FlatOut!
Image default
Car Culture Projetos Gringos

O maior motor de caminhão do mundo tem 24 cilindros, quatro superchargers, 3.500 cv e um ronco assustador

Diz a sabedoria hot rodder que “não há melhoramento como mais deslocamento” (esta é a melhor maneira de traduzir a famosa frase “there’s no replacement for displacement” e manter a rima, acredite) e, bem, quando se trata de motores a diesel para mover veículos pesados, deve ser verdade. Afinal, o maior motor do mundo é um motor a diesel de 14 cilindros e 25.480 litros  — ou 1.820 litros por cilindro.

O Detroit Diesel Series 71 V24 não é tão grande assim. Na verdade, ele é bem menor. Acontece que a percepção de tamanho é algo relativo, por isso se comparado ao motor do seu carro certamente o V24 é um leviatã, pois na verdade ele é composto por dois motores V12 que, deslocando 14 litros cada um, já são gigantescos.

Os Detroit Diesel costumam ser usados para mover embarcações como lanchas e iates — e foi em um iate que Mike Harrah, criador deste monstro com quatro compressores mecânicos, conseguiu um V24 para dar início ao projeto, há cerca de dez anos.

engines (12)

O motor V24-71, como  já dissemos, é feito com dois motores V12. Estes, por sua vez, são feitos pela união de dois seis-em-linha pelo virabrequim, o que significa que o motor de 24 cilindros usa quatro cabeçotes de seis-em-linha. O que Mike fez foi colocar quatro compressores mecânicos entre as bancadas de cilindros. Ele diz que este é o maior motor já feito para um caminhão no mundo.

engines

Em um artigo de 2011, a revista Hot Rod perguntou a Mike por que alguém faria isto — e temos certeza de que é por isso que aparece um ponto de interrogação sobre a sua cabeça agora. “Por que eu posso!”, foi a resposta. De fato, não há razão melhor para deixar um já insano motor de 28 litros e 1.800 cv ainda mais potente e barulhento do que a vontade de deixá-lo mais potente e barulhento. Se você pode fazê-lo, faça!

hotrod

Foto: Hot Rod

Sem dúvida, Mike é um dos que podem. O americano é especializado em colocar enormes motores aeronáuticos em veículos que não foram feitos para recebê-los. Entre suas criações, estão um hot rod equipado com motor Packard que lembra muito o Blastolene Special, de Jay Leno

… e este Rolls-Royce Phantom 1931 que recebeu um V12 de 27 litros e 1.100 cv fabricado pela Rolls-Royce para ser usado nos caças Spitfire e P51 Mustang na Segunda Guerra:

Com esse currículo, se há alguém capaz de construir um motor V24 com quatro superchargers, este é Mike. Ele não dá detalhes sobre o processo (na verdade, ele proibiu a Hot Rod de revelá-los), mas como dá para ver, cada compressor mecânico trabalha com seis cilindros.

engines (3)

Destaque para as 24 saídas de escape cromadas. Você consegue imaginar como isto soa de perto?

Agora, você deve estar vendo alguns superchargers a mais — e você não está ficando louco. Os oito compressores que estão à vista são meramente decorativos, e só são ligados para fins de demonstração. Não é muito diferente do compressor com blower falso do carro de Dom Toretto em “Velozes e Furiosos”. Mas você não se importa com isso, não é?

engines (2)

O motor foi instalado em um caminhão Peterbilt modificado — a estrutura dianteira foi alargada para acomodar o motor (que é absurdamente longo) e a cabine foi estendida para ganhar um par de portas extras e o dobro de espaço. A grade dianteira foi customizada e ganhou estilo semelhante ao dos hot rods das décadas de 30, 40 e 50, com direito a chamas pintadas à mão nos para-lamas e profusão de cromados.

Como se não fosse o suficiente, Mike tem outro projeto envolvendo um Detroit Diesel V24-71:

engines (11)

Sim, isto é um motor a diesel de 24 cilindros equipado com quatro turbocompressores — e agora, Bugatti Veyron? O motor foi comprado no mesmo dia que o outro e ainda não foi colocado em nenhum veículo, mas já dá para vê-lo funcionando:

Nós realmente gostaríamos de ver este caminhão acelerando, mas aparentemente o projeto não evoluiu muito desde que o o motor foi instalado no caminhão e este recebeu as primeiras modificações estéticas. De qualquer forma, não é menos impressionante — e ficar perto deste monstro em funcionamento deve ser ensurdecedor.

 

Matérias relacionadas

VW Type 4: a versão de luxo dos Volkswagen a ar que não tivemos no Brasil

Dalmo Hernandes

Top Comments: os comentários mais votados do FlatOut na última semana

Leonardo Contesini

De Tomaso Mini: quando a fabricante de supercarros decidiu fazer um hot hatch

Dalmo Hernandes