A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Games Top

Os carros mais icônicos da série Grand Theft Auto

Cada vez mais realista, detalhado e polêmica, a série Grand Theft Auto chegou a seu auge com a chegada de GTA V para consoles domésticos. Aproveitando a deixa, perguntamos aos letores quais eram os carros mais icônicos — os mais famosos, marcantes ou favoritos deles —, e agora temos a lista com as respostas! Preparado para ficar com coceira nos dedos de tanta vontade de jogar?

Declasse Sabre Turbo

gta-cars (1)

O muscle car fabricado pela Declasse estreou em GTA Vice City em 2002 e, desde então, é presença regular nos games da série. Inspirado nos grandes muscle cars da virada da década de 1970, o Sabre Turbo tem formas gerais parecidas com as do Chevrolet Chevelle 1969, a dianteira inspirada no Buick GSX 1970 e pintura que bebe na fonte dos Shelby Mustang, como o GT350.

A partir de GTA IV, quando os games passaram a incluir informações sobre a mecânica dos carros, foi revelado que o Sabre Turbo usa um gigantesco motor V8 de 550 pol³ (nove litros!) turbinado, acoplado a uma caixa semiautomática de cinco marchas, conjunto capaz de levá-lo aos 100 km/h em seis segundos e continuar acelerando até os 285 km/h. É um carro para pegar a estrada com estilo e fazer barulho.

 

Grotti Turismo

gta-cars (3)

O Turismo é uma homenagem à Ferrari — e só um dos carros inspirados em esportivos italianos clássicos fabricados pela fictícia Grotti. Sua estreia deu-se em GTA San Andreas, quando lembrava uma F40 um pouco (bem pouco mesmo) mais moderna. Em GTA IV, por sua vez, o Turismo é inspirado na Ferrari 360 Modena, com um toque de McLaren 12C na dianteira.

gta-cars (2)

Em GTA San Andreas, o Turismo tem tração integral e é um dos mais rápidos e bons de curva do game — além de ser capaz de cruzar terrenos acidentados graças à tração integral. Seu ronco lembra o de um V8 turbo com comando quádruplo e virabrequim plano. Já em GTA IV, o motor é um V8 de quatro litros acoplado a uma caixa manual de cinco marchas. Sua velocidade máxima é de 344 km/h — só não é mais rápido que o Comet, seu maior concorrente.

 

Pfister Comet

gta-cars (4)

Tal qual Yin e Yang, Ferrari e Porsche são forças opostas que se atraem: seus fãs adoram debater a respeito da superioridade de sua marca favorita. Sendo assim, se a Rockstar games homenageou a Ferrari, naturalmente a homenagem à Porsche não poderia faltar. E ela veio na forma da Pfizer, que tem até o emblema parecido com o da marca de Stuttgart e fabrica o Comet, inspirado no 911.

gta-cars (3)

Em GTA Vice City e San Andreas, o Comet lembra o Porsche 911 Targa da virada da década de 1980, enquanto nos games mais recentes a inspiração parece ter vindo do GT3 RS da geração 997 — um verdadeiro carro de corridas para as ruas. Contudo, também dá pra notar influência do Datsun 240 Z na dianteira, o que não nos incomoda nem um pouco — ainda mais sabendo que o motor é um flat-6 de 550 cv acoplado a uma caixa manual, capaz de levar o carro de 0 a 100 km/h em 3,1 segundos com máxima de de 326 km/h (GTA V).E o nome? Talvez não tenha sido inspirado, mas é o mesmo de uma versão não muito conhecida do Ford Maverick: o Mercury Comet.

 

Pegassi Infernus

Talvez este seja o maior clássico de todos os Grand Theft Auto. Do nome às linha da carroceria, o Infernus totalmente inspirado nos Lamborghini — ao menos em GTA Vice City, onde lembra o Countach, e em GTA V, onde parece mais um Diablo com a dianteira de um Murciélago.

gta-cars (4)

Isto sem falar em GTA III, no qual a inspiração parece ter sido uma mistura do Jaguar XJ220…

gta-cars (5)

… ou em GTA San Andreas, onde quase todas as formas são iguais às do Honda NSX de primeira geração:

gta-cars (6)

Esta mistura de influências, seu desempenho absurdo (ele é sempre um dos carros mais rápidos do jogo, quando não é O mais rápido) e o nome totalmente apelativo o ajudam a ser o superesportivo mais famoso da série GTA.

 

Karin Futo

gta-cars (7)

Acontece que nem só de potência estratosférica vivem os esportivos, e todo entusiasta sabe disso. No mundo real, o Toyota AE86  é uma das grandes provas de que um esportivo barato e potente na medida certa pode se tornar uma lenda. Pois o Futo é o AE86 no universo de GTA — e não estamos falando só da filosofia, não! O Futo é um dos carros que mais têm paralelos com a vida real.

gta-cars (8)

Estreando em GTA IV, o Futo tem seu visual inspirado na versão sedã do Toyota Corolla Levin AE86 (identificável pelos faróis expostos; o Sprinter Trueno tinha faróis escamoteáveis). É um dos poucos carros que são praticamente idênticos a sua versão no mundo real.

gta-cars (9)

Segundo a ficha técnica e as inscrições na carroceria, o motor é um quatro-cilindros de 1,4 litro de aspiração natural e cabeçote de 20 válvulas. No mundo real, o AE86 vinha com cabeçote de 16 válvulas, mas uma modificação muito comum é a instalação de um cabeçote de 20 válvulas produzido pela Toyota a partir de 1991.

O nome Futo vem de dorifuto, a pronúncia nipônica para Drift — mas se você quiser, pode associar à palavra “tofu”, como fez o leitor Ubiratã Silva. Se você é ligado em Initial D, sabe que o protagonista Takumi Fujiwara corre nas ruas e entrega tofu com seu AE86. Coincidência? Achamos que não.

 

Karin Sultan RS

gta-cars

Da mesma fabricante do Futo vem um dos carros favoritos da galera do tuning: o Sultan RS, inspirado no Toyota Altezza, que estreou em GTA IV. O motor é um seis-em-linha de 3,5 litros biturbo, acoplado a uma transmissão manual de cinco marchas que distribui a força entre os dois eixos — 30% para o eixo dianteiro e 70% para o eixo traseiro.

O visual do motor é parecido com o do famoso Toyota 2JZ, e por isso gostamos de pensar que o Sultan RS foi a resposta da Rockstar Games à pergunta: “e se alguém colocasse a mecânica do Supra no Altezza?” Pode até não ter sido o caso, mas vai dizer que não faz sentido?

 

Blista Compact

gta-cars (11)

Ah, o Blista Compact: um hot hatch fácil de achar, rápido e totalmente inspirado em um dos maiores clássicos da Honda: o CR-X — embora a dianteira seja bem mais americanizada. Rápido, estiloso (se você curte carros japoneses dos anos 1980, claro) e um dos favoritos dos customizadores, o Blista Compact não é considerado um dos carros mais icônicos de Grand Theft Auto à toa — e também não foi à toa que o escolhemos como nossa sugestão para começar esta brincadeira.

 

BF Surfer

gta-cars (12)

Só o nome da fabricante da Surfer já valeria sua inclusão nesta lista: BF significa Bürgerfahrzeug, que pode ser traduzido como “carro do povo” em alemão — ou “carro de burguês”. Estreando em GTA V, a Surfer é totalmente inspirada na Kombi de primeira geração — a famosa “Corujinha”, com direito a pintura em dois tons (que forma o “V” na dianteira) e faz parte de uma linha que inclui o Injection (inspirado nos Fuscas modificados para off road) e o Bifta (uma cópia dos buggies, como o Myers Manx). Antes a Surfer, a Camper, de GTA San Andreas, também inspirada na Kombi.

A Surfer é um dos carros mais queridos pelos fãs e, com os games mais recentes, formou-se um culto em torno da perua — há tópicos em fóruns dedicados apenas a fotos da Surfer, nos quais os leitores mostram as modificações que fazem nelas — de rat rod a Máquina do Mistério do Scooby Doo!

 

Elegy/Annis Elegy RH8

Fãs do GT-R dificilmente escolhem outro carro como seu favorito: em GTA San Andreas, o Elegy era inspirado no Skyline — a dianteira parecia vinda do R31, as formas gerais, do R32 e a traseira, do R34. Muito potente e arisco, o Elegy costuma soltar a traseira em alta velocidade, estimulando os fãs de drift a colocar em prática sua técnica em derrapagens controladas.

Em GTA V veio o Annis Elegy RH8, seu sucessor — e, não por coincidência, totalmente inspirado no Nissan GT-R, do visual à mecânica. Originalmente ele tem um V6 biturbo capaz de levá-lo aos 100 km/h em 2,7 segundos, com máxima de 317 km/h. Com turbinas maiores, disponíveis no jogo, seu desempenho fica irreal: 0-100 km/h em dois segundos cravados e máxima de 378 km/h.

 

Grotti Stinger

gta-cars (10)

O Stinger é um esportivo presente desde o primeiro Grand Theft Auto, sendo GTA San Andreas um dos únicos em que ele não aparece. Famoso por ser ser sempre inspirado em esportivos clássicos, o Stinger lembrava o Corvette C2 em GTA e GTA 2; era uma mistura de Porsche Boxster e Toyota MR-S em GTA III; e tinha a cada da Ferrari Daytona em Vice City.

Contudo, sua melhor e mais bonita encarnação veio com GTA V: no game, o Stinger assumiu a forma de um grand tourer clássico, com formas e proporções inspiradas na Ferrari 250 GT California Spyder — exceto pelo motor, que em vez do V12, é um V8 de três litros que, acoplado a uma transmissão manual de seis marchas, leva o Stinger aos 100 km/h em seis segundos.

 

Bravado Banshee

banshee (2)

Talvez o único carro com status comparável ao do Infernus em GTA seja o Banshee: além de ser muito rápido, ele é um dos esportivos com maior frequência nos games da série ao longo dos anos, aparecendo em todos os títulos desde GTA III. Neste, seu visual lembra o de um Dodge Viper conversível, porém mais estreito e com faróis com outro desenho. Já em GTA Vice City, o Banshee é quase uma cópia do Corvette C4. Em San Andreas, a semelhança com o Viper volta — ainda mais evidente.

Mas o Banshee mais famoso estreou em GTA IV. Agora fabricado pela Bravado, o Banshee parece uma versão em menor escala do Viper cupê (ainda mais se for azul com listras brancas). Além do visual icônico, seu desempenho também é dos melhores — 0 a 100 km/h em 2,8 segundos, tanto com o V8 de 4,6 litros em GTA IV quanto com o motor maior, de 8,4 litros, em GTA V.

O Banshee também foi o único carro de GTA a ganhar uma versão no mundo real — na verdade, um Dodge Viper 2006 modificado pela West Coast Customs para ficar igual ao carro do game:

banshee (1)

 

Matérias relacionadas

Os motores de quatro cilindros mais incríveis já usados em automóveis – parte 3

Dalmo Hernandes

Guerreiros sobre rodas: os carros que duraram (ou ainda duram) décadas com o mesmo projeto – Parte 2

Dalmo Hernandes

Clube dos 2S: os carros fora-de-série que chegam a 100 km/h em menos de três segundos

Dalmo Hernandes