A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Pergunta do dia

Preparadoras alemãs: quais são as mais incríveis?

No mundo automotivo, não se fala tanto na engenharia e na precisão dos alemães à toa: muitos dos carros mais velozes e bem acertados do planeta vêm da Alemanha, ou ao menos usam tecnologia e componentes alemães. Sendo assim, é naturam que não apenas as fabricantes, mas também as preparadoras alemãs, sejam referência em desempenho e capricho em seus projetos.

E elas são muitas, muitas mesmo — e não estamos falando apenas das mais conhecidas, como a Brabus, a Alpina e a Ruf. São dezenas delas, algumas até bastante obscuras, mas a maioria delas prima pela qualidade de seus projetos. Que tal nos ajudar a escolher as melhores, entre todas elas?

Há outra razão para escolhermos as preparadoras alemãs como tema, no entanto. Talvez você até já saiba: na Alemanha, uma preparadora pode ser considerada uma fabricante de automóveis e vender carros novos, “zero quilômetro” — mesmo que, teoricamente, sejam automóveis feitos por grandes companhias.

Um exemplo recente que demos aqui no FlatOut é a Ruf. A empresa fundada por Alois Ruf em 1974 (na verdade, ele transformou a fabricante de carrocerias de ônibus de seu pai em uma preparadora de automóveis) começou modificando modelos da Porsche — Alois Ruf teria dito algo como “nós só modificamos os melhores carros, e os melhores carros são da Porsche”.

ruf_ctr_yellowbird_9 ruf_ctr_yellowbird_11 ruf_ctr_yellowbird_10

ruf_ctr_yellowbird_12

No entanto, em 1981, a empresa começou a ser considerada uma legítima fabricante de automóveis pelo governo alemão. Isto porque, ainda que utilizem monoblocos fornecidos pela Porsche, os carros da Ruf tem a maioria de seus componentes fabricados in house — diversos painéis da carroceria, boa parte das peças dos motores, transmissões e até parte do acabamento interno são totalmente novos. Além disso, as peças que vêm da Porsche não são numeradas com VIN (número de identificação do carro), de modo que o que a Ruf faz é montar um carro novo que, ao ser comprado, é licenciado com os números de chassi próprios da Ruf, e não da Porsche.

O mesmo vale para a Alpina, famosa preparadora que começou nos anos 1970 preparando carros da BMW para competições e, com o passar do tempo, passou a modificar modelos de rua.

Da mesma forma, são carros novos, registrados como modelos da Alpina. No entanto, neste caso, há emblemas BMW na carroceria, os carros são cobertos pelo certificado de garantia da BMW e podem ser levados a qualquer concessionária da marca bávara para manutenção de rotina. E, na condição de fabricante, a empresa não fornece kits de preparação e nem converte seu BMW em um Alpina. Ou seja, se você quiser um Alpina B3, não vai poder levar seu Série 3 até a sede da preparadora para que eles realizem as modificações — você vai ter que comprar um carro pronto.

Aparentemente, portanto, a lei é flexível. De qualquer forma, estamos apenas contando como curiosidade. E não queremos saber apenas qual é sua companhia favorita — também queremos sugestões de preparadoras alemãs fodásticas que não são são tão conhecidas. Sejam elas consideradas fabricantes ou não.

ac_schnitzer_acs3_sport_coupe_9

Como de costume por aqui, o primeiro chute é do time da casa (analogias futebolísticas não são muito comuns no FlatOut mas, nesse caso, foi adequado). Nossa escolhida, a AC Schnitzer, que nem sempre é lembrada como Alpina ou Brabus mas nem por isto é menos interessante. Eles também começaram nas pistas, como Schnitzer Motorsport.

A equipe foi fundada em 1967 pelos irmãos Josef e Herbert Schnitzer, que começaram a pilotar profissionalmente em 1962. A fundação da equipe de corrida veio depois que Josef Schnitzer venceu o campeonato alemão de turismo ao volante de um BMW 2002tii. Em 1968, os irmãos Schnitzer decidiram pendurar o capacete e dedicar-se exclusivamente a dirigir a equipe.

ac_schnitzer_acs3_sport_coupe_11

A AC Schnitzer, focada em preparar carros de rua, foi fundada em 1987 por Herbert Schnitzer — nove anos depois que seu irmão Josef morreu em um acidente, em 1978. O primeiro modelo, O ACS3 Sport, era baseado no BMW M3 E30, apareceu no ano seguinte.

Desde então, a AC Schnitzer especializou-se não apenas nos carros da BMW, mas também em suas motos e, nos anos recentes, passou a preparar até mesmo os carros da Mini e da Land Rover. Além de oferecer conversões de modelos originais, eles oferecem componentes aftermarket, como módulos eletrônicos recalibrados, sistemas de escape, kits aerodinâmicos, freios, amortecedores e rodas.

No entanto, como já ficou bem claro neste post, a AC Schnitzer é só uma das diversas preparadoras alemãs que merecem estar nesta lista — sejam elas famosas ou não; consideradas fabricantes de carros ou não. Qual é a sua sugestão?

Matérias relacionadas

Qual carro você se arrepende de não ter comprado?

Dalmo Hernandes

Qual é seu post favorito nestes quatro anos de FlatOut?

Dalmo Hernandes

Quais são as melhores propagandas de automóveis já feitas no Brasil?

Dalmo Hernandes