A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #42

Project Cars #42: a história do Ford Ka Duratec 2.0 de Adriano Krempel

Fala, galera! Meu nome é Adriano Krempel, tenho 25 anos e sou fã de carteirinha da Ford e antes de contar mais sobre meu Project Car, vou explicar bem como isso começou.

 

A Joaninha feia, mas não muito

Em 2010 fui agraciado pelo meu pai com o meu primeiro carro, um modesto Ford Ka GL Image, ano 2001. Era o que o bolso podia comprar naquele momento para eu poder chegar ao trabalho e a faculdade. Era um carro muito completo e com todo o requinte que a Ford poderia oferecer naquele ano, e foi a partir desse momento que comecei a me apaixonar único e exclusivamente pelo Ka.

1

Não era pelo fato dele ser um carro pequeno, que cabia em qualquer lugar, mas sim do que ele oferecia e do potencial que ali tinha. Mesmo sendo 1.0, era bem esperto e tinha respostas rápidas na cidade. Na curvas então… nem se fala. O Ka nunca foi um carro que agrada os olhos, mas por trás daquele jeito estranho, com formas pequenas, o potencial era resguardado.

Infelizmente meses depois tive que vendê-lo para ajudar com os custos de casa. Obviamente não reclamei e levei adiante a venda. Porém a vontade de poder ter outro Ka me consumia. Nunca desisti, mas sabia que seria bem difícil ter outro Ka. Mesmo assim o sonho continuava.

A busca por outro carro não dependia muito de minha parte. Comecei a estudar bastante sobre o Zetec Rocam e fui aprendendo aos poucos cada detalhe minucioso para que não ficar na mão nem cair em uma arapuca na hora de comprar meu próximo Ka.

Um ano depois meu pai pôde voltar a me ajudar. Desta vez com um valor bem mais baixo, mas essencial para que eu pudesse adquirir o meu sonhado Ka XR ano 2001. Era como se fosse um sonho de infância que eu realizava naquele momento. Depois de passar um bom tempo admirando alguns Ka XR de amigos, finalmente pude ter o meu. Não foi tudo um mar de rosas, aprendi bastante com cada detalhe e cada problema que encarei nesse tempo que fiquei com ele, mas valeu cada sufoco.

DSC00675

A partir daí a paixão pelo Ka foi só aumentando e eu tinha decidido em nunca mais vender o XR. Era um carro confiável que eu tive em mãos por dois anos, e toda a mecânica era revisada em casa — com o meu know-how abandonei as oficinas e encarei os problemas que o Zetec Rocam poderia ter, ainda mais com a alta quilometragem.

Um dia, sem nem mesmo estar pesquisando um carro futuro pra comprar, conheci o projeto que aqui está.

O Ford Ka 2009 com o motor 2.0 16v Duratec

Capa Project Car

A história desse carro é bem peculiar pra quem acompanha os fóruns de preparação, basicamente eu acompanhei a trajetória dele em dois track days. Em 2009 a Ford fez uma promoção que deixou todo entusiasta em preparação e fã de Ford maluco: um mega lote de motores Duratec 2.0 16v por míseros R$ 1.500,00 (é um valor bem baixo, perto do que um motor desse poderia valer). A partir disso, muitos entusiastas e mecânicos começaram a comprar os motores, infelizmente alguns vieram “presenteados” com enormes rombos no disco, platô e volante, devido à entrada de água proveniente de enchentes no pátio.

Em pouco tempo começaram a pipocar os projetos Brasil afora e é aí que entra a história do meu Ford Ka. O projeto começou em 2009, em Maringá (PR), desenvolvido pelo Evandro da Venom Motorsport. Basicamente a idéia da oficina seria montar três Ford Ka com setups diferentes na mecânica.

O primeiro modelo seria um 2.0 16v com cerca de 310 cv, o segundo com 285 cv e o terceiro com 182 cv. Esses três modelos seriam fabricados do zero — ou seja seriam montados em carrocerias novas, sem pintura ou portas, apenas no prime. Todo o resto seria montado na própria oficina, sendo escolhida a cor pelo dono. O preço variava entre R$ 35.000 e R$ 42.000, dependendo do nível da preparação.

imagemka1xt3

O meu Ka não é um desses três, mas foi montado pela mesma oficina. Ele foi comprado zero em Goiânia (GO) pelo primeiro proprietário e veio ao mundo como um Ka 2009 1.0 Flex com o pacote Class, que inclui ar-condicionado e direção hidráulica, e foi levado de caminhão até Maringá (PR) para fazer a preparação. A idéia era fazer algo forte, mas de uso misto entre track day e cidade.

Para quem não sabe, a segunda geração do Ka usa uma variação da plataforma do antigo Fiesta e por isso não há necessidade nenhuma em cortar a longarina ou o chassi para instalar o Duratec no cofre. Apenas devido à disposição dos semi-eixos no câmbio, o motor precisa ser instalado um pouco mais à frente, e por isso é preciso priorizar o espaço da tomada de ar.

comparo

Motor 1.0 original e motor 2.0 no cofre do Ka. Note a posição do cabeçotes em cada carro

A maior preocupação nesse projeto é a disposição do motor e do radiador, mas isso não impede que a originalidade seja mantida. Como? É o que contarei no próximo post. Até lá!

Por Adriano Krempel, Project Cars #42

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Puma GTE 1800: a transformação do Project Cars #334

Leonardo Contesini

Um Subaru Impreza WRX feito por conta própria – a história do Project Cars #196

Leonardo Contesini

Project Cars #140: equipando um Engesa 4 para cruzar a América

Leonardo Contesini