FlatOut!
Image default
Project Cars Project Cars #500

Sandero RS200 Ordospec do FlatOut: bancos customizados e motor preparado!

Caros amigos! Hoje é dia literalmente de forma e função no Project Cars: vamos mostrar os detalhes da customização dos bancos do nosso Sandero RS feitos pelo estúdio Renault Design América Latina e vocês irão acompanhar todo o processo de montagem do motor preparado com o kit RS200 Ordospec, incluindo a primeira partida. E tem mais: no fim desta matéria falaremos sobre a próxima e evolução final do nosso Sandero RS!

Caso você não tenha visto a primeira parte deste PC, clique aqui e confira agora mesmo! Lá, contamos toda a história deste projeto, os detalhes técnicos dos pneus Pirelli P Zero Trofeo R e o processo de customização feita pela Ordospec, que também nos forneceu componentes como o short shifter, as molas de maior carga, camber kit e espaçadores para as rodas dianteiras.

 

Um toque de muito bom gosto

Como vocês viram na primeira parte deste Project Car, o estúdio Renault Design América Latina gostou do projeto do nosso Sandero RS – e com isso, realizou uma série de gentilezas para a gente. Primeiro, eles cederam o espaço para fazermos a instalação do kit de customização: adesivos externos e cluster. Depois, eles pintaram o bigode do nosso Sandero, que iria ser envelopado, bem como a saia traseira e as molduras do cluster do painel no tom negro. Mas a grande cereja do bolo ainda estava por vir.

No dia em que formos buscar o carro, José Mendes e Vincent Pedretti olharam o nosso RS de fora a fora e, embora gostassem da aparência do projeto, algo os incomodava: os bancos originais do Sandero RS faziam sentido para o tema de fábrica do carro, mas agora que a carroceria estava toda com o livery do FlatOut, as forrações estavam destoando. Após um breve papo entre os dois, veio a surpresa: eles propuseram que o estúdio Renault Design América Latina fizessem forrações customizadas para o nosso carro.

O responsável pelo desenvolvimento do tema foi o designer Vitor Moreira Marques (foto acima – note a projeção 3D no monitor!). Apaixonado por carros desde sempre e sobrinho do fundador da Sigma, Marques começou cursando engenharia e fez a troca pela carreira de designer automotivo em meados dos anos 2000. Em seu segundo ano na faculdade de design (Mauá), decidiu se especializar na área de Cores e Materiais (Color & Trim) e começou estagiando na Renault, empresa onde ele completou cinco anos de serviços. Parte de suas colaborações na equipe de Color & Trim pode ser vista na Captur, no Kwid e Kwid Outsider, Kangoo, Duster Extreme e no Sandero Grand Prix exposto no penúltimo Salão do Automóvel – este, desenvolvido em conjunto com sua colega Milena.

Para o tema dos bancos, Vitor começou pensando na funcionalidade: sendo um carro com aplicação um pouco mais de pista, ele selecionou um tecido de banco diferente do próprio Sandero RS, com densidade maior e fios um pouco mais soltos, dando um pouco mais de aderência (detalhe acima). O tema das racing stripes foi aplicado em parte do centro dos bancos, remetendo aos carros de competição patrocinados pela Martini Racing – mas ele foi além, aplicando as cores nos pespontos (costuras). O bordado causa um efeito levemente metálico, muito bonito. O logo R.S. no encosto de cabeça seguiu a identidade do brand RenaultSport, no tom vermelho – a exemplo da plaqueta de volante e dos detalhes das saídas de ar.

Com o protótipo feito e aprovado pelos diretores do estúdio Renault Design América Latina e por nós, eles encomendaram a produção dos tecidos e dos bordados, que foram entregues à Bete, uma das costureiras mais experientes do setor e que executa à mão os protótipos do estúdio da Renault. Com o material na mão, ela recorta manualmente os chamados blanks, que são as faces de tecido que compõem cada banco (foto abaixo). Apenas no encosto do banco do Sandero RS são 17 blanks, mais 12 no assento e mais 5 no encosto de cabeça. Vê-la trabalhando unindo estas peças planas para formar um objeto tridimensional com a máquina reta, ou executando os pespontos com perfeição nos bancos, foi uma experiência muito bacana.

Bete costura desde os nove anos de idade. Começou brincando, fazendo roupas de bonecas, mas em poucos anos passou para executar vestidos, moda fina e lingerie. Para se ter ideia de seu nível de experiência, ela trabalhou por 21 anos numa fábrica de bancos que era fornecedora OEM para a Mitsubishi, Renault e Volkswagen: foram dez anos como costureira, depois quatro anos como líder de produção e depois passou para a engenharia de desenvolvimento de produto.

O resultado não poderia ter sido diferente ou melhor!

 

A preparação do motor F4R: kit RS200 by Ordospec

A Ordospec, empresa do designer industrial Bruno Ordones, é a coisa mais importante que aconteceu para o Sandero RS além de seu próprio lançamento. Entusiasta nível hardcore de Renault e um dos maiores experts no motor F4R no Brasil, Ordones está desenvolvendo uma série de componentes de preparação para o Sandero RS com o mesmo rigor da indústria: projeto, prototipagem, uma longa bateria de testes com vários de seus pilotos de teste (como Ingmar Biberg, Hebert Cangueiro, Bruno Figueiredo, Márcio Maia e, de certa forma, eu) – que são amigos, clientes e parceiros desta iniciativa.

O Sandero RS de Bruno Ordones: foi todo desmontado e pintado na cor Sirius Yellow dos RS franceses. Este carro é uma das principais mulas de teste da Ordospec.

Todo este rigor teve um custo financeiro astronômico para Ordones, além de um prazo de desenvolvimento bastante longo: a Ordospec está desenvolvendo há mais de três anos o kit RS200 e somente agora ele se encontra alinhando na reta final para a produção e comercialização. É lamentável que a Renault do Brasil tenha se ausentado de fortalecer um relacionamento com a Ordospec, ainda que fosse um suporte não-oficial: não conhecemos ninguém que tenha comprado um Sandero RS por causa da Anitta, mas conhecemos muitos que compraram pelas possibilidades que o RS200 abre aos entusiastas – ou mesmo pelo projeto do FlatOut Driving Academy!

O kit RS200, como o próprio nome diz, é um pacote de performance para o motor F4R em configuração aspirada com o objetivo de levar o motor dos 150 cv declarados para 200 cv. Em testes preliminares de mapa em dinamômetro Servitec, o “R.S. Proto” de Bruno Figueiredo já havia pulado de aproximadamente 119 cv para 165 cv nas rodas – um ganho de mais de 38% de potência. O ponto focal mais importante: o ganho não é apenas de pico, mas sim em toda a curva de forma geral, especialmente no torque. Em breve nós iremos fazer um comparativo detalhado destas curvas, pois passamos o nosso Sandero RS original na Hard Garage e assim que o mapa for finalizado, passaremos novamente por lá.

E do que é composto o kit RS200? Temos um cabeçote totalmente retrabalhado, com comando de válvulas custom made substancialmente mais bravo que o original, um belíssimo coletor de escape tubular dimensionado em aço inox do tipo 4-2-1 com curvas de raio constante (mandrel) e sem soldas em toda extensão dos primários, port match dos tubos de admissão ao coletor escape, e uma ECU reprogramada para a nova demanda de fluxo do motor.

Contudo, além destes componentes, a Ordospec já desenvolveu: diferencial autoblocante (LSD) para o Sandero RS, camber bolts para o eixo dianteiro, espaçadores de roda, short shifter (um equipamento obrigatório mesmo para um RS 100% original), volante de motor aliviado, molas de suspensão de maior carga e uma série de itens de customização, como adesivos externos, cluster de painel e chave do tipo canivete. Alguns destes itens ainda não estão à venda por estarem em fase final de testes. Clique aqui para acessar o site da Ordospec.

O Sandero RS do FlatOut, sendo um dos carros-vitrine da Ordospec, conta com quase todos os equipamentos do catálogo. Começamos com o jogo de molas, short shifter, camber bolts e espaçadores de roda. Contudo, nesta semana concluímos a segunda fase do projeto: instalamos na Home Garage, oficina de preparação e manutenção de Daniel Soares, o kit RS200 com alguns equipamentos extras: pistões um pouco mais taxados, bronzinas de biela e de mancal King Engine e parafusos de biela ARP. É o que você irá acompanhar no vídeo abaixo, que acabamos de publicar em nosso canal. O passo a passo de montagem do motor ficou muito, mas muito legal de ver:

Uma pequena errata: aos 28 minutos, as peças sendo instaladas são as bobinas

Com o motor amaciado e o restante do escape fabricado pela Flux Performance Studio, a próxima etapa que mostraremos em um vlog é o mapeamento da ECU original que faremos na Armada Performance, uma das maiores referências na área. Caso você não tenha visto os dois primeiros vídeos da preparação, nos quais aferimos a taxa de compressão, analisamos os componentes originais desmontados, explicamos e mostramos as peças do kit Ordospec, dentre outras coisas, confira nesta playlist!

 

Sandero RS do FlatOut: a fase final

Será que é possível um Sandero RS aspirado registrar uma volta em Interlagos abaixo de dois minutos? A resposta é sim se considerarmos um projeto de grande orçamento. Mas e com o que temos em mãos – um projeto de responsa, mas mundo real –, quais seriam as possibilidades?

O Sandero RS original é capaz de voltas na casa de 2:11 em Interlagos e cerca de três segundos mais rápido com pneus de rua de extrema performance. Pelo o que vimos no RS Experience no ano passado, o RS200 tem capacidade para virar tempos na casa de 2:03 altos com pneus para track day. Ou seja, ainda há um caminho a se percorrer. Os três segundos que você leva para ler esta frase, na pista, são suficientes para separar uma categoria.

Simplifique e adicione leveza: Colin Chapman é a resposta do caminho que tomaremos para tentar atingir este objetivo. Alguns dos leitores mais próximos à gente já conheciam esta terceira fase há algum tempo. Iremos depenar ao extremo a cabine do nosso Sandero RS, que deixará de ser um carro com pegada de série especial para se transformar em um projeto mais focado em track day: menos peso, reforços estruturais localizados e suspensão redimensionada para a aplicação.

Considerando um ou dois monstros especiais que a Ordospec está preparando (vocês não fazem ideia – mas, em breve, farão aqui no FlatOut!), tenho certeza de que não será o RS mais rápido. Mas certamente será um dos mais intensos – e é disso que precisamos para os estágios mais avançados do FlatOut Driving Academy. Se quebraremos a marca dos dois minutos em Interlagos? É literalmente o tempo que dirá!

 

Não esqueçam de seguir os nossos parceiros do FlatOut Driving Academy.

Home Garage | Preparação Sandero RS e Execução Técnica

Ordospec | Upgrades e Customização do Sandero RS

BLK STN Media e Fabio Aro Photo | Film Making

Pirelli | Pneus Pirelli P Zero Trofeo R

Flux Performance | Sistemas de escape de alta performance

Renault | Sandero RS

FlatOut Official Gear | A loja oficial do FlatOut: adesivos e camisetas!

 

Por Juliano Barata, PC# 500

0pcdisclaimer2

Matérias relacionadas

Puma GTE 1975: a preparação do motor 1800 do Project Cars #334

Leonardo Contesini

Os últimos acertos no visual do meu Honda Civic VTi “Spoon style”

Leonardo Contesini

Project Cars #336: começa a preparação do meu Logus 2.5 cinco-cilindros

Leonardo Contesini