FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #21

Hora de montar o motor do meu Opala SS4 1979, o Project Cars #21

Fala galera, beleza? Antes de continuar a saga do Trator, quero agradecer a grande ajuda dos meus amigos Felipe, Leonardo, Sathya e Rafael na montagem do motor. Sim, galera: o Trator finalmente voltou a roncar! Despois de quase cinco meses do início da retífica, de eu ficar falido com tanta peça para comprar mas no dia 24 de janeiro o motor ligou.

No dia seguinte fui seco pra garagem dar uma volta, giro a chave e…  rá! Ié ié! O motor de arranque foi pro saco (nessas horas dá vontade de quebrar tudo), mas durante a semana comprei um novo. Montei no carro e fui dar uma volta e adivinhem só: a dois quilômetros da minha casa parei na rua pois o carro não ficava em marcha lenta. Consegui dar um jeito e me arrastei até a garagem. Nem fui ver o porquê de não manter marcha lenta pois nessa hora é melhor esfriar a cabeça.

No dia seguinte, conversando com meus amigos, achamos que era gasolina estragada, afinal ela estava lá havia quase cinco meses, então fui no carro conferir isso. Mexendo na regulagem da Weber 40, percebi que os parafusos da mistura estavam com regulagens diferentes — cada borboleta da Weber tem um parafuso, os dois têm de ficar com o número de voltas iguais. Fiz a regulagem correta e liguei o carro sem esperança nenhuma de pegar marcha lenta e para minha surpresa ficou show mesmo com aquela gasolina velha! Fiquei rindo à toa. Dei uma voltinha na garagem mesmo e já senti a diferença da força que o carro ficou (Afinal, motor estava com dois anéis quebrados e um cilindro bebendo água), somado a isso, já coloquei um comando já apropriado para o turbo que futuramente será instalado. Mas vamos para parte legal, o processo de montagem do motor!

Foram dois sábados para montar tudo, pintar e colocar no motor e claro, com alguns imprevistos. Quando fui buscar o motor na retífica, eles não mandaram uma porca de uma das bielas e eu não percebi isso, apenas no dia da montagem. Outro imprevisto foi que o nosso “querido” Correio atrasou a entrega dos retentores das válvulas, então no primeiro sábado montamos virabrequim, bielas (não fechamos o cárter porque estava faltando uma porca) e pistões. Depois pintamos o motor todo com a cor original dos motores 151-S, um tom de verde que gosto bastante.

Tudo isso foi feito na varanda da minha casa, mais uma vez agradeço meus pais por poder fazer essas loucuras! E claro, usei mais uma vez a cozinha da minha mãe.

Resfriando o pescador de óleo e esquecendo a bomba de óleo porque estava muito difícil de uni-los.

IMG-20150125-WA0006

Um pouco da bagunça na garagem.

IMG-20150125-WA0003

Depois de verem as fotos podem perceber que o cofre continua bem sujo na parte da parede corta fogo, até tentei limpar, mas sem sucesso e só ficará limpo quando chegar o dia que for desmontar o carro todo para a pintura (que não será tão cedo…). Eu não ligo muito para esses detalhes então seguimos com a montagem do Trator.

IMG-20150125-WA0005 IMG-20150125-WA0001

Uma dica que dou para vocês: como eu moro em apartamento e não tenho um lugar apropriado  para deixar todas peças enquanto o motor estava na retífica, organizei tudo em potes de requeijão, leite em pó, sorvete etc e na tampa deles escrevi qual peça estava dentro (na maioria parafusos e porcas). Isso é fundamental na hora de montar tudo de novo.

20141018_214340

As peças usadas no Motor:

  • Bielas antigas com novos pistões Mahle metal leve na medida 0.50;
  • Uma bomba de óleo high volume da Sealed Power;
  • Tuchos Mecânicos Crower;
  • Comando 294º feito pelo meu preparador;
  • Molas duplas originais do cabeçote do Opala.

Ainda pretendo realizar duas mudanças no motor que serão: prisioneiros do cabeçote ARP e uma junta de metal, fora isso o motor ficará nessa configuração. Qualquer alteração no projeto eu avisarei vocês. E é claro que teve um vídeo da primeira partida do motor:

Meu amigo Felipe já deu aquela “amaciada” no motor, quase tive um filho nessa hora!! O “tec tec tec” que vocês escutaram no vídeo vem da adaptação que fizemos para tampar o aquecimento que vem do coletor de escape para o de admissão, pois o coletor de admissão tapa esse buraco perfeitamente. Como vocês devem lembrar eu mudei o coletor por causa da Weber 40, e essa tampa descolou e ficou fazendo esse barulho. Mais tarde conseguimos fazer esse barulho parar.

No vídeo acima, já sem o “tec tec tec” da para ouvir o novo ronco do quatro-cilindros. Quem conhece o som desse motor irá perceber que ele tem algo a mais. Foi a primeira coisa que percebi depois de dar a partida no motor: o ronco ficou bem mais grave graças ao comando de válvulas mais agressivo e fiquei muito satisfeito com isso. O que mais me chateava no motor era o seu som de máquina de costura. Claro que nunca vai chegar aos pés do ronco do 4100 mas fiquei feliz com o resultado.

Nos dias seguintes à montagem percebi que estava vazando óleo pela tampa de válvulas e resolvi apertar mais um pouquinho os parafusos. Resultado: este idiota que vos escreve quebrou um dos parafusos e claro que o vazamento continuou, me impedindo de matar a vontade de usar o carro. Algum tempo depois meu amigo Felipe me ajudou a tirar o parafuso quebrado e sanou o vazamento na tampa, mas o carro insistia em não pegar marcha lenta. Tirei a Weber 40 para limpar e resolvi o problema.

Então chegou a hora de levar o carro para o encontro do Opala Clube do RJ depois de mais de seis meses ausente. Cheguei do trabalho por volta das 17:00, fui até o carro liguei, conferi se estava tudo em ordem, desliguei o motor e tirei o positivo da bateria como sempre faço. Por volta das 20:00 quando entrei no carro nenhuma luz acendeu. Ali eu pensei “Chega, minha paciência acabou, vou vender essa %$#@!”

Fiquei muito chateado, meus amigos tentando me convencer de não vender o carro mas estava decidido, fiquei umas duas semanas sem olhar para ele, mas pensei melhor e tenho certeza que se eu vendesse o Trator iria me arrepender depois.

Pensei bastante e mudei todo o foco do projeto. Quero um carro clássico que eu possa curtir ele, e não um que me dê problemas. O projeto turbo acabou, será apenas aspirado. Já até comprei o coletor de escapamento dimensionado 4×1. Desculpem a todos que estavam aguardando o “SS4-T”, mas todo projeto sofre mudanças no meio do caminho e este será mais radical.

Nos próximos posts contarei os novos rumos da preparação. Até lá!

Por Hugo Pompeo, Project Cars #21

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Ford Escort RS Turbo: começa a preparação do Project Cars #304

Leonardo Contesini

Project Cars Bikes #330: a montagem do motor, quadro, suspensões e rodas da minha Suzuki GT550 Cafe Racer

Leonardo Contesini

Project Cars #09: o desafio dos motores V12 do BMW 850i de Marco Centa

Leonardo Contesini