A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Lançamentos

Camaro Hennessey Z/28: 644 cv para brigar com o Challenger Hellcat

A Hennessey é uma preparadora texana obcecada em produzir os carros mais rápidos do mundo. O Camaro Z/28 é o mais rápido de todos os Camaro. Se juntarmos as duas coisas, o que temos? A resposta: um Camaro ainda mais potente e extremo — demonstrado aqui por um orgulhoso John Hennessey. Se fizéssemos um carro como este, ficaríamos orgulhosos também.

Não somos nós que estamos dizendo que o Camaro Z/28 é o Camaro mais rápido — e não estamos falando só do 0-100 km/h. O Camaro ZL1 é o mais potente da linha, com um motor de 6,2 litros com supercharger e 588 cv e a capacidade de chegar aos 100 km/h em 3,9 segundos. O Z/28, com seu V8 de sete litros e 512 cv, é menos potente, porém é mais leve e, além de chegar aos 100 km/h 0,1 segundo mais rápido, foi feito para provar que um muscle car também pode ser um carro de pista.

hennessey-z28 (2)

Como você deve saber, o Z/28 teve seu peso aliviado para pouco mais de 1.700 kg (leve para um muscle car, acredite) com a eliminação de “luxos” como ar-condicionado e faróis de neblina, a utilização de bancos com espuma de alta densidade em vez de estruturas metálicas (e sem ajustes elétricos), vidro traseiro mais fino, menos isolamento acústico, belas rodas de 19” feitas de alumínio forjado com raios finíssimos e porta-malas sem revestimento de carpete.

Além disso, o Z/28 ganhou um kit aerodinâmico para gerar mais downforce em alta velocidade e, com um sistema de controle de tração adaptável e diferencial de deslizamento limitado, tornou-se quase um Porsche 911 GT3 da Chevrolet (guardadas as proporções), deixando toda a imprensa admirada com seu desempenho em pista — e virando 7:37 em Nürburgring Nordschleife.

 

Mas, para John Hennessey, o desempenho em linha reta do Camaro Z/28 poderia ser ainda mais brutal — e, depois de anos preparando motores V8 Chevrolet, ele sabia exatamente o que fazer: instalou um de seus kits HPE de performance.

O kit HPE600 consiste em novos cabeçotes com dutos polidos para melhorar o fluxo, comando de válvulas mais agressivo feito pela própria Hennessey, coletores de aço inox e uma recalibragem no módulo de controle do motor — tudo com garantia de 3 anos ou 36 mil milhas (R$ 57 mil km), algo que também é bem interessante, porque normalmente você perde a garantia quando modifica um carro.

O resultado é um ganho de 132 cv — somando 644 cv no total. E olha só eles em ação:

Como é de praxe, John Hennessey testa o carro pessoalmente antes de entregá-lo ao cliente (este Camaro Z/28 preto foi uma encomenda), incluindo uma passagem no dinamômetro:

 

Agora, você deve ter notado que o visual não foi extensivamente alterado — alguns emblemas e placas numeradas. As rodas são originais, o kit aerodinâmico é o mesmo e os freios com discos de quase 40cm de diâmetro  foram deixados como são. Aliás, você deve lembrar que os freios dele são tão fortes que, em frenagens mais agressivas na pista, as rodas deslizavam dentro dos pneus.

E, caso os 644 cv não sejam suficientes, existem opções de kits com compressor mecânico e até o HPE1000, com dois turbos e mais de 1.000 cv. É praticamente um Venom GT! Como o próprio John Hennessey diz no vídeo, enquanto a Chevrolet não se mexe e lança um Camaro ainda mais potente, talvez os carros de preparadoras sejam a única maneira de andar na frente do Challenger Hellcat, com seus 717 cv — o muscle car mais potente de fábrica. Por outro lado, a proposta do Challenger é mais clássica — a de um muscle car de arrancada, enquanto o Z/28 é um monstro para track days.

Mas você não gostaria de ver um embate entre estes dois? Pode ter certeza que a gente, sim!

Matérias relacionadas

Ex-engenheiros da TVR recriam o lendário Speed 12 – com um V12 biturbo de 1.012 cv

Dalmo Hernandes

Novo Honda Civic chega com motor 1.5 turbo, carroceria fastback e novas versões partindo de R$ 87.900

Dalmo Hernandes

Volkswagen Virtus lançado: conheça preços, versões, itens de série e opcionais do sedã do Polo

Dalmo Hernandes