A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Car Culture Projetos Gringos Zero a 300

Nove animes de carro que você precisa assistir (que não são Initial D)

Você provavelmente percebeu como a cultura noventista anda em alta ultimamente – os anos 90 estão em alta na cultura pop, com filmes, séries, itens de vestuário, acessórios e músicas daquela época voltando a fazer sucesso. No que diz respeito a nós, entusiastas, é a mesma coisa: jogos de corrida clássicos estão voltando a fazer a cabeça da galera, carros icônicos dos anos 1990 estão ficando cada vez mais valorizados (vide o Porsche 911 993, o McLaren F1 e todos os esportivos nacionais da época) e, aparentemente, nunca se assistiu tanto Initial D como hoje.

O mangá de Initial D, criado e ilustrado pelo mangaka Shuichi Shigeno, foi publicado entre 1995 e 2013 e teve a primeira temporada em forma de anime exibida em 1999. Junto com Gran TurismoNeed for Speed e os primeiros filmes da franquia “Velozes e Furiosos”, Initial D sem dúvida merece créditos por ajudar a popularizar a cultura automotiva japonesa e o drift – ou melhor, dorifuto – no ocidente.

E, claro, não podemos esquecer do Eurobeat, a frenética música eletrônica italiana que embala as disputas de Takumi Fujiwara nas touges do Japão e e se tornou obrigatória na playlist da galera por aqui. É ou não é?

Agora, se você ligou os pontos, provavelmente sacou que queremos falar de outros animes com temática automotiva. Os caras da Donut Media, produtora de vídeo que cobriu a transformação do GT4586 de Ryan Tuerck, prepararam uma pequena coletânea com alguns dos melhores animes com carros já feitos.

Initial D, sem surpressa, é o nº 1, mas os outros nove nos lembram que existe vida além do Hachi Roku preto e branco que entrega tofu quando não está deslizando nas montanhas. Você pode assistir ao vídeo para ter uma noção de todos, mas abaixo a gente destrinchou um pouco mais cada um deles.

Vale notar que alguns destes animes são bastante obscuros para os ocidentais, mas valem o garimpo pela Internet. Não que a gente esteja te dizendo para procurar links para download ou algo do tipo, claro.

 

Goddamn

Nem só de drift vivem o animes de carro. Goddamn, de 1990, conta a história de um piloto de rali que tem muito talento e habilidade, mas também costuma se acidentar bastante. Sendo assim, quando é contratado por uma equipe grande, as coisas não são tão fáceis para ele quanto parecem. Mesmo lá fora é difícil de encontrar informações a respeito de Goddamn, mas a lista de carros com os quais contracena o protagonista Gen Todoroki compensa as dificuldades: estamos falando de carros como o Ford Sierra RS Cosworth (o carro do herói), Lancia 037 e Delta HF Integrale, Peugeot 205 T16 e Audi Quattro.

Sendo um desenho japonês, é claro que os carros japoneses também têm destaque, embora a presença dos japoneses nos ralis a nível mundial só tenham começado em meados da década de 1990, com Colin McRae e o Subaru Impreza. Assim, o Toyota Supra, o Nissan 200SX e o Subaru Legacy também aparecem em suas versões de rali.

 

éX-Driver

Nestes tempos de carros autônomos ganhando as ruas, quem diria que um anime lançado em 2000 seria tão atual? éX-Driver conta a história de um mundo no qual os carros já não são guiados por pessoas, mas sim por sistemas de inteligência artificial. Eles não são perfeitos: de vez em quando, o sistema de algum deles falha e o carro acaba saindo desgovernado por aí, causando acidentes e dando prejuízo às cidades.

Quando isto acontece, é preciso que alguém que saiba dirigir um carro como antigamente vá atrás dele. Estas pessoas são os éX-Drivers. Para ser um, o único requisito é ser bom no volante – mesmo que você seja só um adolescente sem carteira de motorista. E não é por acaso que a maioria dos éX-Drivers dirige carros esportivos clássicos para capturar os automóveis robóticos descontrolados. Pensando bem, é a hora perfeita para fazê-lo.

 

Arrow Emblem: Hawk of the Grand Prix

A clássica história de superação do herói, só que com carros. É assim Arrow Emblem: Hawk of the Grand Prix, que conta a história do jovem piloto Takaya Todoroki e sua quase desistência das pistas depois de um acidente em uma categoria de monopostos que lhe tira a memória temporariamente.

Um misterioso homem mascarado o convence a não parar de correr, e Todoroki logo é contratado pela equipe de Fórmula 1 Katori Motors, que lhe permite até desenvolver seu próprio carro, o Todoroki Special. Foram 44 episódios exibidos entre 1977 e 1978 no Japão mas, se você quiser, pode assistir a versão americana, que condensou os episódios em um filme de 90 minutos chamado Super Grand Prix.

Yoroshiku Mechadoc

Animes com pilotos, profissionais ou amadores, são mais comuns. O que não é tão comum é algo como Yoroshiku Mechadoc, série de 1984 cujo protagonista é um mecânico de carros de corrida chamado Jun Kazami que, junto com seus colegas de oficina, prepara carros para corridas de turismo.

Os carros são um Toyota Celica XX, um Honda CR-X  e um Nissan Fairlady Z31, todos com sobrealimentação, nitro e deslocamento ampliado, e são retratados de forma fiel a ponto de usar roncos gravados de modelos autênticos do mundo real. Se você curte minúcias técnicas de motores japoneses faladas em japonês, vai curtir Yoroshiku Mechadoc.

Redline

Este filme produzido em 2009 tem um apelo diferente, se passando em um planeta chamado Dorothy, onde seres humanos convivem com animais antropomorfizados e disputam corridas com hovercrafts gigantes contra adversários de toda a galáxia. Tenha em mente que estamos falando de competições menos parecidas com Need For Speed e mais parecidas com Twisted Metal. Ou seja: armas!

Se parece uma premissa bizarra, é porque é mesmo. Ainda mais sabendo que a animação levou, no total, sete anos para ser produzida. Mas aparentemente funcionou: publicações especializadas em longas de animação compararam o estilo do diretor Takeshi Koike ao de Quentin Tarantino.

F

Uma das séries mais obscuras desta lista, F (de “Formula”) é um anime  que conta a história de Akagi Gunma, um jovem do interior do Japão que é fã de corridas e sonha em pilotar um carro de Fórmula 1 e muda-se para a cidade grande para conquistar este sonho. A história original em mangá foi publicada entre 1985 e 1992, sendo adaptada para a TV em 31 episódios exibidos entre março e dezembro de 1988.

 

Speed Racer

Este certamente fez parte da infância de muitos que estão lendo este texto. A história original é um dos mais antigos mangás com temática automotiva, publicado entre 1966 e 1968 com o nome Mach GoGoGo. A animação para TV veio logo depois, estreando em 1967 e exibida até 1968.

Speed Racer foi um dos primeiros animes a fazer sucesso no ocidente, com a história do talentoso piloto Speed Racer, um jovem de 18 anos que disputa corridas com o poderoso Mach 5, um carro construído por seu pai, Pops Racer. O carro é recheado de recursos acionados pelo painel, como controle de tração, serras rotativas, macaco automático, capota blindada e câmera onboard. Como um bom esportivo japonês ele é pintado nas cores branco e vermelho, mas seu motor, segundo os criadores da série, é um V12 Ferrari com 580 cv e câmbio de seis marchas, capaz de levá-lo aos 350 km/h.

É bem provável que tenha conhecido as aventuras do piloto japonês por esta série, que foi exibida nos anos 1960 e 1970 na TV Tupi, depois na Rede Globo, Record, Cartoon Network e até na MTV Brasil.

 

Wangan Midnight

Talvez o segundo anime sobre carros mais conhecido entre os entusiastas (logo depois de Initial D, claro), Wangan Midnight tem este nome porque as corridas ilegais se passam em uma rodovia de Tóquio conhecida como “Wangan” — uma trecho de 70 km da Shuto Expressway que é conhecido como a reta mais longa do país.

O protagonista é Akio Asakura, um jovem piloto de rua que perde seu 300ZX vermelho em um acidente. Dias depois, ele encontra outro Z, desta vez um S30 azul, em um ferro velho, e o compra sem pensar duas vezes. Logo ele descobre que o carro é “amaldiçoado”, tendo matado todos seus donos anteriores em acidentes (e todos eles também se chamavam Akio Asakura).  O que não o impede de usá-lo nos rachas, claro.

Também como Inicial D, Wangan Midnight se destaca pelo realismo das cenas e pela fidelidade na reprodução das versões animadas dos carros — caso do “Blackbird”, um Porsche 911 personalizado e preparado por Akira Nakai da RWB.

 

Capeta

“Capeta” é o apelido de Kappeita Taira, um menino de dez anos cujo pai trabalha em um autódromo. Percebendo que o menino é fã de corridas e sonha em ser um piloto de Fórmula 1 (suspeitamos que este padrão tenha a ver com a admiração dos japoneses por Ayrton Senna), o pai de Kappeita lhe consegue umas voltas em um kart (construído por ele mesmo para o filho) e descobre que o garoto é extremamente talentoso.

A série teve 52 episódios, exibidos entre 2005 e 2006 e divididos em duas fases, acompanhando a evolução de Capeta em sua carreira. O mais bacana é que, além de inúmeras referências à história da Fórmula 1, Capeta conta com diversas homenagens a Initial D, que o criador Masahito Soda cita como uma de suas grandes inspirações.

 

 

Matérias relacionadas

Project Cars #492: a reconstrução e a transformação do meu Subaru Impreza SW em um carro de pista

Leonardo Contesini

A história das motos BMW, parte 1: dos motores de avião às motos de guerra

Dalmo Hernandes

Honda HR-V ganha motor turbo de 173 cv por R$ 140.000, acervo de peças antigas é apreendido como sucata no RS, o novo McLaren GT e mais!