cilindros, de 95,5 mm, é mantido.

toyota-gt86-r (3)

Já o kit turbo inclui duas turbinas HKS GT II 7867, válvulas HKS GT II e toda a tubulação necessária para a adaptação perfeita ao motor do GT-R. Os caras da StreetFX compraram os dois kits e os instalaram em um motor fornecido novo pela Nissan.

toyota-gt86-by-street-fx (5)

O problema é que o V6 do GT-R é muito mais alto que o flat-four do GT86. Sendo assim, era possível instalá-lo sem maiores dificuldades além da adaptação do cofre – só não era possível fechar o capô. Para resolver esta questão, o motor recebeu um novo sistema de lubrificação por cárter seco e o diferencial dianteiro foi eliminado. O WTF 86 só tem tração traseira, com um diferencial Ford de 8,8 polegadas montado em suportes feitos sob medida.

toyota-gt86-r (1) toyota-gt86-r (2)

Falando nisso, o câmbio também teve de ser trocado, pois o transeixo original do GT-R não suportaria a força do novo motor – ainda mais com o plano de conseguir mais de 1.000 cv nas rodas. Assim, os caras descolaram uma caixa sequencial de seis marchas da Albins (a mesma fabricante das transmissões usadas na V8 Supercar australiana), com uma carcaça feita sob medida. O novo câmbio tem cerca de metade do comprimento do câmbio manual de seis marchas original do GT 86.

As trocas são feitas por um sistema pneumático, com aletas atrás do volante, e o pedal de embreagem ainda é utilizado para engatar a marcha ré.

toyota-gt86-r (5)

Mecanicamente, o carro ainda traz modificações nos freios, suspensão y otras cositas más, que já haviam sido realizadas. Os freios são AP Racing, enquanto a suspensão usa amortecedores ajustáveis do tipo coilover da MCA e braços de controle dianteiros e traseiros RacerX.

toyota-gt86-by-street-fx (6)

Esteticamente, o carro recebeu um kit widebody da Rocket Bunny, que recebeu ligeiras adaptações estéticas para harmonizar melhor com os para-choques modificados pela StreetFX. Também foram instalados novas lanternas traseiras Valenti SG, uma nova asa traseira da Rocket Bunny e entradas de ar para os freios. As rodas são de 18×11 polegadas da Concave Concepts, calçadas com pneus semi slick Hankook de medidas 295/35 nos quatro cantos.

toyota-gt86-by-street-fx (3)

O carro sempre foi utilizado em exibições, voltas rápidas e nas ruas e, por isso, o interior continua com todos os acabamentos e itens de conforto originais. No entanto, algumas mudanças foram feitas. Além de uma gaiola de proteção integral, foram instalados bancos concha reclináveis Bride e cintos de competição Sparco de cinco pontos.

Tudo isto dito, o carro ainda não está pronto. Ainda falta finalizar o acabamento do interior (por isso não há fotos), e o V6 instalado atualmente no carro é um motor de testes. Um novo motor, feito do zero, já está em construção e será transplantado em breve para sua nova casa. Estamos ansiosos!

Matérias relacionadas

Dzintara Volga, a “Nascar russa” – ou “quando táxis viram carros de corrida”

Eduardo Rodrigues

Quais são as contas no Instagram que todo entusiasta deve seguir?

Dalmo Hernandes

Um lutador de MMA é o melhor dispositivo de segurança para seu posto de gasolina

Dalmo Hernandes