A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Vídeo Zero a 300

O pior pesadelo de todo entusiasta em Nürburgring causa acidente com 10 carros

Ao mesmo tempo em que é a “Meca da velocidade” e destino obrigatório para qualquer entusiasta em algum momento da vida, o circuito alemão de Nürburgring Nordschleife também é um dos mais desafiadores e perigosos. Jackie Stewart não gosta — apesar de dominar o traçado como poucos. Não bastassem suas mais de 70 curvas em 20 km de extensão, estamos falando de um circuito com piso irregular, muita variação de relevo, tráfego pesado e trechos muito estreitos com pouca área de escape. Motorsport is dangerous, claro, mas em Nürburgring isto é especialmente verdade.

Um dos maiores riscos do Inferno Verde, porém, são os vazamentos de fluidos no circuito – não faltam vídeos no Youtube alertando para os perigos dos oil spills em Nürburgring, ainda que nem sempre o tal fluido seja óleo de motor. Pode ser fluido de freio, de radiador ou m esmo combustível. O fato é que poças de fluido na pista estão entre os fatores que mais causa acidentes no circuito – às vezes graves.

O vídeo acima, uma coletânea de dez minutos, mostra dezenas de diferentes acidentes por conta de vazamentos de óleo e fluidos em Nürburgring. Repare que é difícil enxergar as manchas de óleo na pista – na maioria das vezes, só dá para ver os carros e motos perdendo aderência. Nem sempre eles conseguem reencontrar a aderência, e quando conseguem, nem sempre há tempo ou espaço para impedir a porrada.

O risco é grande. Há poucos fiscais na pista, e nem todos os que estão pilotando em Nürburgring estão preparados para uma situação destas. Os espectadores costumam ajudar, levando bandeiras amarelas para sinalizar a pista, avisando aos outros pilotos para reduzir a velocidade. As bandeiras para indicar vazamentos são amarelas com listras vermelhas e, ao ver uma destas, é preciso ir ainda mais devagar – só que nem sempre estas bandeiras são utilizadas, o que acaba confundindo os outros pilotos.

Tudo isto ajuda a explicar o acidente que ocorreu no último domingo em Nürburgring. Um vazamento de óleo logo na entrada do Fuchsröhre (também conhecido como Foxhole ou “Toca da Raposa”) causou um acidente que envolveu mais de dez carros, com pelo menos dez feridos – quatro deles com lesões consideradas graves. O vídeo abaixo, gravado pelo youtuber xthilox de seu Seat León Cupra, dá uma boa noção da gravidade do ocorrido.

O vídeo foi gravado uma câmera onboard, uma câmera apontada para o piloto e por uma câmera em um Porsche 911 GT3 que vinha logo atrás de xthilox.

O Foxhole, como já comentamos aqui no FlatOut, é um dos trechos mais desafiadores e perigosos de Nürburgring. Trata-se de uma sequência de curvas em declive que começa logo depois da Aremberg. É possível contorná-las de pé cravado, mas uma quebra de relevo logo no fim do mergulho, no meio de uma curva de alta à esquerda, pressiona o carro contra o solo de forma brutal, e não é difícil fazer com que a suspensão atinja o final do seu curso. Tudo isso na casa dos 200 km/h e com as menores áreas de escape do circuito.

Se com a pista seca é fácil perder o controle neste ponto e também na saída para a curva seguinte(a Adenauer Forst) imagine o que acontece com uma mancha de óleo imensa espalhada pelo asfalto.

Assim que entra no mergulho, o piloto perde o controle do Seat e quase acerta o muro do lado esquerdo. Nessa hora é possível ver um BMW Z4 fazendo o mesmo à sua frente. O Porsche e um Renault Mégane RS que vinham atrás reduzem a velocidade antes da poça. O Z4 quase acerta um VW Polo parado do lado esquerdo, alguns metros adiante. O Seat e o Porsche seguem seu caminho.

Este outro vídeo, que foi publicado a pouco pelo canal RingSwift, aparentemente foi gravado depois. Já dá para ver que há mais carros acidentados, um de cada lado da pista, bastante danificados.

Dale Lomas, do site Bridge to Gantry, deu algumas informações sobre o incidente. Ele diz que o vazamento veio de um McLaren 650S, e que mais de 30 funcionários do circuito foram acionados para a operação de salvamento, que utilizou dois helicópteros, cinco ambulâncias e uma equipe médica de emergência. Além disso, por conta dos danos nos carros e no circuito, um corretor de seguros foi chamado ao local para avaliar os prejuízos e cuidar dos trâmites burocráticos.

O circuito não foi aberto novamente no domingo. Ao longo do dia, novos vídeos e informações deverão surgir (o segundo vídeo foi postado na manhã de hoje), e vamos tentar mantê-los atualizados.

Matérias relacionadas

Schumacher tem momentos de consciência, Ferrari ameaça deixar a F1 (de novo), a cara nova do Ford Focus e mais!

Leonardo Contesini

Governo quer proibir estepe temporário, Aston Martin revela o Valkyrie de produção, A nova geração do Audi A8 e mais!

Leonardo Contesini

Eis alguns dos clássicos dos anos 50 mais legais anunciados no GT40

Dalmo Hernandes