Fiat Marea Weekend Turbo: férias forçadas, um banho de tinta e mais upgrades para o Project Cars #34

Rodrigo Sublime 15 fevereiro, 2017 0
Fiat Marea Weekend Turbo: férias forçadas, um banho de tinta e mais upgrades para o Project Cars #34

“Born to lose. live to win” e que este ano seja melhor para todos nós… e é com muito pesar que deixo meu adeus à minha maior parceira de Time bomb. Obrigado Pequena, pelos anos ao meu lado, no porta malas rodando pelas cidades e estados deste Brasil e principalmente embaixo do carro me lambendo. valeu!

Pequena sorrindo

Aproveito para agradecer as mensagens positivas e as de melhora, sofri um acidente. Foram 95 dias parado mas estou de volta.

Foto 3 (2)Foto 3 (1)

Gearheads sofrem distúrbios! 12 V melhora disse o médico!

E assim começa o sétimo post do Time bomb. Os post passados podem ser encontradas neste link.

Devo dizer que depois desses quase quatro anos de Project Cars e quase um ano sem dar notícia (foi um ano muito difícil) muita coisa mudou. Provavelmente este é o penúltimo post, é necessário dar espaço aos novos participantes deste projeto insano do FlatOut que é o Project Cars.

 

No sleep till Brooklyn… #sqn, é até a funilaria mesmo!

Se fosse pra continuar do último post eu iria detalhar todo o pé no saco que foi negociar com a seguradora, mas pra ser sincero quero que eles se f***m, o negócio é ver o time bomb explodindo alguns paradigmas automotivos.

Como foi dar uma geral no time bomb?. Essa geral refere-se repintar o carro inteiro, instalar uma caixa de direção nova vinda da Itália, e se estressar muito.

Se você é um leitor ávido dos project cars sabe que a funilaria é um dos temores, e comigo não foi diferente, o que seria feito em um mês levou três e mesmo eu comparecendo três vezes na semana ainda fizeram algumas besteiras.

O Marea Weekend Turbo preto vesúvio entrou pra fazer o reparo da batida mas acabou sendo feito por inteiro para que o resultado ficasse o melhor.

Aqui a melhor explicação são as fotos…

Jpeg

90 dias de internação reparação

No desmonte acertamos os detalhes e assim toda a lataria foi recuperada sem massa, com exceção da tampa traseira que precisou de um trabalho maior, este é um item que quando possível trocarei.

Você deve estar pensando aonde entra a caixa de direção nessa história? – Simplificando: – o cara do guincho puxou o carro pela caixa de direção! (nem contarei detalhes pra não estressar) acionei a seguradora que me entregou uma caixa nova depois de dois meses. No final o prazo meio que casou!.

JpegJpegFoto 5 (3)

Time bomb finalizado e Caixa de direção danificada

Depois desse estresse todo parei o carro em casa e desmontei o acabamento e arrumei as besteiras e peças quebradas pelo desmonte mal executado pela oficina. [Dica] Caso você tenha know-how e sabe como desmontar um carro, do it yourself que com certeza será melhor que 90% dos estabelecimentos.

Neste meio tempo de retirar o carro da funilaria até o meu acidente pessoal o time bomb sofreu uma nova colisão lateral de um sem noção que forçou uma ultrapassagem e não conseguiu concluir retornando no meio do caminho.

Foto 6 (1) Foto 6 (2)

Dia da colisão indo trabalhar, ainda bem que vários gerentes viram a loucura que o cara fez.

E lá vou eu mais uma vez brigar com outra seguradora que deu mais dor de cabeça, um mês parado e no dia da retirada nada do time bomb ligar (pausa pra respirar fundo) e lá o carro fica mais uma semana e meia, juro que nesse período nem fui olhar o carro de tanta raiva e desgosto que estava, principalmente pelo imã hiper poderoso que existe no Time Bomb… (sai zoião!).

Data da entrega e retirada da segunda reparação

Reparem que o farol e o neblina só foram substituídos do lado esquerdo, tive de adquirir dois faróis Magnetti Marelli na caixa.

Retiro o carro e como é de praxe desmonto ele todo em casa e descubro um monte de adubo, quais? – fiação errada (este motivo do carro não ligar) pq? não faço idéia!, peças que faltavam, entre outros detalhes; Elaborei um dossiê reclamação e escuto a coisa mais absurda do mundo, do tipo: – “Não é porque fizemos diferente do que o senhor deseja que significa que fizemos shit!” em outras palavras pode k agar com a tampa fechada mesmo! pega nada!. Afinal é o banheiro…Resolvi que a solução era arrumar e comprar o que faltava e aperta o F**a-C e pronto.

Hora de curtir, colocar as 17” e voltar a rodar, teoricamente, nesse tempo chegaram as coilover preparadas para o time bomb, da Castor Suspensões, e sem brincadeira recebi 3 jogos completamente sem uso, sem carga, e depois de muito me enviaram o solicitado, (depois de discutir com o departamento técnico e mostrar o que é um amortecedor bom) mas eu não entrarei nesses méritos. Apenas não recomendo (hoje já estou com um dos amortecedores vazando).

Foto 8 (1) Foto 8 (2)

Dia da instalação 17-07-2016 e foto de 14-01-2017 já estourada

 

A verdade crua e nua

E aí vem a crise e por quase um milagre me benefício disso para adquirir um par de calipers da Alfa Romeo 166 acabando em definitivo com meu problema de frear, e uma Megasquirt 3 Fivetech (MS3) adquirida do amigo Paulo.

Para o suporte dos calipers recorro ao amigo Fabrício Ferrari (CDM) que havia feito este upgrade e prontamente me encaminha o 2D do suporte para utilizar 330mm x 28mm. A fabricação em duralumínio ficou a cargo do amigo Marcelo Pires (MapGreen).

A MS3 adquiri por acabar com algumas limitações da ECU original e mantenho todo o chicote original. Logo devo passá-lo à álcool e fazer o acerto, por enquanto só posso agradecer o amigo Leandro Baldi (CDM) e o Paulo pelas conversas de Whatsapp e pelas dicas… só que ainda não consegui encostar pra acerta-lo.

Caliper antes e depois, suporte dos calipers em duralumínio, discos, e Megasquirt 3.

Freios e suspensão instalados e nada de alinhamento no carro!. O subframe desalinhou na segunda colisão e sigo até um “especialista” aqui em Camaçari, levo até meu torquímetro para que apertem tudo dentro do especificado pelo fabricante. Carro pronto e vamos pegar estrada e chegando em casa escuto um barulho estranho and them… por favor alguém pode pegar essa roda voando! ei rapaz se abaixe para não tomar uma rodada?! Sério dá até um desânimo em escrever.

O “especialista” espanou ou aluiu (como se fala por aqui) três porcas “oO” e me deu um prejuízo de quase R$ 700,00 entre cubo de roda, rolamento, prisioneiros, paralama e lanternagem. Nesse momento pensei seriamente em vender o carro, cheguei fechar negócio numa BMW 335 2008 só que me faltou força de vontade dinheiro. (muitos irão dizer que o carro precisa de um banho de sal grosso, de pipoca, ou qualquer outra coisa! Dei logo foi um banho de cachaça!).

A Roda sumiu e o brother Popim dando um help enquanto estou com a mão engessada (o plástico era pra não sujar o gesso).

Passado este momento iluminado eu ainda estava desanimado com o carro, cheguei a não andar por um longo período, desanimei de escrever, de cuidar. Mas um dia levei o carro num encontro por insistência dos amigos e pela primeira vez larguei a chave na mão de todos pra rodar e acelerar, e ao retorno de cada um eu ouvia a mesma coisa: “não venda este carro! Ninguém vai manter ele desta maneira!”. isso deu uma certa esperança em reviver aquela bomba.

Só que ainda havia um problema que muito me incomodava, eu não conseguia acelerar o carro depois da segunda batida (ela ainda), passar dos 100 km/h era algo medonho, – antes não alinhava, agora não acertam balanceamento!.

Cheguei verificar o semi-eixo para saber se havia empenado com a batida, tudo ok, o esquadro do time bomb estava dentro do padrão FIAT. Então o que poderia ser?

Levo em uma loja com equipamento 3D e faço uma análise completa e fina… descobri que a bandeja da GrazziMetal não presta, apresentava folga no pivô em menos de 6 meses, a Coilover da Castor Suspensões estourada, a balança traseira empenada deixando a traseira com -1,46° de camber, e que minhas rodas 17” estavam empenadas (buracos), assim como os pneus da Kumho ovalizados… legal né? por sorte ou persistência descobri verificando minuciosamente tudo antes de qualquer coisa diagnosticada.

As rodas então foram desempenadas e balanceadas, a bandeja e a balança traseira serão substituídas, para a traseira não era apenas trocar o rolamento (assim eu imaginava, e dá muito trabalho como pode ser visto na foto), e pra dianteira estou esperando me capitalizar para adquirir da Birth ou Original mesmo.

Trocando o rolamento da balança traseira, tem de retirar o tanque, sendo assim aproveitei pra limpar.

Espero que em menos de três meses eu consiga mostrar a conclusão disso e do acerto pra vcs, e assim concluir o #PC34 (pelo menos aqui no Flatout).

Atualmente o carro está em casa e mantenho toda a manutenção em dia, com trocas de correia, fluidos, e refazendo parte elétrica ou melhorando algo que pode ser melhorado. O Time bomb continua lá fazendo seu trabalho que é ser um carro familiar rápido, com a dinâmica melhorada absurdamente. #becausefamilycar

Melhorias, mimos e cuidados

Ficaram prontas e preciso ir buscar, o vagabundo aqui esquece! obrigado 3DRE. sim! serão comercializadas e já estão em processo de patente.

Preciso agradecer aos brothers Popim e Heron pela ajuda enquanto eu estava operado! e ao filhão Ian por ajudar sempre o Pai. #tamojunto

Meu mecânico preferido!

Bônus: Algumas máquinas daqui…

Até o próximo post flatouters…

Por Rodrigo Sublime, Project Cars #34

0pcdisclaimer2