A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #357

Ford Ka Turbo: começa a preparação do Project Cars #357

Pessoal, desde que escrevi o primero post, até o momento acordei varias vezes pensando em vendê-lo, comprar desde Chevette 79 1.4 turbo a bmw 118i 2010 passando por uma 528i E39. Mas coloco a cabeça no lugar, vejo impostos, crise, tudo que foi feito no Kaganeira e mantenho firme e forte com ele, pois já conheço o carro e estou feliz com ele!

Continuando a história, comprei o carro no sábado de carnaval, todos pensando em folia até meu preparador, que não estava aberto!  Como assim logo  sábado de carnaval ele não abriu? Enfim deixei o Ka na casa da minha mãe, fui curtir a folia e umas cachoeiras no Uno Vivace 1.0 quase Way Adventure Trailhawk 4×2 da minha digníssima, 3 dias dos quais durante todo o tempo, até os nada sóbrio, pensando no que fazer no carro, como estaria o motor quando abrisse, quanto ficaria tudo, enfim aquele sofrimento por antecedência que vários de nos passamos!

Quarta feira de cinzas, contando as horas pra oficina abrir, pego o Ka e vou animadinho, com a mistura mais pobre que minha conta bancaria, pessoal no transito olhando e com certeza pensando “nossa esse carro fumacê da dengue esta diferente, será que trocaram as caminhonetes por ford Ka?”, chego no ByMAx, vamos dar uma volta e ele vê que realmente não estava nada legal em termos de mistura e fumaça. Peço minha vaga “cativa” na oficina, pego meu Uber e volto pra casa só aguardando o início dos trabalhos pra eu poder acompanhar.

Jpeg

Início dos trabalhos

Jpeg

Posição em que permaneceu uns 20 dias

Motor aberto, lista de peças na mão e o resultado do estrago… 3º pistão trincado e mais nada! Verificamos as medidas das paredes do bloco e sem nenhum desgaste, parte de baixo perfeita também. Vamos conferir a “preparação” do motor no desmonte pra verificar o que poderíamos melhorar e arrumar, esse passo também serviu para descobrir o que o antigo dono não sabia o que foi usado no carro.

 

Os itens são: Turbina Masterpower .42.48 com wastegate integrada, bicos originais, hpi, válvula de prioridade do audi A3 turbo, pressurização em inox e um coletor  de escape que apesar da aparência de velha é bonito. A embreagem desde que olhei o carro já estava patinando, quando foi desmontada, já estava no fim de vida realmente!

Jpeg

Hora de definir o acerto e fazer a lista de peças, nesse momento ideias brotam, “quero o Ka com 500cv, treskilimei tipo apzaum, destracionando de 5ª”, Max me chama e fala: olha o diâmetro das bielas, para o que você ta falando ai, vamos comprar forjadas, assim como os pistões! Caso não seja o momento, será tudo original, vamos passar pro álcool, andar com 0,7, você vai ter um carro confiável e bastante divertido! Fui procurar os preços e peças forjadas, porém para o momento não eram viaveis, vamos pro plano conservador e divertido!

Jpeg

Diâmetro da biela

Sempre procuro comprar as peças originais, e foi onde me surpreendi, todas as peças na Ford tinham o valores acessíveis, ainda mais pra quem teve Marea (risos), o orçamento era algo como nunca tinha visto antes, porém, as concessionárias de BH não tinham as peças! Mas uma autopeça especializada em Ford às tinham e todas originais, fui correndo, pois segundo o vendedor eram os quatro últimos pistões originais pro zetec 1.6 em BH que ele tinha conhecimento!

Comprados os pistões com anéis, jogo de casquilhos, jogo de juntas, o kit de embreagem (cerâmica sairia o mesmo preço, porem uso o carro no dia a dia e pro que viria de acerto aguentaria tranquilo) isso tudo a um valor bem em conta e originais Ford! Para preparação comprei um jogo de bicos Bosch Green Giant 42Lbs, o preço do jogo de bicos sai ao mesmo preço de um bico Deka 60lbs e um filtro de ar cônico da SPA novo, o filtro fica em uma posição que só cabe filtro comprido e fino, fora que no momento que fui olhar no site estava numa promoção que nem tinha acreditado.

Jpeg

Único modelo de filtro que cabe no carro

Entrego as peças e agora é hora de esperar a montagem, passar algumas noites sem dormir e  esperar o acerto pra correr pro abraço, olhava o celular de meia em meia hora pra ver se não tinha nenhuma chamada não atendida, até que ele tocou “Marcão, Ka ta pronto e ta divertido de mais, vem buscar e conversamos”, chego na oficina e vejo ele pro lado de fora, lavado, com aquele banco travado lá na frente, pego a chave e vou dar uma voltinha no anel rodoviário e meu deus, que carrinho legal!

Não é aquele dragster, ou superesportivo de 0 a 100 em 3 segundos, mas anda que é uma beleza, velocidade sobe linear ate “acabar” a caixa,  mesmo espremido entre o banco e o volante, era só sorrisos até que na reta o carro deu umas rabeadas, já fico atento que a suspensão não estava legal e não daria pra brincar muito, dai o apelido Kaganeira, pois sai do carro com umas contusões intestinais de felicidade que eu estava querendo á tempos! Porém com o peito abraçado no volante, como aproveitar o carro dirigindo espremido?

Jpeg

Momento em que cheguei pra pegar o carro

Enquanto o carro arrumava o motor eu peregrinei com esse banco em alguns lugares, alguns profissionais até tentaram, outro me vendeu uma central nova e nada dos bancos funcionarem! Bom que essa busca pelo conserto descobri que os bancos são do Passat 2006 (um toque de Autolatina no carro), as costuras podem não parecer, mas o código da central me ajudou na descoberta.

Já pensando em voltar os bancos para mecânicos recebo a indicação de um conhecido das ruas e pistas aqui de BH, para ir à loja Forracar que assumiu o desafio! Da oficina já levei o carro direto para arrumar o banco, um local daqueles que passamos na frente e ficamos com medo de entrar, pois sempre tem carros de um nível muito acima e ficamos com a impressão de que os valores são exorbitantes, engano meu, procuraram o problema na causa raiz, que era bem mais simples, o chicote que alimenta os bancos estavam fechando curto e por isso os bancos não funcionavam. O preço? Valor totalmente justo e sem maiores sustos, além de um trabalho feito com amor e atenção! O dia de entrega? Sábado 9 da manhã!

Bancos do Kaganeira, a cor do couro é de opinião duvidosa, porem não é minha prioridade no momento o gasto com eles

Noite de sexta mal dormida afinal iria dirigir o carro confortável, teria todo o fim de semana de alegrias, sábado cedo decido ir de ônibus pra poder voltar sozinho de carro, pra quem não é da região, o carro estava a uns 30 km da minha casa, pegaria uns 20km de BR livre e se minha esposa me levasse teria que voltar com ela me acompanhando e me xingando certamente!

Pego o Ônibus e faço uma daquelas viagens com direito a ônibus quebrando e tudo mais, chego as 9:30 na loja e ouço a noticia.. “seu carro esta sem bateria, não esta pegando carga por nada”, peço uma bateria nova, 40 minutos para ela chegar e descubro que meu carro usa a bateria do Civic mais fina e alta, mais 40 minutos para a outra bateria chegar, essas esperas justificam mais ainda o apelido do carro…

Jpeg

Aguardando a bateria ao lado um Citroen 1951, um Opala conversível e atrás um Schacht 1902

Bateria instalada no carro, carro ligado, banco ajustado, pegamos um multímetro, alternador ok, tudo certinho e vou pra casa feliz da vida… Kaganeira valendo cada segundo da espera daquele sábado, já era quase hora do almoço!

https://www.youtube.com/watch?v=2xCG7EI82aI

Uma das primeiras esticadas com o carro, acostumando ainda com o novo brinquedo

Depois de uma volta pra casa sentindo carro, ligo pra minha esposa e falo “desce ai que vamos almoçar na sua sogra hoje”, minha mãe mora numa cidade próxima chamada Brumadinho, estradinha com curvas legais. Saindo de casa, paro no posto  para abastecer, saio de lá feliz, paro no sinal com um sol escaldante, querendo apresentar as qualidades do carro, ligo ar e pronto, abaixo as fotos do resultado do ar ligado!

Jpeg

Se quiserem nos comentários sugerir o que ocorreu, pois só contarei no próximo post! Abraços!

Por Marcos Ponciano, Project Cars #357

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #303: a montagem do Mustang Hardtop 1967 começou!

Leonardo Contesini

Project Cars #86: as modificações estéticas e mecânicas do meu Fusca Itamar

Leonardo Contesini

Project Cars #88: como Marcos Amorim recuperou seu Gol GTS após um misterioso capotamento

Leonardo Contesini