FlatOut!
Image default
Car Culture Sessão da manhã

HSV Maloo GTS: afinal, como é acelerar a Ute mais rápida de todos os tempos?

Ontem mesmo mostramos aqui aquela que deve ser a variação mais potente dos tradicionais veículos da HSV, a Holden Special Vehicles: o HSV GTS W507, preparado pela Walkinshaw Performance para render quase 700 cv. Só que o carro que deu origem ao HSV GTS já é, sozinho, um dos carros mais legais do mundo — especialmente se for a versão picape, a HSV Maloo GTS.

Acontece que todo mundo adora falar como a Maloo é fodástica, mas será que é mesmo divertido acelerar uma picape com motor V8 de 584 cv do mesmo tipo que equipa o Camaro ZL1? Quer dizer, claro que é. Mas vamos deixar que Chris Harris responda!

A HSV Maloo é, seguramente, o supra-sumo das Utes, as picapes baseadas em sedãs e cupês que surgiram há 80 anos e se tornaram um dos maiores símbolos da cultura automotiva australiana, se não o maior. As Utes surgiram quando uma família australiana queria um carro para trabalhar no meio da semana levando porcos ao mercado e, no domingo, ter algo confortável para dirigir até a igreja. Depois de escrever uma carta para a Ford, eles tiveram sua sugestão aceita e, em 1934, as primeiras Utes saíram da linha de montagem (você pode ler a história toda aqui).

Oitenta anos depois, a HSV Maloo GTS permanece fiel a este primeiro propósito. Afinal, continua sendo um veículo utilitário, capaz de rebocar até 1,6 tonelada e levar 400 kg na caçamba, e continua sendo uma picape baseada em um sedã, com monobloco e tudo. Só que, aqui, há o extra de ter um V8 LSA de 6,2 litros todo feito de alumínio e equipado com um supercharger Eaton.

lsa-v8

A potência é de 584 cv a 6,150 rpm e o torque, de 75,5 mkgf a 3.850 rpm. A transmissão pode ser automática ou manual, sempre de seis marchas, e o conjunto leva a Ute de 0 a 100 km/h em apenas 4,5 segundos. Para se ter uma ideia, o Porsche 911 Carrera leva 4,8 segundos. E vá tentar levar 400 kg de bagagem no Porsche para ver o que acontece…

De férias na Austrália, Harris decidiu trabalhar um pouco testando a HSV Maloo GTS com a promessa de que trata-se do carro mais australiano de todos os tempos. Se procede ou não, difícil dizer — mas que o jornalista britânico se divertiu, ah, isso temos certeza.

harris

Harris diz que apesar de ser um carro quase juvenil — só reparar na pintura verde metálica, na tampa que cobre a caçamba, no tamanho das rodas e no desenho agressivo do body kit —, a Maloo GTS é surpreendentemente competente. Há uma leve tendência ao subesterço com todo o peso concentrado na dianteira, mas o sistema de vetorização de torque no eixo traseiro dá conta de deixar o desempenho mais equilibrado. E não é nada difícil desligar todas as assistências e fazer a traseira escapar, com os pneus Continental de 20 polegadas produzindo uma nuvem de fumaça branca e provocando gargalhadas em quem quer que esteja ao volante.

hsv_gts_maloo_1

Infelizmente, ao lembrar disso também ficamos tristes — a Maloo GTS faz parte da última geração da Holden Ute e provavelmente será a última edição especial de alto desempenho, já que a Holden encerrará a fabricação de veículos na Austrália em 2017. Com apenas 250 unidades produzidas, a Maloo GTS também deverá se tornar um colecionável em pouco tempo.

Nunca tivemos tanta inveja dos australianos e do Chris Harris ao mesmo tempo…

Matérias relacionadas

Ferrari intima DJ deadmau5 a acabar com sua “Purrari” Nyan Cat

Dalmo Hernandes

Top Comments FlatOut: os comentários mais votados da última semana

Leonardo Contesini

Dr. Alpine A110: este cara dedica sua vida a restaurar o clássico francês dos ralis

Dalmo Hernandes