A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #57

Project Cars #57: como restaurar as lanternas do raríssimo Malzoni GT?

Continuando a série de matérias da restauração do Agulha, agora que as lanternas e setas foram escolhidas, passei a buscá-las na internet para compra, e aí me deparei com novas dificuldades.

Uma delas é que não existem lanternas traseiras e setas da Alfa Romeo 2300 novas no mercado de peças automotivas de reposição. Encontrei um fabricante que oferece lanternas traseiras novas com o formato da lanterna da alfa, porém modernizada, com luzes de led, as quais aparentam ser muito bem feitas em acrílico, porém descartei seu uso no meu projeto, pois não queria modernizar a aparência do malzoni.

Passei então a procurar lanternas usadas em boas condições que pudessem ser usadas nessa restauração ou reforma como queiram ou achem mais adequado chamar, já que na restauração se procura deixar o carro 100% original e no meu caso, não conseguirei essa proeza.

Saí a caça das lanternas no mercado de usados e consegui em pouco tempo encontrar um par de setas dianteiras de uma alfa Romeo 1985 que havia sofrido um acidente de traseira e a frente, como havia ficado intacta, pode ser a doadora das setas que estavam em excelente estado de conservação.

quinto post quinto post

Setas dianteiras da alfa Romeo 2300  ano 1985 já compradas

Animado, pensei que encontrar as lanternas traseiras seriam igualmente fáceis, mas não foi bem assim.  A maioria das lanternas estava em péssimas condições,  e aquelas  que estavam em boas condições ou estavam com um preço absurdamente alto ou não formavam um par.

Ainda bem que existem os amigos, especialmente aqueles que fazemos ao longo desse caminho de dedicação e amor aos autos antigos. Entrei em contato com meu amigo Helio Felisoni Júnior e perguntando sobre as lanternas da alfa ele me disse que possuía uma nas condições que eu precisava. Comprei–a imediatamente, pois a lanterna era imaculada, e de tão nova ainda não possuía os furos para colocação dos parafusos de fixação, pois estavam selados. Porém ele só tinha uma, ainda precisava formar o par.

Encontrei na internet um vendedor que possuía um par de lanternas traseiras com um preço bom, porém, uma delas estava ruim e não me serviria, mas a outra estava em razoável condição e me arrisquei a comprar o par e tentar uma restauração pra ver se conseguiria ao menos formar um par que pudesse ser utilizado na reforma.

quinto post

Lanternas alfa Romeo 2300 que serão usadas no Malzoni GT.  Acima a lanterna reformada, embaixo a lanterna imaculada. Notem a ausência dos furos de parafuso na parte prateada

Já em posse das lanternas compradas, descartei aquela que estava em péssimas condições e dediquei-me a restauração da lente da lanterna que faria par com a primeira comprada do Helio e recuperar a parte interna delas, fiação e soquetes bem como das carcaças que dão acabamento e isolamento às lanternas.

Nas fotos, as carcaças das lanternas quando chegaram

Como as carcaças não tinham salvação mandei fazer em fibra de vidro, réplicas, para acomodar as lentes e as partes internas das lanternas e dar vedação.

quinto post quinto post

Nas fotos, as réplicas das carcaças feitas em fibra de vidro

Resolvido o problema das carcaças das lanternas, passei para a restauração da lente que faltava para completar o par a ser usado no Agulha. A lente em si estava boa, sem trincos e quebrados, mas vejam na foto abaixo como a parte vermelha da lente estava desbotada pela ação do tempo no acrílico.

quinto post

Comprei verniz vitral na tonalidade magenta e passei duas demãos pelo lado de dentro da lanterna e foi o suficiente para devolver o tom forte do vermelho para a lente.

quinto post

Lente nova a esquerda. À direita a lente restaurada

Optei por passar o verniz vitral pelo lado de dentro da lente, pois tive medo de passar pelo lado de fora e acabar deixando-a sem brilho, estragando assim a lente. Pelo lado interno não corri o risco de deixá-la sem brilho e não precisei lixar para dar polimento. Completando mais essa etapa, passei para o último e não menos importante passo para a restauração das lanternas traseiras: a fiação e suporte das lâmpadas. Colocarei na sequência as fotos de como eles chegaram e como eles foram ficando durante o processo de restauração.

As lanternas que comprei, provavelmente ficaram expostas a água, o que causou um pouco de corrosão em um dos suportes. Fora isso, os suportes apresentavam a pátina característica do passar dos anos expostos ao tempo e a sujeira.

quinto post

A restauração dos suportes foi relativamente fácil. Lixei os suportes com lixa d’água gramatura 100, o que tirou toda sujeira acumulada e os deixou brilhando. Nas partes corroídas pela ferrugem, usei uma gramatura 80 para tirar toda a ferrugem. Feito isso, troquei toda a fiação das lâmpadas e instalei lâmpadas incandescentes novas e testei todo o conjunto com uma ponta de testes para ver se estava tudo funcionando e não havia pontos de interrupção da corrente elétrica.

quinto post

Como estava tudo funcionando foi só montar todo o conjunto das lanternas e guardar tudo para o momento da montagem do carro — algo que veremos nos próximos posts. Até lá!

Por Charles Marchi, Project Cars #57

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Project Cars #294: reduzindo o peso e instalando a gaiola no meu Ford Escort Mk4 de pista

Leonardo Contesini

Project Cars #33 – os detalhes da preparação do Marea Weekend Turbo de Diego Louro

Leonardo Contesini

Project Cars #405: a recuperação do raro Fiat Brava 2.4 continua

Leonardo Contesini