A revista semanal dos entusiastas | jorn. resp. MTB 0088750/SP
FlatOut!
Image default
Projetos Gringos

Quase perfeito: este é o Alfa Romeo Junior Zagato Alfaholics de Gordon Murray

Você é um dos engenheiros automotivos mais respeitados de todos os tempos, pai daquele que, para muitos, é o maior e melhor automóvel já feito na história – o McLaren F1, que já foi o carro produzido em série mais veloz do mundo. Que carro você compra para lhe fornecer toda a diversão ao volante de que você precisa? Aparentemente, um Alfa Romeo GT Junior Zagato preparado pela Alfaholics. Ou seja: um clássico raro, compacto, orgânico, modificado por verdadeiros experts em restauração e preparação. Gordon Murray é mesmo um homem inteligente e de muito bom gosto.

Ainda não é assinante do FlatOut? Considere fazê-lo: além de nos ajudar a manter o site e o nosso canal funcionando, você terá acesso a uma série de matérias exclusivas para assinantes – como conteúdos técnicoshistórias de carros e pilotosavaliações e muito mais!

 

FLATOUTER

Membro especial, com todos os benefícios: acesso livre a todo o conteúdo do FlatOut, participação no grupo secreto no Facebook (fique próximo de nossa equipe!), descontos em nossa loja, oficinas e lojas parceiras!

A partir de

R$20,00 / mês

ASSINANTE

Plano feito na medida para quem quer acessar livremente todo o conteúdo do FlatOut, incluindo vídeos exclusivos para assinantes e FlatOuters.*

De R$14,90

por R$9,90 / mês

*Não há convite para participar do grupo secreto do FlatOut nem há descontos em nossa loja ou em parceiros.

Como você deve ter visto no FlatOut já há algum tempo, Gordon Murray encomendou com os britânicos da Retropower um Escort Mk1 com motor Cosworth – o carro já está quase pronto, diga-se, e deve aparecer por aqui em breve. Mas isto já aconteceu há mais de um ano e meio – falamos a respeito em março de 2018. Neste meio tempo, Murray deu início a outro projeto, feito nos mesmos moldes. Mas, em vez de um ícone britânico, trata-se de um clássico italiano mais obscuro, porém igualmente matador.

O Alfa Romeo GT Junior Zagato, também conhecido como Junior Z, foi um cupê feito com base no Giulia cupê dos anos 1960 e 1970. A base mecânica era a mesma, mas o entre-eixos era 10 cm mais curto (de 2,35 m para 2,25 m), o que o tornava ainda mais ágil nas curvas – e acabava com o espaço para o banco traseiro. Foram feitos 1.117 exemplares, mas dois deles foram destruídos pela própria Zagato antes mesmo de sair da fábrica porque, de acordo com a empresa, não estavam de acordo com o padrão de qualidade. Entre 1969 e 1972, o motor usado era o Twin Cam de 1,3 litro (1.290 cm³) da Alfa Romeo, com carburador de corpo duplo 89 cv. Parece pouco mas, com apenas 920 kg, o Junior Z 1.3 era capaz de chegar até os 175 km/h. De todo modo, a partir de 1973, o motor passou a ser o 1.6 (1.570 cm³) da linha, com 109 cv, o que elevou a velocidade máxima para 190 km/h.

Isto posto, o grande atrativo do carro era mesmo seu design belíssimo. A dianteira era baixa e relativamente longa, com faróis cobertos sob lentes transparentes, perfil fastback e uma traseira alta, ao estilo Kamm. O interior era aconchegante e bem acabado, com todos os comandos à mão e a alavanca de câmbio bem elevada no console central. Feito para ser um driver’s car, o Junior Zagato usava um arranjo de suspensão simples, MacPherson na frente e eixo rígido atrás, e não foi pensado para as pistas, mas para as ruas e estradinhas sinuosas da Itália.

Na visão de Murray, porém, o Junior Zagato é um Alfa Romeo cheio de potencial inexplorado. E foi para encontrar este potencial que ele contratou os britânicos da Alfaholics, que indiscutivelmente é uma das melhores para o serviço: seus restomods até já apareceram por aqui com seu Alfa Romeio Giulia GTAm 270-R – um projeto de restauração e modificação com motor 2.0 naturalmente aspirado de 225 cv e 835 kg na balança (ou seja, 270 kg/cv, explicando seu nome).

Sob o comando de seu fundador, Richard Banks, a Alfaholics começou restaurando e realizando manutenção nos carros. Quando seus filhos, Andrew e Richard, completaram idade suficiente para entrar no negócio, eles começaram a correr com o Giulia GTA. Com o passar dos anos e o sucesso nas pistas, veio a ideia de comercializar os componentes desenvolvidos para seus carros de corrida. Hoje em dia, esta é a principal atividade da Alfaholics.

Murray confiou na experiência dos caras para desenvolver um projeto que fosse tecnicamente superior ao original, com alguns toques de personalizações sutis, mantendo a essência clássica inalterada. O briefing era simples: “consertar tudo o que a Zagato não fez direito e tornar o carro adequado para uso diário”. Isto fica claro ao observar o carro, que manteve a maior parte das linhas originais, incluindo o belo conceito na dianteira e as proporções gerais. As mudanças são poucas e discretas: o para-choque traseiro integrado à carroceria e pintado na mesma cor, um belíssimo tom de verde sólido; e as maçanetas externas ocultas – algo que, em nossa opinião, é o único aspecto controverso do carro. Todo o restante é perfeito.

O motor foi substituído por um Twin Cam de 2,1 litros feito do zero, com comandos ocos (ou seja, mais leves), válvulas de competição com 8 mm de diâmetro e retentores de titânio, pistões e bielas forjados, duas velas por cilindro, volante aliviado e injetores de alta vazão.

A potência de 225 cv não é astronômica, mas pense que se trata de um motor naturalmente aspirado com mais que o dobro da força original. Ele foi ligado a um câmbio manual de relações mais curtas, feitas sob medida, e com alavanca de engate rápido.

E não é só isto: a suspensão também foi modificada e, agora, tem braços triangulares de titânio na dianteira e um sistema ajustável do tipo coilover na traseira – independente nas quatro rodas, como sempre deveria ter sido. As rodas, aliás, são de 15 polegadas e calçadas com pneus 195/60 – medidas conservadoras para manter a postura clássica.

 

O interior é interessante por si só: apesar do aspecto minimalista, o Junior Z de Gordon Murray foi equipado com ar-condicionado, bancos aquecidos com suporte lombar ajustável e vidros elétricos. Couro, Alcantara e lã foram usados nos revestimentos, e a traseira recebeu um suporte para bagagem acompanhado de duas malas feitas sob medida para uma viagem no fim de semana.

A Alfaholics divulgou ontem (11) as primeiras imagens do carro pronto, e prometeu mais algumas nos próximos dias – nós é que não aguentamos esperar. O que temos certeza: o Alfa Romeo vai ficar ótimo ao lado do Escort Mk1 que Murray encomendou a outra oficina britânica, a Retropower. Que, aliás, deve ficar pronto muito em breve.

Matérias relacionadas

Já pensou como seria dirigir no mundo real como em um game de corrida?

Leonardo Contesini

Clássicos de corrida feitos de Lego são nossa nova obsessão

Dalmo Hernandes

O Porsche Experience Center é um verdadeiro parque de diversões para entusiastas

Dalmo Hernandes