A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Notícias

Juiz é flagrado dirigindo Porsche Cayenne apreendido de Eike Batista – e não era o único carro sendo usado

Foto: Estadao.com.br

No começo do mês a Polícia Federal apreendeu seis carros do empresário Eike Batista como parte do bloqueio de bens para garantir o pagamento de futuras indenizações. Entre os seis carros estavam o famoso Lamborghini Aventador branco, que Eike guardava na sala de sua mansão, e um Porsche Cayenne também branco. Acontece que na manhã de hoje (24), a defesa de Eike Bastista fez uma descoberta bombástica: o juiz federal responsável pelo caso, Flávio Roberto de Souza, foi flagrado dirigindo o SUV a caminho da sede da 3ª Vara Criminal Federal, no Centro do Rio de Janeiro.

Segundo os advogados de defesa de Eike o uso do carro por parte do juiz é irregular. O juiz, contudo, se defendeu em declaração à revista Veja. Segundo o magistrado, no pátio da Justiça Federal não havia vagas suficientes para todos os carros e, por isso, ele solicitou autorização para que os carros passassem a ser usados pela Justiça Federal. De acordo com a apuração do portal G1, o Detran acatou a solicitação feita para a transferência provisória para a Justiça Federal. O juiz então guardou os carros em vagas cobertas em seu prédio para preservá-los da deterioração causada pela exposição à chuva e ao sol. O comunicado foi enviado no dia 11 de fevereiro e, desde então, eles não foram usados.

oficio

Mas hoje pela manhã o juiz foi visto dirigindo o carro pelo centro do Rio de Janeiro. Os carros (o Cayenne e um Toyota Hilux) seriam levados de volta ao pátio pelo motorista da Vara Federal, onde ficariam expostos até o leilão marcado para quinta-feira (26), mas devido a uma pane o Hilux precisou ser rebocado, o que exigiu o acompanhamento do motorista — que deveria retornar ao prédio do juiz para buscar o Cayenne. O juiz então se ofereceu para conduzir o Cayenne até o prédio da Justiça Federal, onde acabou flagrado às 10:30 da manhã de hoje.

porschenopatio_2

 

Foto: G1.globo.com

O problema é que o Porsche Cayenne em questão não estava relacionado entre os veículos do leilão desta semana e o uso de bens apreendidos configura improbidade administrativa. Com isso, a Corregedoria Regional da Justiça Federal instaurou hoje um processo de sindicância para apurar a conduta do juiz. Já os advogados de defesa de Eike Batista entraram com um mandado de segurança para impedir o leilão. O pedido foi atendido com uma liminar que suspendeu o leilão até o julgamento do mandado de segurança pelos desembargadores.

Além do Cayenne do Hilux — descritos no comunicado enviado do Detran pelo juiz — o jornal Folha de S. Paulo apurou que ainda há um Range Rover de Thor Batista guardado no prédio do juiz.

15055348

 

Foto: Folha de S. Paulo

Agora, resta saber onde ficarão os dois carros, uma vez que não há vagas no pátio da Justiça Federal.

 

 

Matérias relacionadas

Mortes no trânsito na cidade de São Paulo voltaram a subir, apontam estatísticas

Leonardo Contesini

Alguém destruiu um raríssimo Koenigsegg CCX “Custom Vision”

Leonardo Contesini

Gasolina vai subir ainda neste ano, segundo Ministro da Fazenda

Leonardo Contesini